Presidente interino reassegura compromisso com crescimento da Indy e minimiza busca por sucessor

Jeff Belskus afirmou que está sendo obrigado a se reunir com todos os investidores da Indy para explicar o que está acontecendo na categoria. Apesar disso, o dirigente garantiu que o campeonato vai continuar a crescer em 2013

Novo presidente da Indy – ainda que de forma interina –, Jeff Belskus está tendo uma semana agitada. Desde que assumiu o cargo, após a demissão de Randy Bernard, o novo dirigente precisou se encontrar com praticamente todos os investidores para explicar o que está acontecendo na categoria e reafirmar os planos para 2013.

Entre um encontro e outro, o americano explicou que a ideia é continuar a fazer o campeonato crescer, seguindo com o trabalho feito pelo antigo presidente. Para isso, Belskus afirmou que o primeiro passo é continuar a atrair cada vez mais torcedores.

“O primeiro objetivo é aumentar o número de torcedores. Precisamos fazer isso crescer. Precisamos criar um entusiasmo para os fãs, atraí-los. Acho que a partir daí um monte de coisas deve contribuir para o crescimento da categoria e da audiência, coisas como essas”, declarou.

Jeff Belskus garantiu que a Indy segue firme em 2013 (Foto: IndyCar/LAT USA)

Belskus admitiu que está sendo obrigado a trabalhar muito desde que assumiu a função, principalmente para garantir a todos que o campeonato segue firme no próximo ano. “Tem sido uma semana cheia. Temos nos reunido com nossos acionistas, além de outros envolvidos na Indy, e temos feito um monte de reuniões, focados no planejamento para a próxima temporada”, contou.

“Temos compromisso em fazer uma Indy mais forte e estamos animados com o futuro da categoria. Nós temos corrido aqui em Indianápolis por mais de 100 anos e vamos continuar pelos próximos 100”, completou o dirigente, assegurando o futuro do campeonato.

Outra função de Belskus é procurar por um novo presidente. No entanto, o novo chefe da Indy afirmou que não há pressa para definir um novo nome. “Vamos fazer uma busca pelo próximo presidente e acho que é prematuro dizer nesse momento como a lista de candidatos se parece e quem vai estar nela. Mas eu sou o presidente da Indy no momento e no futuro imediato”, disse.

Desde que demitiu Bernard, a Indy tem sido criticada pelos torcedores. O novo dirigente assegurou que todos os fãs estão sendo ouvidos e não precisam ficar preocupados, pois a categoria continua firme e forte, até porque a posição de presidente não está vaga.

“Nós já temos um substituo, que sou eu. Eu agora sou o presidente da Indy. É uma posição que já ocupei antes, então estou comprometido com isso e energizado pelo que procuro. Além disso, agradeço aos fãs, que são apaixonados por esse esporte. Eles nos mandaram e-mails e estamos trabalhando para responder a cada um. Quero que saibam que nossa prioridade é fazer o esporte crescer e tornar a Indy mais emocionante do que nunca”, disse.

Nesses primeiros dias de trabalho, Belskus confirmou que está continuando com o que Bernard estava fazendo. “Acho que podemos cumprir muitas coisas. Estamos dando ênfase no longo prazo, uma visão de três a cinco anos de crescimento sustentável para a Indy e colocar esforços para executar o plano de 2013, que é mais imediato. Parte desse plano já começou e está sendo executado. Um exemplo é o calendário, que já foi anunciado. Mas outras partes ainda estão em progresso. Vamos cumprir o que for possível”, disse.

Randy Bernard foi demitido na última semana (Foto: Indycar)

Ao mesmo tempo, o dirigente insistiu que a procura pelo novo presidente continua, tendo até listado algumas exigências que os candidatos precisam ter. “Estamos procurando alguém com experiência em liderança, grande habilidade de comunicação e habilidade de trabalhar com os diferentes investidores que temos na categoria”, afirmou.

“Gostaríamos de alguém com experiência no esporte, sendo que no automobilismo seria um diferencial. Eu não acho que isso seja absolutamente necessário, mas seria um diferencial. Queremos alguém que pense estrategicamente. E estamos de olho em uma mentalidade promocional, em termos de ideias criativas para fazer a categoria avançar”, completou.

Outra exigência do novo presidente será equilibrar todos os lados envolvidos no campeonato. Randy Bernard, por exemplo, sempre foi bastante criticado por não conseguir agradar aos donos de equipe, algo que o novo chefe do campeonato não poderá ter como problema.

“É essencial saber trabalhar com nossos investidores, e temos muitos deles. Donos de equipe, pilotos, donos de pistas, promotores, patrocinadores e torcedores. O CEO precisa conseguir equilibrar todos esses grupos e seus desejos. Precisa ser capaz de se comunicar com todos eles de forma efetiva”, analisou.

Por fim, o dirigente mandou uma mensagem aos fãs e disse que podem ficar tranquilos, já que há muita gente trabalhando no crescimento da categoria. “Nós temos uma boa equipe na Indy. Tenho certeza que quem terminar no cargo vai querer deixar a própria marca e montar o próprio time, e isso é compreensível. É o que um presidente faz. Mas nós temos uma boa equipe agora”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube