Quatro voltas, média de velocidade e bump: como funciona a classificação da Indy 500?

Em dois dias, classificação das 500 Milhas de Indianápolis tem um dos formatos mais curiosos do esporte a motor. Entenda como será o processo deste fim de semana

O fim de semana de esporte a motor ficará marcado pela classificação da 108ª edição da Indy 500. Como já é tradição, a definição do grid de largada acontece uma semana antes da bandeira verde, em um processo de dois dias. O GRANDE PRÊMIO explica abaixo como funciona o processo para consagrar o pole-position.

No sábado, todos os 34 inscritos tem uma tentativa garantida na sessão de classificação. Cada tentativa é a média de velocidade [que, no fim, é a mesma coisa de uma somatória de tempo] de quatro voltas. A ordem dos pilotos na pista é definida por um sorteio realizado após a Fast Friday. O formato de quatro voltas apareceu pela primeira vez em 1920, e é utilizado de forma ininterrupta desde 1939.

Relacionadas


Após o fim das tentativas garantidas de cada inscrito, a pista fica livre para novas tentativas dos pilotos até que a janela de bandeira verde da classificação seja encerrada, às 18h50. Duas filas no pit-lane são abertas para os carros se organizarem. A fila 1 é conhecida como ‘priority lane’, onde os pilotos tem a prioridade de entrar na pista, mas assim que entrarem, deletam o tempo registrado anteriormente, independente de ser pior ou melhor.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Álex Palou foi o pole da Indy 500 2023 (Foto: Indycar)

A fila 2 não tem prioridade. Logo, os pilotos só podem ir para a pista caso a fila 1 esteja vazia. O benefício é que, quem for à pista, não tem o tempo anterior deletado, e podem abortar as tentativas já pela terceira volta se notarem que não é possível melhorar a antiga marca.

Assim que a bandeira quadriculada aparecer, o grid fica definido entre a 5ª e a 10ª fila. Os 12 pilotos mais rápidos avançam ao domingo para disputar a pole-position, assim como os quatro últimos, que brigam pelas últimas três vagas do grid, o famigerado ‘Bump’.

No dia 19, os pilotos do top-12 entram na pista em ordem cronológica — do mais lento do sábado ao mais rápido — para definir a terceira e a quarta fila com os seis piores tempos, enquanto os mais rápidos vão para a definição oficial da pole-position.

Na disputa do Bump, os tempos do sábado são apagados, e os quatro que vão brigar pela última fila tem uma tentativa garantida de quatro voltas, além de tempo disponível na janela. O pior tempo na bandeira quadriculada vai ficar de fora do grid, como aconteceu com Fernando Alonso em 2019, por exemplo.

Em seguida, vem o Fast 6 com a definição da pole-position, em tentativa única de quatro voltas, também do mais lento ao mais rápido. O pole da última edição foi Álex Palou, da Ganassi. A equipe, por sinal, largou na ponta nas últimas 3 edições da corrida.

Confira os horários do sábado e domingo de classificação das 500 Milhas de Indianápolis:

18/05Treino Livre 609:30
18/05Classificação12:00
19/05Treino Livre 713:00
19/05Classificação Top-1216:05
19/05Classificação Bump17:15
19/05Classificação Pole18:25
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.