Indy
12/06/2018 06:30

Rei da regularidade em 2018, Rahal vê chance de título, mas aponta ponto fraco na RLL: circuitos mistos

Graham Rahal é o recordista em top-10 na temporada 2018, mas ainda não conseguiu vencer. Mesmo sem tantos grandes resultados, o americano ainda crê que possa ser campeão se a RLL melhorar nos circuitos mistos
Warm Up / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Graham Rahal é o rei da regularidade em 2018 (Foto: IndyCar)

Graham Rahal vive uma temporada de muita consistência em 2018. Muito mais maduro nos últimos anos, o americano se transformou em um piloto bem mais seguro e, mesmo com um equipamento que não é tão bom quanto o de outros times como a Penske, a Andretti e a Ganassi, tem deixado a RLL sempre perto da briga pelo campeonato.
 
E Rahal é o rei da regularidade em 2018. Em nove corridas, fez top-10 em oito delas - mesma marca do líder Scott Dixon, ficando de fora apenas na corrida 1 em Detroit, quando bateu. Assim, está no sexto lugar geral mesmo com apenas um pódio conquistado em St. Pete. 
 
Ainda que não tenha tantos grandes resultados no ano, Graham segue no bolo dos primeiros colocados e mantém a esperança de buscar o primeiro título na Indy. Ao GRANDE PRÊMIO, Rahal explicou que a RLL, como em um toque de mágica, tem sempre evoluído muito para os domingos de corrida.
 
"Acho que a nossa temporada tem sido boa. A gente não tem começado bem as etapas, mas, de alguma forma, conseguimos fazer as coisas funcionar para o domingo. Aí os resultados estão aparecendo", disse.
Graham Rahal é o rei da regularidade em 2018 (Foto: IndyCar)

Rahal, que vem de três temporadas seguidas entre os seis primeiros colocados, vê chances de lutar pelo caneco, mas sabe que a equipe precisa crescer nos circuitos mistos - apesar de ter sido top-10 no Alabama e no GP de Indianápolis.
 
"Tenho certeza de que temos condições de brigar pelo título com a estrutura, o time e os recursos que temos. Mas algumas coisas precisam melhorar, especialmente o nosso desempenho nos circuitos mistos. Até aqui, a performance tem sido ruim nessas pistas mesmo com resultados nem tão ruins", seguiu.
Graham Rahal ainda crê em título em 2018 (Foto: IndyCar)

O piloto de 29 anos, no entanto, vê a RLL muito firme nas ruas, como mostra o pódio em St. Pete e os top-5 em Long Beach e Detroit.
 
"Por outro lado, nosso pacote para as pistas de rua está incrível. Não tem uma prova em que a gente não entre para brigar nessas corridas", completou.
 
Rahal aparece em sexto com 250 pontos, 107 a menos que o líder Dixon. Graham tem 81 tentos a mais que Takuma Sato, seu companheiro na RLL.