Rival na Indy, Daly elogia evolução constante do campeão Newgarden e crava: “Deveria receber ligações da F1”

Conor Daly pode até ser rival na pista, mas é da mesma geração e amigo de Josef Newgarden. Até três anos atrás, Daly estava na Europa, vendo de perto como funcionam as categorias-escola. Segundo ele, Newgarden - agora um piloto pronto - deveria receber chamados da F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Um dos pilotos do atual grid da Indy com experiência mais recente na Europa é Conor Daly, atualmente contratado pela Foyt. Norte-americano, é da mesma geração que o agora campeão da categoria, Josef Newgarden. E segundo Daly, Newgarden deveria estar recebendo atenção e cortejos vindos da Europa. Da F1, mais especificamente.

 
Daly disputou a temporada 2014 da GP2, um ano após de terminar com o terceiro lugar do campeonato da GP3, mas acabou encerrando ali a passagem de três anos pela Europa para voltar aos Estados Unidos. Com a experiência de quem esteve nas pistas ao lado de diversos pilotos que estão ou passaram na F1, o norte-americano realmente acredita que o desenvolvimento e rendimento impressionante recente de Newgarden justifica uma procura da F1.
 
"Neste momento, o ritmo do desenvolvimento de Josef é constante. Ele deveria estar recebendo ligações de equipes da F1", afirmou. "De nenhuma forma ele deveria passar despercebido. Esse cara ganhou o campeonato na primeira temporada com a Penske – talvez esteja recebendo ligações de times da F1", seguiu em entrevista à revista 'Racer'.
 
Rival de Daniil Kvyat e Carlos Sainz Jr. nos tempos de GP3, Daly avaliou que Newgarden teria sido mastigado pelo sistema da Red Bull caso tivesse sido aproveitado na F1. Como apontou, na F1 não há apreço pelo desenvolvimento.
Conor Daly (Foto: IndyCar)
"É difícil aceitar que um talento como Josef, que agora já vimos por muitos anos, teria sido expulso do programa de desenvolvimento da Red Bull se tivesse ido para a F1. O pensamento seria '23º como novato, 14º no segundo ano, vamos nos livrar dele'. Você não tem tempo de crescer, como ele teve na Indy", encerrou.
 
Newgarden, é importante lembrar, saiu dos Estados Unidos para a Europa em 2009, mas ficou apenas dois anos. Em 2009, foi vice-campeão da F-Ford Britânica e no ano seguinte teve uma apagada passagem pela GP3 – em ano que dividiu as pistas com Alexander Rossi, Rio Haryanto, Roberto Merhi, Jean-Éric Vergne e Esteban Gutiérrez, que foi o campeão daquela temporada. 
’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube