Indy

Sato reafirma força da RLL, bate Dixon e crava pole em top-4 todo da Honda no grid do GP do Texas

Takuma Sato, que vinha próximo da liderança nos treinos livres, reafirmou a força da RLL e puxou uma quadra da RLL no grid de largada do GP do Texas. Scott Dixon ficou em segundo, Simon Pagenaud sai de quinto, Josef Newgarden parte de sétimo e Alexander Rossi de 11º

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
Takuma Sato chegou na classificação como um dos grandes favoritos. Após bater na trave nos dois treinos livres, o japonês chegou lá nesta sexta-feira (7). O veterano cravou 47s074, bateu Scott Dixon no detalhe e puxou uma quadra da Honda no grid de largada do GP do Texas da Indy.

Dixon foi o melhor dos grandes favoritos ao título, ficando 0s019 afastado de Sato na definição da pole. A Honda ainda pode sorrir tranquila com Sébastien Bourdais e Ryan Hunter-Reay, que partem logo atrás na corrida da noite deste sábado.

A Chevrolet vem com uma sequência de pilotos atrás de Hunter-Reay. O melhor deles foi Simon Pagenaud, que bateu Spencer Pigot e Josef Newgarden para largar na quinta colocação.

Em boa temporada, James Hinchcliffe parte do oitavo posto, na frente de um Graham Rahal que tomou bastante atraso para o companheiro Sato. Colton Herta fecha o top-10, justamente na frente de Alexander Rossi, a decepção da classificação.

A Foyt manteve a péssima fase e parte de 20º com Matheus Leist e 22º com Tony Kanaan, que acabou tocando o muro em sua primeira volta rápida e recolheu. A largada está prevista para 21h45 deste sábado (em Brasília).
Takuma Sato larga na pole no Texas (Foto: IndyCar)
Saiba como foi a classificação no Texas
 
A classificação para o GP do Texas começou pontualmente às 19h45 (em Brasília) no sistema de um carro por vez e duas voltas por piloto. Assim, a melhor velocidade média - ou soma das duas voltas - ficaria com a pole e as demais posições seriam definidas da mesma forma.
 
Seguindo a ordem do campeonato, a Carlin abriu os trabalhos com seus dois pilotos que entraram nas vagas dos titulares originais. Conor Daly puxou a fla com o #59, mas não andou muito bem. O americano fez 47s961, sendo facilmente batido por Charlie Kimball, que cravou 47s743.
 
Matheus Leist foi para a pista na sequência e a Foyt mostrou que o sucesso de Indianápolis dificilmente seria reproduzido no Texas, com o brasileiro virando 0s2 mais lento que Daly. Veio Zach Veach e, mesmo sem grande performance, a mostra de que a pista iria melhorar bem e que os tempos anteriores não eram grandes coisas. O americano fez 47s544.

 
 
Aí veio o primeiro momento conturbado da classificação. Na primeira volta rápida, Tony Kanaan deu um toque no muro e precisou abortar a tentativa, recolhendo e ficando condenado ao último lugar do grid de sábado. O sexto a rodar foi Marcus Ericsson, passando bem perto de Veach, mas ficando atrás do americano, entre ele e Kimball.

O primeiro real candidato à pole a ir para a pista foi Colton Herta e o americano andou forte. Talvez não para sair na frente no grid de largada, mas melhor que Veach, registrando a soma de 47s471 em suas duas voltas. Outro que poderia surpreender era Marco Andretti, mas o americano, depois da primeira volta mais rápida da classificação, errou feio na segunda e tomou quase 3s para o resto, ficando apenas em sétimo.
 
Santino Ferrucci teve um desempenho não mais que regular e se colocou entre os dois carros da Carlin, mas Spencer Pigot quis se destacar. Muito veloz, colocou a Carpenter na frente, 0s15 abaixo da marca de Herta.
 
Com problemas consideráveis nos ovais, Felix Rosenqvist teve novo desempenho apático e ficou abaixo até de Ericsson, enquanto Sébastien Bourdias, em fase de manobras polêmicas, ao menos seguiu demonstrando velocidade e baixou a marca de Pigot em mais de 0s1.
Graham Rahal não conseguiu acompanhar Takuma Sato (Foto: Indycar)
Outro favorito à pole era Ed Carpenter, mas o americano não fez grandes coisas, não. Mais lento que Veach, pegou apenas um top-5 provisório. Melhor que ele foi Graham Rahal, que não lutou pelo primeiro lugar, mas se colocou entre Pigot e Herta, em terceiro.
 
James Hinchcliffe saiu na sequência e foi o último antes de uma garoa atrasar um pouquinho mais a programação. O canadense andou bem forte e se posicionou onde estava Rahal, em terceiro. Poucos minutos de pausa depois e era a vez de Ryan Hunter-Reay, que foi outra Andretti veloz, mas não mais que Bourdais, apenas tirando Pigot do segundo posto.
 
Decepção completa foi Will Power, que dava uma tremenda preocupação para a Penske ao se posicionar em um modesto décimo lugar, ali no meio dos dois suecos e 0s4 atrasado em relação a Bourdais. Muito veloz nos treinos livres, Takuma Sato mostrou não sentir nada a pressão e voou. O japonês colocou 0s1 no francês da Dale Coyne e assumiu a liderança com quatro pilotos faltando.

A pista atingia seu melhor estágio e a tendência era Sato ser superado. Scott Dixon passou muito perto disso ao cravar 47s093, apenas 0s005 pior que o japonês. Simon Pagenaud, em um pequeno alento para a Penske, pelo menos foi melhor que Power e apareceu em quinto.
 
Frustração grande teve a Andretti com Alexander Rossi. Grande nome da equipe e em ótima condição de saída de pista, o americano não passou do décimo lugar, tendo de remar na corrida. Restava apenas Josef Newgarden, que não conseguiu fazer valer a liderança do campeonato e preferência de classificação. No fim, sétimo lugar para o americano do #2.

Indy 2019, GP do Texas, Grid de largada:

1 T SATO RLL Honda 47.074  
2 S DIXON Ganassi Honda 47.093 +0.019
3 S BOURDAIS Dale Coyne Honda 47.182 +0.108
4 R HUNTER-REAY Andretti Honda 47.227 +0.153
5 S PAGENAUD Penske Chevrolet 47.266 +0.192
6 S PIGOT Carpenter Chevrolet 47.321 +0.247
7 J NEWGARDEN Penske Chevrolet 47.415 +0.341
8 J HINCHCLIFFE SPM Honda 47.460 +0.386
9 G RAHAL RLL Honda 47.462 +0.388
10 C HERTA Harding Honda 47.471 +0.397
11 A ROSSI Andretti Honda 47.495 +0.421
12 Z VEACH Andretti Honda 47.544 +0.470
13 E CARPENTER Carpenter Chevrolet 47.564 +0.490
14 M ERICSSON SPM Honda 47.570 +0.496
15 W POWER Penske Chevrolet 47.582 +0.508
16 F ROSENQVIST Ganassi Honda 47.739 +0.665
17 C KIMBALL Carlin Chevrolet 47.743 +0.669
18 S FERRUCCI Dale Coyne Honda 47.765 +0.691
19 C DALY Carlin Chevrolet 47.961 +0.887
20 M LEIST Foyt Chevrolet 48.202 +1.128
21 M ANDRETTI Andretti Honda 50.111 +3.037
22 T KANAAN Foyt Chevrolet    




 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.