Tetracampeão, Bourdais garante que pode voltar a vencer na Indy: “Ainda sou capaz”

Sébastien Bourdais dominou a extinta Champ Car entre 2004 e 2007, mas, em sua segunda passagem pela Indy, ainda não conseguiu chegar perto de repetir o sucesso da década passada

A edição 38 da REVISTA WARM UP relembra Greg Moore
Siga a REVISTA WARM UP

Sébastien Bourdais não tem dúvidas de que pode voltar a vencer no automobilismo norte-americano. O francês dominou a extinta Champ Car, faturando o tetracampeonato entre 2004 e 2007, porém, desde que foi a Europa para competir na F1, nunca mais apresentou um desempenho semelhante. Mas ele confia no potencial da Dragon para retornar ao topo.

Como os títulos foram unificados, o piloto de 34 anos, natural de Le Mans, é o maior campeão em atividade na Indy, ao lado de Dario Franchitti. Além disso, é o único piloto na história a vencer quatro títulos consecutivos. Mas a prova de que o rendimento é totalmente antagônico ao da década passada é que Bourdais liderou uma corrida pela primeira vez desde 2007 na São Paulo Indy 300 deste ano.

Sébastien Bourdais durante os treinos para as 500 Milhas de Indianápolis (Foto: Indycar)

As imagens da quinta-feira da Indy em Indianápolis
Acompanhe a cobertura das 500 Milhas no GRANDE PRÊMIO
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Falando ao jornal ‘Detroit Free Press’, o piloto falou que “não mudaria nada” nos rumos que tomou na carreira. “Acabou que foi um grande desapontamento, mas, durante toda a minha vida, eu queria uma chance de correr na F1. Foi furstrante, o carro não era bom para mim, mas eu tentei,” relembrou.

Sobre o momento atual da Indy, ele elogiou o nível dos concorrentes, mas destacou sua força. “A qualidade dos pilotos e das equipes é incrível, mas eu acho que ainda sou capaz. Não é reviver os tempos da Newman-Haas. Tenho que olhar para a frente. No ano passado, poderia ter vencido em Toronto, mas fui tirado da prova. Precisamos encontrar o ritmo novamente. Mas, é claro, não é sempre o carro mais rápido que vence. Precisamos ser mais consistentes,” avaliou.

“Jay [Penske, dono da Dragon] quer vencer a todo custo e eu também. É preciso do pacote todo para vencer. Acho que podemos juntar isso”, concluiu o piloto que ganhou 31 provas em 94 provas nas categorias norte-americanas. A última delas foi conquistada na Cidade do México, em 2007.

Neste domingo, em Indianápolis, na 15ª posição. Seu melhor resultado na prova foi um 12º lugar em 2005, com a Newman-Haas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube