Título de Da Matta na Indy completa exatos dez anos neste sábado. Junqueira foi segundo

Com vitória na etapa de Miami, em 6 de outubro de 2002, Cristiano da Matta conquistou o título da Indy com três corridas de antecipação. Depois, o brasileiro correu na F1 antes de retornar aos Estados Unidos

No dia 6 de outubro de 2002, há exatos dez anos, Cristiano da Matta entrou para a história do automobilismo brasileiro. Então com 29 anos de idade, o piloto mineiro venceu a etapa das Américas da Indy – disputada em um circuito de rua em Miami – para conquistar com três rodadas de antecipação o título da categoria.

Para levantar a taça, o então piloto da Newman/Haas precisava sair de Miami com uma vantagem de 60 pontos para Bruno Junqueira, o segundo colocado na tabela de pontos. E foi justamente isso o que aconteceu.

Cristiano da Matta venceu a etapa de Miami e conquistou o título da Indy em 2002 (Foto: Divulgação)

No entanto, quem começou na frente naquele fim de semana foi Tony Kanaan, o pole-position. Depois de largar em sexto, Da Matta só conseguiu assumir a liderança da prova na volta 24 quando o compatriota foi punido pelo acidente que tirou Scott Dixon da disputa.

A partir daí, Paul Tracy e Junqueira também chegaram a comandar a corrida, mas Da Matta retomou a ponta, no giro 88, onde permaneceu até receber a bandeira quadriculada. Como Junqueira encerrou apenas com o quinto lugar, Cristiano pôde comemorar o título de 2002, já que não poderia mais ser alcançado pelo rival.

Da Matta se tornou apenas o terceiro piloto brasileiro – depois de Emerson Fittipaldi e Gil de Ferran – a triunfar no automobilismo americano. Depois, apenas Tony Kanaan conseguiria igualar a marca já na IndyCar.

Após o título, o brasileiro usou o número 1 nas três etapas restantes de 2002 (Foto: Divulgação)

Na campanha do título, o piloto conquistou sete vitórias – Monterrey, Laguna Seca, Portland, Chicago, Toronto, Road America e Miami –, além de largar na pole-position em outras sete oportunidades. O desempenho foi tão bom que o brasileiro foi contratado pela Toyota, onde disputou duas temporadas da F1.

Com o fim da carreira no principal campeonato do automobilismo mundial, Da Matta ainda retornou aos Estados Unidos, assumindo a vaga que era de A.J. Allmendinger na equipe RuSPORT. Em um treino coletivo, em 2006, na pista de Road America, o brasileiro acabou atropelando um cervo, sofrendo graves lesões na cabeça. Apesar disso, o piloto conseguiu se recuperar, chegando a disputar etapas da Grand-Am, da ALMS e da F-Truck.

Indy, GP da América, Miami, final:

 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube