Indy

Vasser e James Sullivan voltam para Indy, firmam parceria com Dale Coyne e dividem comando do carro de Bourdais

A Dale Coyne fechou uma parceria com Jimmy Vasser e James Sullivan e, na temporada 2018, vai dividir as responsabilidades do carro #18 de Sébastien Bourdais. De quebra, conseguiu um patrocinador principal para o francês em mais da metade do campeonato
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 O carro #18 de Sébastien Bourdais vai ser assim em boa parte da temporada 2018 (Foto: Divulgação)

Jimmy Vasser e James Sullivan estão de volta à Indy. Não, a KV não voltou, mas a dupla uniu forças com a Dale Coyne e, nesta segunda-feira (5), confirmou um acordo para o carro #18 de Sébastien Bourdais.
 
Não vai ser nenhuma novidade para a dupla trabalhar com Bourdais. Afinal, entre 2014 e 2016, o francês vestiu as cores da KV, com direito a vitórias em Detroit, Toronto e Milwaukee. A parceria acabou apenas com o fim do time, com Bourdais indo para a Dale Coyne em 2017.
 
"Eu fiquei bem animado com essa parceria desde o momento em que sentei para discuti-la com Jimmy e Sulli. Eles tiveram muito sucesso nos anos deles de Indy e é muito bom saber que estaremos juntos. Não tinha como abrir mão dessa oportunidade pelo nosso programa. O futuro é promissor, espero que o sucesso siga para nós e para o Bourdais, com quem já fomos bem ano passado", disse o chefe da equipe Dale Coyne.
O carro #18 de Sébastien Bourdais vai ser assim em boa parte da temporada 2018 (Foto: Divulgação)
O acordo, no entanto, mantém o carro #19 sob controle total da Dale Coyne, ou seja, nada indica que a ideia do dono da equipe de ter dois pilotos dividindo a vaga seja alterada. Para o #18, porém, comando dividido e patrocínio principal da SealMaster em nove das 17 corridas, incluindo a Indy 500. 
 
A diferenciada pintura também já foi revelada, com tons predominantemente de amarelo e preto e detalhes em vermelho.
 
"Primeiro, gostaria de agradecer ao Kevin Kalkhoven, que deu a mim e ao Sulli o conhecimento necessário para estarmos hoje aqui. Estou bem feliz que vamos continuar nossa história depois de uma longa conversa para este acordo. Fiquei um ano de fora e senti uma falta absurda", comentou Vasser.