Indy
19/08/2018 23:50

Wickens fratura pernas e braço direito e tem lesão na coluna vertebral em acidente na Pocono 500

Robert Wickens não corre risco de morte por conta do acidente sofrido no começo da corrida no oval de Pocono. Mas o piloto canadense sofreu várias fraturas pelo corpo
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 A batida em Pocono (Foto: Reprodução/Twitter)

O acidente preocupante entre Robert Wickens e Ryan Hunter-Reay iniciou um período de expectativa de notícias sobre o estado de saúde do piloto da Schmidt Peterson. Segundo comunicado oficial, Wickens tem lesões nas duas pernas, no braço direito, na coluna vertebral e uma contusão pulmonar.
 
Já no final da noite, a Schmidt Peterson e a Indy divulgaram um comunicado um pouco mais detalhado a respeito da situação de Wickens. Sem detalhar bem o grau das lesões, listaram uma série de problemas causados pelo acidente.
 
"O piloto da Schmidt Peterson Robert Wickens está sendo tratado por lesões nas pernas, no braço direito e na coluna vertebral depois do acidente nas 500 Milhas de Pocono. O piloto também sofreu uma contusão pulmonar e vai passar exames de imagem e provavelmente por cirurgia no Hospital Lehigh Valley Medical", disse o comunicado.

Se a nota não é específica, o ex-piloto e comentarista Paul Tracy falou em sua rede social que Wickens quebrou os dois tornozelos, o braço direito e possivelmente fraturou a vértebra. Ainda, disse que o compatriota estava acordado e esperando a cirurgia. 
 
A primeira atualização havia sido feita quase uma hora depois do acidente e por meio do vice-presidente de comunicações, Curt Cavin, quando a Indy divulgou que Wickens estava "consciente e acordado" quando foi encaminhado de helicóptero para o hospital Lehigh Valley Medical, em Allentown, na Pensilvânia.
 
Hunter-Reay foi liberado após uma rápida checagem no centro médico, enquanto outros dois pilotos que acabaram sendo envolvidos no acidente, James Hinchcliffe e Pietro Fittipaldi, também passaram por uma avaliação médica. O brasileiro sentia dores no tornozelo que fraturou no começo do ano.
Robert Wickens e Ryan Hunter-Reay protagonizaram um acidente assustador (Foto: Reprodução/Twitter)
Wickens bateu logo após a bandeira verde ser acionada com Hunter-Reay, que o espremeu bastante quase que para grama. O americano apenas foi para o muro, mas o canadense decolou, arrebentou a grade de proteção e voltou forte para o muro e, depois, para a pista.
 
A batida ainda envolveu outros três carros, dois deles se acertando também com força. Takuma Sato foi para o muro, mas James Hinchcliffe rodou para tentar escapar da confusão e tomou uma pancada forte de Pietro Fittipaldi. O brasileiro saiu bem do carro, mas o canadense apresentava dores no braço.
 
O acidente aconteceu às 15h24 (em Brasília) e nenhuma informação foi passada pelo Centro Médico do oval de Pocono. Mais de 40 minutos depois, às 16h08, Wickens foi removido de helicóptero consciente e acordado. As primeiras informações concretas de sua saúde vieram apenas após a prova, com a Indy informando que Robert havia lesionado ossos.