Indy

Wickens toca em Hunter-Reay, acerta violentamente alambrado e provoca interrupção da Pocono 500

Robert Wickens e Ryan Hunter-Reay protagonizaram um acidente assustador na primeira relargada das 500 Milhas de Pocono. O piloto canadense teve seu carro arremessado para o alto e direto para a grade de proteção, que ficou destruída
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Robert Wickens e Ryan Hunter-Reay protagonizaram um acidente assustador (Foto: Reprodução/Twitter)

Um fortíssimo acidente parou as 500 Milhas de Pocono neste domingo (19) logo no começo. Robert Wickens e Ryan Hunter-Reay foram os protagonistas, mas o carro do canadense levantou voo, rodou no ar e acertou a grande de separação para o público.
 
A largada já havia sido interrompida por um equívoco de Graham Rahal. Então, após algumas voltas de safety-car, a relargada visava enfim começar a disputa no oval da Pensilvânia. Mas não foi o que aconteceu.
 
Wickens tentou atacar Hunter-Reay, mas o carro da SPM e o da Andretti tocaram rodas. Hunter-Reay foi direto para o muro, enquanto Wickens levantou voo, arrebentou a grade e voltou com força para o chão e o muro. Um acidente assustador. A preocupação com o estado de saúde de Wickens é grande.
Robert Wickens e Ryan Hunter-Reay protagonizaram um acidente assustador (Foto: Reprodução/Twitter)
Além dos dois, James Hinchcliffe, Pietro Fittipaldi e Takuma Sato também se envolveram no incidente. Os dois primeiros, aliás, em outra pancada forte com o canadense rodando e sendo acertado pelo brasileiro com força. Pietro saiu aparentemente bem, mas Hinch deixou o bólido com dores.

"Dei sorte de escapar de uma pancada que nem a que ele deu. Primeira volta da corrida, não espervaa isso. Achei também que eu já tinha me livrado do ataque dele. Deixei um espaço ali, metade de uma linha ou até mais. Fiquei chocado que ele me acertou. Estou bem, mas preocupado com Robert. Perguntei no Centro Médico e não me deram novas notícias", disse Hunter-Reay após ser liberado dos cuidados médicos.
Pietro Fittipaldi também se envolveu na batida (Foto: Reprodução)
A corrida foi colocada em bandeira vermelha, ainda não tem sequer uma volta completa em bandeira verde e a direção de prova informou que ao menos uma hora seria necessária para os reparos da proteção. Pietro e Hinch ficaram mais tempo no centro médico tirando algumas radiografias, mas foram liberados para correr na sequência, enquanto Wickens, quem mais preocupou, foi retirado de helicóptero consciente e acordado para um hospital próximo da pista.

Foi a segunda cena extremamente preocupante do dia. A primeira veio da Stock Light, em Campo Grande, com mecânicos sendo atropelados.

Leia mais:
| Wickens vai para hospital 'acordado e consciente', revela organização da Indy