Power lidera dia 1 de classificação da Indy 500. Fittipaldi se garante e Ericsson vai ao Bump

Will Power puxou trinca da Penske nas primeiras posições no primeiro dia de classificação da Indy 500. Helio Castroneves garantiu vaga no grid com tranquilidade. Pietro Fittipaldi passou sufoco, mas mandou Marcus Ericsson e Graham Rahal para a disputa da última fila

O primeiro dia de classificação da Indy 500, realizado neste sábado (18), foi movimentado e recheado de drama. No topo da tabela, sem muitas supresas: confirmando o ritmo mostrado ao longo da semana, a Penske colocou os três carros inscritos nas primeiras posições. O australiano Will Power foi o mais rápido, com 2min34s005, puxando Scott McLaughlin e Josef Newgarden nas posições seguintes.

Principal rival até aqui da Penske, a McLaren vai com três carros para o Fast 12 apesar de um susto. Kyle Larson abortou a tentativa feita na ordem de sorteio por conta de um alerta no carro, enquanto Callum Ilott teve a marca deletada após uma irregularidade ser descoberta no ajuste das rodas. Eventualmente, o time se livrou dos problemas. Alexander Rossi foi quarto, Kyle Larson foi sexto e Pato O’Ward avançou no décimo lugar. Apenas Ilott ficou de fora.

Além deles, classificados para a disputa da pole estão Kyle Kirkwood, da Andretti; Felix Rosenqvist, da Meyer Shank; Santino Ferrucci, da Foyt; Takuma Sato, da RLL; Ryan Hunter-Reay, da DRR e Rinus VeeKay, da Carpenter, que após sofrer um forte acidente na primeira tentativa, deu a volta por cima e se garantiu no top-12.

Quatro vezes vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, o brasileiro Helio Castroneves vai largar da 20ª colocação. O veterano não teve dificuldades de garantir a Meyer Shank no grid com a marca de 2min35s258, mas ao mesmo tempo, esteve longe demais de buscar uma vaga na disputa pela pole-position.

Josef Newgarden (Foto: IndyCar)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

O brasileiro Pietro Fittipaldi conseguiu se assegurar no grid com muito drama. O piloto foi uma das vítimas do ritmo terrível da RLL, mas assegurou o 30º lugar com 2min35s766, escapando da briga pela última fila. ‘Bumpado’ em 2023, Graham Rahal não teve a mesma sorte, e vai passar pelo mesmo drama do ano passado mais uma vez.

Porém, Rahal não será a grande estrela na disputa da última fila do grid. Vencedor da Indy 500 em 2022, Marcus Ericsson teve muitas dificuldades de arranjar ritmo com a Andretti reserva após o acidente de quinta-feira, e não pôde colocar o carro entre os 30 primeiros. Quem completa a briga dramática de domingo são os pilotos da Dale Coyne: Nolan Siegel e Katherine Legge.

A definição da pole-position e do Bump acontece neste domingo (19) a partir das 16h05 (de Brasília, GMT-3), com transmissão de ESPN, TV Cultura e Star+. Antes, um treino livre a partir das 13h00. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa.

Saiba como foi o dia 1 de classificação das 500 Milhas de Indianápolis:

Tentativas sorteadas: VeeKay bate, McLaren passa por drama com Larson e se ausenta

A bandeira verde foi dada às 12h00 e Kyle Kirkwood foi o primeiro piloto na pista. Com o #27 da Andretti, o americano anotou a marca de 2min34s663. Quem veio na sequência foi o neozelandês Scott McLaughlin, de Penske, que anotou 2min34s296. O caimanês Kyffin Simpson, da Ganassi, foi o primeiro novato na pista. Marcou apenas 2min35s206.

O quarto carro na pista foi o de Rinus VeeKay, da Carpenter, e o neerlandês trouxe a primeira amarela do dia. Logo após a volta de aquecimento, o piloto perdeu o controle traseiro e bateu no muro da curva 3. A atividade teve sequência com a presença do francês Romain Grosjean, de Juncos, mas registrou o pior tempo no geral, com 2min35s499. O esperado momento de Kyle Larson na pista aconteceu. O campeão da Nascar de 2021 acabou abortando a tentativa na última volta.

Rinus Veekay protagonizou primeiro acidente na classificação da Indy 500 (Vídeo: IndyCar)

Destaque nos treinos, Agustín Canapino levou a Juncos para a pista e foi melhor apenas que o companheiro de equipe Grosjean, com 2min35s275. O inglês Callum Ilott, da McLaren, veio em seguida e cravou 2min35s175, ficando acima de Kyffin Simpson e abaixo de Kyle Kirkwood.

Vencedor em 2018, Will Power levou a Penske para a pista em seguida. O australiano do carro #12 anotou o melhor tempo geral, com 2min34s005. Companheiro de equipe e atual vencedor da Indy 500, Josef Newgarden veio em seguida. O americano ficou com 2min34s312, formando um 1-2-3 da equipe destaque nos treinos. O próximo na pista foi o neozelandês Marcus Armstrong, de Ganassi, anotando 2min35s050, atrás de Kirkwood.

Depois de um forte acidente na Fast Friday, Nolan Siegel levou a Dale Coyne para a primeira tentativa. Porém, o novato foi a pior marca geral entre os tempos registrados. 2min38s955. Terceiro colocado em 2023, Santino Ferrucci veio com a Foyt e cravou 2min34s941, ainda atrás de Kirkwood. O primeiro RLL do dia foi o dinamarquês Christian Lundgaard. O tempo foi ruim. 2min35s530, à frente apenas de Siegel.

Vencedor de 2022, Marcus Ericsson levou a Andretti reserva para a pista depois de um acidente durante a semana. O sueco ficou com 2min36s112, pior até que Lundgaard e melhor que Siegel. Outro sueco que bateu nos treinos foi Linus Lundqvist, que com a Ganassi, anotou 2min35s503, ficando atrás de Grosjean. Na sequência, apareceu Marco Andretti. O veterano marcou 2min35s245, acima de Canapino e abaixo de Simpson.

Pole em três ocasiões diferentes, Ed Carpenter veio para a pista. Com 2min35s160, o veterano se colocou provisoriamente entre os classificados para a disputa da pole, acima de Ilott e abaixo de Armstrong, tirando Lundqvist do top-12. Outra veterana na pista foi a britânica Katherine Legge, de Dale Coyne. Com direito a toque no muro na curva 4, o 2min36s356 da pilota foi melhor apenas que a marca registrada pelo companheiro de equipe Siegel.

Dando sequência aos veteranos, Conor Daly veio com a DRR. A marca do americano foi de 2min35s530, ficando atrás de Lundgaard e à frente de Ericsson. Enfim, veio o brasileiro Pietro Fittipaldi, da RLL. O tempo ficou em 2min35s776, atrás de Daly, mas melhor que o de Ericsson, ainda nas posições finais.

Outro novato na pista foi Tom Blomqvist, de Meyer Shank, que marcou 2min35s572, ficando entre Lundgaard e Daly. Na sequência, veio outro carro da equipe, o de Felix Rosenqvist, que foi destaque em Indianápolis nos anos recentes, já que Pato O’Ward, da McLaren, tirou o carro da fila. Com 2min34s807, o sueco se colocou entre os 12 primeiros, entre Kirkwood e Ferrucci, tirando Grosjean dos classificados.

Felix Rosenqvist (Foto: IndyCar)

Pole em 2023, o atual campeão Álex Palou foi para a pista impulsionado por um novo motor Honda na Ganassi. O desempenho foi bom, com o espanhol se colocando na sétima posição, entre Ferrucci e Armstrong após marcar 2min34s968. Vencedor em 2017 e 2020, Takuma Sato fugiu da tendência da RLL ao anotar 2min35s079, ganhando uma posição no top-12.

De Foyt, Sting Ray Robb anotou 2min35s611, ficando fora dos classificados, entre Blomqvist e Daly. Enquanto isso, o tempo de Ilott foi deletado após a direção de prova identificar uma irregularidade em uma das rodas do piloto inglês. Colton Herta, líder da Fast Friday, veio para a pista em sequência. O americano da Andretti ficou entre Palou e Armstrong com a marca de 2min35s014, tempo suficiente para se garantir no top-12.

Depois de uma troca de motor, a Ganassi anunciou que Scott Dixon abortaria a tentativa sorteada e retornaria ao fim da fila. Christian Rasmussen, de Carpenter, anotou 2min35s385, ficando fora do top-12, mas em posição segura. Bumpado em 2023, Graham Rahal veio para a primeira tentativa e anotou um péssimo 2min36s363, ficando à frente apenas de Nolan Siegel.

Quatro vezes vencedor da Indy 500, Hélio Castroneves veio para a pista com a Meyer Shank. A tentativa do brasileiro ficou em 2min35s258, que o colocou provisoriamente na 14ª colocação. Alexander Rossi, da McLaren, era a última tentativa prevista na lista de inscritos, mas também retirou o carro. A partir de então, uma bandeira amarela para inspeção de pista, que estaria livre em sequência para o restante das tentativas.

Naquele estágio, os 12 classificados para a disputa da pole eram Power, McLaughlin, Newgarden, Kirkwood, Rosenqvist, Ferrucci, Palou, Herta, Armstrong, Sato, Carpenter e Simpson. Dixon, O’Ward, Rossi e Hunter-Reay ainda não tinham tentado se classificar, Ilott teve a tentativa deletada, enquanto Larson abortou e VeeKay bateu.

Tentativas livres: Ericsson não garante vaga no grid. Fittipaldi escapa

As tentativas livres começaram às 14h52 com a McLaren, que ainda não aparecia na tabela de tempos. O primeiro foi Alexander Rossi. O vencedor de 2016 anotou 2min34s531, pulando ao quarto lugar geral e tirando Simpson da lista de classificados. Ryan Hunter-Reay, que levou a Indy 500 em 2014, foi para a pista com a DRR. Ele marcou 2min35s376, suficiente para o 17º posto.

Pato O’Ward veio para a pista, mas o mexicano foi muito mal. O tempo de 2min36s630 só não era pior que o de Siegel, o colocando no 29º lugar. Na sequência, apareceu Larson na pista. O campeão da Nascar em 2021 não teve problemas, anotando 2min34s796 e pulando ao sexto lugar, tirando Carpenter dos classificados e jogando Siegel oficialmente para a disputa da última fila, deletando o tempo do piloto da Dale Coyne.

Em quinto, Kirkwood surpreendeu ao ir para a pista, mas sem apagar o tempo anterior. A tentativa não evoluiu e ele eventualmente abortou. Grosjean, fora do top-12, fez o mesmo, mas também desistiu. Vencedor em 2008, Scott Dixon veio para a pista com a Ganassi depois da troca de motor. O tempo do neozelandês foi de 2min35s272, subindo ao 17º lugar e empurrando Pato para a disputa da última fila.

Ilott voltou para a pista depois do tempo deletado. Cravou 2min35s354, que deu uma margem de segurança ao inglês e empurrou Rahal para a disputa do Bump. Em risco, Ericsson veio para a pista de novo após uma tentativa frustrada de Canapino, mas não conseguiu melhorar e também voltou aos boxes.

Colton Herta (Foto: IndyCar)

Blomqvist também apareceu de novo na pista e foi o primeiro a conseguir melhorar, indo de 25º para 22º ao marcar 2min35s455. Marco Andretti também veio novamente, mas acabou abortando. Nolan Siegel, na zona de disputa da última fila, até melhorou em comparação com a primeira tentativa, mas ainda insuficiente para sair das posições finais.

Na bolha de eliminação do top-12, Takuma Sato decidiu voltar para a pista. O japonês da RLL conseguiu cravar 2min34s856, pulando ao nono lugar e deixando Armstrong em risco. Surpreendentemente, Rinus VeeKay apareceu na pista de novo após um incrível trabalho de reconstrução de carro da Carpenter. Porém, a tentativa foi abortada ainda na segunda volta.

Em 16º, Castroneves voltou para a pista, mas ficou com a tentativa anterior após abortar na última volta. Pato, na zona de disputa da última fila, voltou. O mexicano conseguiu sair da posição de risco ao cravar 2min35s284, ficando na 19ª colocação, ainda distante de uma chance pela pole. Isso empurrou Katherine Legge para a zona de disputa da última fila, enquanto Ericsson foi para a bolha.

Na expectativa de diminuir o risco de disputar o Bump, Ericsson foi para a pista mais uma vez. Porém, não conseguiu velocidade suficiente e abortou a tentativa. Com o carro mais acertado, VeeKay voltou. O neerlandês da Carpenter conseguiu cravar 2min35s732, se colocando na 29ª posição e empurrando Ericsson para a disputa da última fila, com Fittipaldi na bolha.

Em 27º, Robb veio de novo na tentativa de sair do risco de bump, e conseguiu melhorar. Com tempo de 2min35s288, pulou ao 20º lugar, entre O’Ward e Ilott. Tentando garantir vaga no grid ainda neste sábado, Graham Rahal tentou mais uma vez, mas sem sucesso. Legge tomou a mesma decisão de Graham, também sem sucesso.

Lundgaard, em 27º, tentou melhorar a própria marca para ter uma posição mais confortável, mas sem sucesso. Com o pior tempo geral, Siegel partiu para uma terceira tentativa, também sem sucesso. Com a hora final se aproximando, diversos carros passaram a ocupar a fila rápida, como o caso de Pato O’Ward, que tentava uma vaga no top-12.

O mexicano teve sucesso. Com 2min34s882, pulou ao décimo lugar e tirou Armstrong da lista dos classificados. Vendo o ritmo da McLaren, Ilott decidiu ir para a pista também. O inglês cravou 2min35s019, ficando em 13º e sem conseguir tirar Herta do top-12. Surpreendentemente, Rossi veio para a pista no quarto lugar, com o objetivo de testar o ritmo em condições parecidas com a que a disputa da pole deve acontecer no domingo. Ele chegou a 2min34s460, mantendo o quarto posto.

Larson foi outro já garantido a testar o ritmo. Apesar de ter dado uma grande primeira volta, a McLaren fez o piloto abortar. Em 28º, Daly foi para a pista tentar uma posição mais confortável, e apesar de um grande giro de abertura, reportou problemas de motor na volta final. Tentando sair da bolha do top-12, Herta entrou e subiu para 11º com 2min34s961. O americano foi o primeiro piloto da hora final.

Ryan Hunter-Reay, de DRR, surpreendeu a todos com 2min34s915, tirando Palou do top-12 e se colocando em 11º. Ericsson tentou mais uma vez sair da disputa da última fila, mas não conseguiu. O surpreendente novato Rasmussen até ameaçou um lugar no top-12, mas um erro na segunda volta o fez perder terreno. Companheiro de equipe, Ed Carpenter também tentou, sem sucesso.

Dixon, Fittipaldi e Rahal tentaram melhorar suas respectivas marcas e não conseguiram. Agustín Canapino chegou a melhorar muito o tempo nas primeiras voltas, mas viu a Juncos sofrer com problemas de motor Chevrolet, abortando a tentativa que poderia colocá-lo no top-12. Na reta final, Rinus VeeKay surpreendeu ao abrir mão do próprio tempo em prol de uma última tentativa de melhorar a posição no grid. O neerlandês cravou 2min34s893, tirando Herta da briga da pole.

INDY 2024, 500 MILHAS DE INDIANÁPOLIS, CLASSIFICAÇÃO, DIA 1:

1W POWERPenske Chevrolet2:34.005 
2S McLAUGHLINPenske Chevrolet2:34.286+0.281
3J NEWGARDENPenske Chevrolet2:34.312+0.307
4A ROSSIMcLaren Chevrolet2:34.460+0.455
5K KIRKWOODAndretti Honda2:34.663+0.658
6K LARSONMcLaren Chevrolet2:34.796+0.791
7F ROSENQVISTMeyer Shank Honda2:34.807+0.802
8S FERRUCCIFoyt Chevrolet2:34.841+0.836
9T SATORLL Honda2:34.856+0.851
10P O’WARDMcLaren Chevrolet2:34.882+0.877
11R VEEKAYCarpenter Chevrolet2:34.893+0.888
12R HUNTER-REAYDRR Chevrolet2:34.915+0.910
13C HERTAAndretti Honda2:34.961+0.956
14A PALOUGanassi Honda2:34.968+0.963
15C ILOTTMcLaren Chevrolet2:35.018+1.013
16M ARMSTRONGGanassi Honda2:35.050+1.045
17E CARPENTERCarpenter Chevrolet2:35.160+1.155
18K SIMPSONGanassi Honda2:35.206+1.201
19M ANDRETTIAndretti Honda2:35.245+1.240
20H CASTRONEVESMeyer Shank Honda2:35.258+1.253
21S DIXONGanassi Honda2:35.272+1.267
22A CANAPINOJuncos Chevrolet2:35.275+1.270
23S RAY ROBBFoyt Chevrolet2:35.288+1.283
24C RASMUSSENCarpenter Chevrolet2:35.385+1.380
25T BLOMQVISTMeyer Shank Honda2:35.455+1.450
26R GROSJEANJuncos Chevrolet2:35.498+1.493
27L LUNDQVISTGanassi Honda2:35.503+1.498
28C LUNDGAARDRLL Honda2:35.530+1.525
29C DALYDRR Chevrolet2:35.680+1.675
30P FITTIPALDIRLL Honda2:36.003+1.998
31N SIEGELDale Coyne HondaSem tempo
32M ERICSSONAndretti HondaSem tempo
33K LEGGEDale Coyne HondaSem tempo
34G RAHALRLL HondaSem tempo
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.