Zanardi admite que pode disputar Indy 500 de 2013, mas ressalta necessidade de preparação adequada

Alessandro Zanardi afirmou que tem talento suficiente para voltar a correr na Indy caso tenha um carro à disposição. No entanto, o italiano disse que está adaptado à Itália e não sabe se quer retornar aos Estados Unidos

Depois de conquistar três medalhas – sendo duas de ouro – nas Paralimpíadas de Londres, Alessandro Zanardi afirmou que pensa, sim, em voltar disputar corridas de carro. Mas para que isso aconteça, o italiano explicou que não basta a vontade de retornar ao automobilismo, mas a preparação ideal para aguentar o desgaste do esporte.

“Se algo vier a acontecer, será como uma paixão para mim. Eu acho que mesmo na idade em que estou tenho talento suficiente para ter sucesso. Não sei se Jimmy vai voltar a me pressionar e tentar despertar meu fogo”, disse o piloto em entrevista à rádio inglesa ‘BBC Radio 5 Live’.

Alessandro Zanardi afirmou que pilotar um carro da Indy seria mais fácil que correr no WTCC (Foto: Divulgação)

O retorno de Zanardi ao esporte a motor começou a ser especulado durante os Jogos de Londres. Na ocasião, o italiano revelou ter recebido uma proposta do ex-companheiro de equipe e atual chefe da escuderia KV da Indy, Jimmy Vasser, que se conquistasse uma medalha de ouro nas Paralímpiadas ele teria um carro à disposição para participar das 500 Milhas de Indianápolis de 2013.

Apesar disso, o piloto admitiu que não há nenhuma garantia de conseguir ser competitivo caso a oferta de Vasser realmente se materialize.  “Para fazer isso não é uma questão de talento, mas de preparação”, disse. “Eu tenho muito respeito pelos pilotos que estão competindo atualmente na Indy para pensar que eu vou entrar no carro e vencer a corrida de maior prestígio no mundo”, declarou.

Outro problema apontado pelo italiano seria a necessidade de voltar a morar na América em um momento da vida em que já está totalmente readaptado à Itália. “Isso precisaria de muita preparação. Nesse momento, minha vida é na Itália. Não sei se estou pronto para voltar a morar nos Estados Unidos, porque isso iria levar um grande período de tempo para preparar as coisas”, afirmou.

Apesar disso, Zanardi reconheceu que caso volte a correr não será um esforço tão grande, já que disputar o WTCC em um carro adaptado é muito mais desgastante que dirigir em um oval.  “Se eu fizer tudo isso, acredito que não só tenho talento suficiente, mas pilotar esses carros em um oval certamente seria muito mais fácil que algumas das coisas que precisei fazer para vencer uma corrida no WTCC”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube