Kart

Ygor #18 aparece na chuva e assume liderança após 6 horas de 500 Milhas. Scuderia Stratum GP é 59º

O kart #18 da Ygor assumiu a dianteira após as 6 primeiras horas das 500 Milhas de Kart da Granja Viana. Com a chuva como importante fator para misturar o grid, o kart guiado por Rafael Balbo fechou a primeira metade da prova na dianteira. A Scuderia Stratum GP perdeu alguns minutos com problemas na embreagem, mas ganhou terreno e aparece em 59º
Warm Up, de Cotia / GABRIEL CURTY, da Granja Viana
 Hayasaka durante a prova das 500 Milhas de Kart (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O chove e para foi a tônica das 500 Milhas de Kart da Granja Viana que chegaram à metade. Neste domingo (2), quando os relógios marcavam 18h35 (em Brasília), o kart #18 da Ygor tomou a dianteira com Rafael Balbo no comando, após uma intensa troca de líderes por causa das condições climáticas.
 
O #18, aliás, só foi aparecer no finalzinho da hora, com o #77 da Bifarma e o #3 da Shell Fittipaldi tendo puxando a fila um bom tempo antes das paradas e da chuva mais forte - que logo parou, mais uma vez -, com Keka Teixeira e Dennis Dirani, respectivamente. 

Enquanto isso, a Scuderia Stratum GP seguiu tentando sua corrida de recuperação. Após um novo problema na embreagem, o #44 melhorou e, com Marcelo Hayasaka e Elisson Galdolfo, ganhou mais um pouco de terreno, ficando com o 59º lugar após seis horas de corrida.

"Foi boa, mas queria que fosse melhor. Mas pilotar na chuva foi uma delícia. Tinha andado na semana passada na rental, e já tinha pegado o traçado, sabia mais ou menos onde precisava acelerar e frear. Muda um pouco, pois o pessoal anda um pouco diferente, então precisei dar uma acertada melhor. Depois peguei confiança e fui, a minha intenção era mostrar que eu sei andar na chuva. Acertei uma volta linda. Quando vi que a pista estava secando e vi um cara da Shell, comecei a seguir ele. Depois disso foi batata, comecei a melhorar e melhorar, comecei a passar algumas pessoas. Infelizmente rodei em uma parte, já que um piloto na minha frente deu uma travada e perdi um tempinho. Mas foi sensacional", definiu Hayasaka.

Teve tempo também para o kart #5 da Scuderia Stratum GP voltar à pista. Após uma série de mudanças, inclusive no chassi, Alex Campo voltou com o segundo do time.

"Voltamos para nós podermos aproveitar e brincar um pouco. Foi feita a gabaritagem do chassi, ele foi montado de novo e agora o Alex foi para a pista para se divertir. Somos todos pessoal de indoor, pessoal do indoor anda melhor na chuva com pneu de chuva do que os pró. Ainda tem muito tempo de corrida", comentou Alfredo Salvaia, um dos que já guiaram o #5.
Elisson Gandolfo (Foto: Emerson Santos)
Confira como as 500 Milhas de Kart chegam à metade
 
Quando a Scuderia Stratum GP vinha em recuperação com Gustavo Ariel em ritmo semelhante até ao do kart #85, bem colocado na geral, um novo problema apareceu. Assim que Elisson Gandolfo foi para a pista, o kart #44 voltou a apresentar falhas, agora na embreagem.
 
O resultado foi mais 15 minutos parado nos boxes para reparos e uma nova troca de pilotos. Marcelo Hayasaka foi para a pista que, aliás, começava a ficar úmida com uma leve chuva que ensaiava se intensificar na Granja Viana. 
 
Quando deu 17h30, a chuva chegou de vez e Beto Monteiro rodou com o kart #8 da G-Drive. Hayasaka conseguiu boas voltas no molhado e foi tirando a diferença para os pilotos da frente, mas também rodou e perdeu cerca de 30s.
Salvaia nas 500 Milhas de Kart (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O chove e para voltou a aparecer umas 17h40 e, quem já tinha parado para colocar pneus de chuva, teve de retornar aos boxes já que a pista secava bem rapidamente. Com o problema de Monteiro, a Scuderia Stratum GP voltava ao 60º lugar, mas tinha 15 voltas para tirar do #78 da Unipneus.
 
A chuva e as estratégias diferentes acabaram misturando a ordem na parte de cima da tabela e o #77 da Bifarma foi para a dianteira com Keka Teixeira, seguido pelo kart #3 da Hero com Galid Osman e o #1 da Shell Fittipaldi com Dennis Dirani.
 
A Scuderia Stratum GP fez uma nova troca de pilotos às 18h, quando Hayasaka deu lugar a Gandolfo. E o piloto chegou rapidamente com ótimas voltas em 55s baixo, bem próximo do melhor giro do time no dia.
 
Ainda deu tempo do #44 fazer mais uma ultrapassagem, com o #302 da GPK II parado nos boxes com problemas. O kart restante da Scuderia Stratum GP, assim, ficava em 59º e 16º na Thunder Light.
 
Quando a chuva apertava mais uma vez e misturava as primeiras colocações com vários times parando nos boxes, Alex Campo voltou com o kart #5 da Scuderia Stratum GP para a pista.