41: Hamilton domina para igualar número de vitórias de Senna: o GP do Japão de 2015

Foi no GP do Japão que Lewis Hamilton chegou à marca de 41 vitórias na Fórmula 1, o mesmo registro de Ayrton Senna, a quem o inglês nunca negou idolatria

Quando a Fórmula 1 chegou a Suzuka, em 2015, a Fórmula 1 estava espantada com a estranha performance da Mercedes na corrida anterior, em Singapura, onde a Ferrari venceu com Sebastian Vettel e nenhum dos dois homens da esquadra prateada apareceu no pódio. Aliás, Lewis Hamilton abandonara a prova com problemas de motor. Só que no veloz e desafiador circuito japonês, as coisas voltaram ao normal. E o inglês teve a chance de igualar o números de vitórias de Ayrton Senna.

Uma vez mais, Hamilton e Nico Rosberg duelaram pela posição de honra do grid sem companhia. E o alemão bateu o inglês por míseros 0s076. No apagar das luzes, no domingo, o britânico partiu bem e se colocou por dentro contra o rival, que precisou ceder. Nico tirou o pé, escapou da pista e perdeu posições, caindo para quarto. Vettel e Valtteri Bottas aproveitaram, pulando para segundo e terceiro.

Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

Lewis Hamilton cai nos braços na Mercedes após levar o GP do Japão de 2015 (Foto: Mercedes)

Hamilton já abria para Vettel, que vinha à frente de Bottas e Rosberg. Enquanto o líder sustentava vantagem de 2s5, a Mercedes pedia a Nico que segurasse o ímpeto no ataque a Valtteri, devido a um superaquecimento do motor.

No bloco intermediário, Fernando Alonso começava a perder posições – o espanhol vivia o calcário com a McLaren-Honda – que reeditava a lendária parceria que fez Senna e Alain Prost campeões. O bicampeão viu Carlos Sainz passar e não deixou de reclamar no rádio, falando que era superado como se estivesse em um carro da GP2.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!


Lá na frente, em um carro de F1, Hamilton andava já 1s mais rápido que o tetracampeão da Ferrari, elevando a diferença para 7s5. O britânico seguiu na pista por mais tempo que os outros e adotou estratégia diferente: colocar pneus médios para o segundo stint, isso contra os duros dos outros. Só depois do pit que Rosberg passou Bottas.

O filho de Keke veio aos boxes novamente na volta 25. Isso surpreendeu Vettel, que parou só na 26 e perdeu o segundo lugar. Hamilton, enquanto isso, conduziu com cuidado a Mercedes #44 até a bandeirada para enfim celebrar a tão sonhada 41ª vitória na F1, empatando com Ayrton Senna.

A corrida japonesa também lembrou da perda de Jules Bianchi. O francês havia batido em um guindaste na área de escape na prova do ano anterior, mas as sequelas do acidente acabaram tirando a vida dele meses depois.

As vitórias de Lewis Hamilton na Fórmula 1 em imagens

(Foto: Mercedes)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube