53: Hamilton até tenta usar rivais, mas Rosberg fica com título: o GP de Abu Dhabi de 2016

Lewis Hamilton se viu quase de mãos atadas na corrida final em Abu Dhabi. Sabia que tinha de vencer e jogava contra os resultados do adversário, mas não teve jeito. Apesar de adotar uma estratégia arriscada, o inglês foi derrotado

A decisão do título de 2016 foi dramática. A rivalidade entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg estava no auge. O campeonato, o mais longo da Fórmula 1 até aquele momento, viu ambos chegarem a Abu Dhabi empatados em números de vitórias: nove para cada. Mas a vantagem estava ao lado do alemão, que fora mais regular. Hamilton somava dois abandonos, sendo que o do GP da Malásia havia sido decisivo.

O filho de Keke Rosberg desembarcou no deserto à frente na classificação e precisava apenas de um terceiro lugar, em caso de vitória do rival. Era uma posição bem confortável, especialmente dado o domínio da Mercedes.

Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

Nico Rosberg caiu nos braços da Mercedes depois de vencer Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!


Hamilton, então, teve de ser perfeito, mas nada estava em seu controle. De toda a forma, o britânico cravou a pole-position, enquanto o alemão assegurou o segundo posto do grid.

Na corrida, Hamilton bem que tentou, foi rápido e até lançou mão da tática de segurar o adversário, na busca que os demais pilotos atacassem o rival, mas não deu certo. Lewis venceu a corrida, só que não pode impedir o título de Rosberg. E a disputa entre os dois foi tão tensa e desgastante que Nico acabou decidindo deixar a Fórmula 1.

As vitórias de Lewis Hamilton na Fórmula 1 em imagens

Foto: Mercedes

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube