Origem na Inglaterra e sucesso no Brasil: como motocross cresceu ao longo da história

O motocross alcançou o status de esporte na Inglaterra e se espalhou para o resto do mundo, especialmente em mercados como Brasil e Estados Unidos

No Brasil, o futebol não é o único esporte que tem a capacidade de conquistar milhares de espectadores. Existe uma grande parte da população que prefere atividades nas quais a competição acontece sobre rodas.

Algumas das modalidades que se realizam utilizando veículos motorizados alcançaram o status de esporte, como é o caso do motocross, que se popularizou nas décadas dos anos 50 e 60 e demorou bastante em chegar ao nosso país.

Se você gosta das carreiras internacionais e desfruta de tentar a sorte fazendo apostas na Fórmula 1, não se pode perder a história deste esporte que possui muitos fanáticos ao redor do mundo.

Como e onde surgiu este esporte?

O motocross é uma atividade que consiste na utilização das motocicletas para realizar uma série de provas em diferentes circuitos em espaços fechados ou ao ar livre.

Surgiu na Inglaterra durante a década de 1930, um tempo depois da invenção dos primeiros modelos de moto. Seu nascimento está relacionado com as corridas de Cross Country, que eram disputas que se caracterizavam por permitir velocidades reduzidas e manobras controladas que incluem curvas e trajetos retos.

Em 1939, se realizou na França a primeira competição internacional, e graças a esta experiência se padronizaram as regras, as provas e a participação dos pilotos. Nesse momento o vencedor não era quem chegava primeiro, e sim aquele pilotos que atingia a maior quantidade de pontos durante sua apresentação.

A partir dos anos 1950, o esporte começou a ficar mais popular e chegando à década de 1960, o motocross chegou aos Estados Unidos, onde vários pilotos europeus se radicaram para desenvolver a modalidade nessas terras.

O Brasil teve que esperar cerca de 20 anos para receber esta modalidade. O início da prática foi bastante precário, até que, assim como aconteceu no país de América do Norte, os brasileiros passaram a receber pilotos estrangeiros que introduziram avanços e motos de última geração.

MotoGP 2020 Andrea Dovizioso Motocross Faenza
Motocross já foi praticado até por Andrea Dovizioso (Foto: Reprodução)

Quais são os tipos de Motocross?

Este esporte se divide em duas categorias principais.

On-road

Esta modalidade é realizada indoor, ou seja, que se executa em espaços fechados como autódromos e pistas especiais para sua prática.

Off-road

Este tipo de motocross se executa fora da estrada, geralmente em estradas e trilhas com geografias particulares que representam um grande desafio não somente para as motocicletas, mas também para os pilotos. É a modalidade mais praticada, pois aporta grandes doses de adrenalina aos participantes.

Dentro do motocross off-road, há várias vertentes. As mais populares são:

  • Trail

Este tipo de competição acontece em terrenos montanhosos e, portanto, os corredores se enfrentam a muitas subidas e descidas ao longo da corrida.

  • Pistas

O intuito desta dinâmica é testar a resistência das motocicletas que costumam ser ágeis e com suspensões ultra reforçadas.

  • Rail

Consiste em circuitos regulares com motocicletas mais confortáveis para os pilotos. O objetivo pode ser vencer os concorrentes ou completar o percurso em determinado tempo para atingir certa marca horária estabelecida com anterioridade.

  • Enduro

As motos mais potentes, resistentes e duras fazem parte desta competição, assim como também os pilotos com maior preparação física.

É um circuito que demanda muita força, concentração e esforço corporal e mental.

CORRIDA DE CLASSIFICAÇÃO NA F1: É CORRIDA OU TREINO? FLAVIO GOMES EXPLICA | GP às 10

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar