MotoGP

13 vezes campeão mundial de motovelocidade, Nieto sucumbe às lesões sofridas em acidente e morre aos 70 anos

Ángel Nieto não resistiu às lesões sofridas em um acidente em Ibiza e morreu nesta quinta-feira (3), aos 70 anos. Espanhol foi 13 vezes campeão no Mundial de Motovelocidade
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Valentino Rossi, Marc Márquez, Dani Pedrosa e Ángel Nieto (Foto: Repsol)

Ángel Nieto não resistiu às lesões sofridas em um acidente de trânsito no último dia 26 e morreu nesta quinta-feira (3). 13 vezes campeão no Mundial de Motovelocidade, o espanhol tinha 70 anos.
 
Natural de Samora, na Espanha, Nieto foi um atingido por um carro quando andava de quadriciclo em Ibiza no último dia 26 de julho e acabou batendo a cabeça. Ángel usava capacete no momento do acidente.
Ángel Nieto era presença constante no paddock no Mundial (Foto: Repsol)

Nos primeiros dias, o 13 vezes campeão mundial ― seis na extinta 50cc (1969, 1970, 1972, 1975, 1976 e 1977) e sete nas 125cc (1971, 1972, 1979, 1981, 1982, 1983 e 1984) mostrou bons sinais de recuperação, mas o quadro sofreu uma mudança súbita no noite do dia 2.
 
Em processo de despertar após os médicos iniciarem a retirada dos medicamentos que o mantinham em coma induzido, Ángel teve um edema cerebral e precisou ser submetido a uma craniotomia descompressiva urgente, uma tentativa dos médicos de reduzirem a pressão intracraniana. 
 
A cirurgia, porém, não deu o retorno esperado, assim como aconteceu com os medicamentos ministrados pelos médicos. No boletim divulgado na manhã de quinta-feira (3), a Policlínica Nuestra Señora del Rosario, onde o ex-piloto esteve internado o tempo todo, admitiu pela primeira vez o risco de morte.
 
Nascido em 25 de janeiro de 1947, Ángel Nieto é conhecido como o “homem das mil vitórias”. Supersticioso, o ex-piloto dava seus autógrafos como “Ángel Nieto 12+1”. Além dos 13 títulos mundiais, o espanhol tem outros quatro vices (sendo três nas 125 cc e um nas 50 cc), 90 vitórias e 139 pódios no Mundial de Motovelocidade.
 
Ángel deixa os filhos Ángel Jr., conhecido como Gelete, Pablo e Hugo. 

Pouco após a morte de Nieto, Ángel Jr. se dirigiu a imprensa para um pronunciamento. Com a voz embargada, Gelete afirmou que a família estava “destroçada”.
 
“Tudo mudou de um dia para outro e ele já está descansando”, afirmou.
 
Impacto pela notícia, Gelete afirmou que a família fica “com a cabeça bem erguida, porque era um grande pai”.
 
Ángel Jr., no entanto, não deu detalhes sobre a despedida do multicampeão. “Não sabemos o que vamos fazer. Obrigado a todos pelo apoio”, concluiu.
 
Durante a coletiva de imprensa desta tarde em Brno, os pilotos da MotoGP falaram com carinho de Nieto. Mais experiente do grupo, Valentino Rossi exaltou o carisma do espanhol e contou que estava com Pablo no momento em que o chefe da VR46 soube do acidente do pai na semana passada.

Por meio de uma nota publicada no site oficial da categoria, a MotoGP prestou condolências aos fãs e família de Nieto, um dos integrantes do hall da fama do Mundial.
 
“A comunidade da MotoGP estende suas mais profundas condolências à família e aos amigos de Nieto enquanto nos despedimos de um verdadeiro gigante na história do motociclismo de quem sentiremos muita falta”, diz o texto.
Ángel Nieto foi um dos grandes patronos do motociclismo espanhol (Foto: Divulgação/MotoGP)
Equipe chefiada por Pablo Nieto, a VR46 também emitiu uma nota à imprensa para lamentar o falecimento de Ángel.
 
“A Sky Racing VR46 junto com os pilotos Francesco Bagnaia, Stefano Manzi, Andrea Migno e Nicolò Bulega gostaria de expressar sua mais sincera condolência ao chefe do time, Pablo Nieto, e sua família pela perda prematura de seu pai, Ángel Nieto. A Lenda do motociclismo com 13 títulos, Ángel Nieto morreu hoje em consequência de um acidente viário no último dia 26 de julho”.
 
Presença constante no paddock da MotoGP por muitos anos, Ángel se afastou um pouco do Mundial neste último ano, quando a emissora espanhola Telecinco parou de transmitir o campeonato. Desde então, Nieto se aproximou do tênis, esporte praticado pelo filho Hugo. 
 
A última visita ao campeonato aconteceu justamente na Espanha, em Jerez, quando se juntou a Giacamo Agostini e os pilotos do grid atual para comemorar a marca de 3 mil corridas no Mundial de Motovelocidade.

Primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy recorreu ao Twitter para manifestar condolências.
 
“Meus pêsames à família de Ángel Nieto, lenda do motociclismo e do esporte espanhol que soube ganhar o respeito e o carinho dos fãs”, escreveu Rajoy.
 

2017 vem sendo um ano particularmente difícil para a Motovelocidade, que sofreu a perda repentina de Nicky Hayden, também vítima de um acidente de trânsito quando foi acertado por um carro durante um treino de bicicleta. Pouco depois, Max Biaggi sofreu um acidente enquanto treinava em uma pista italiana e ficou internado, mas conseguiu se recuperar.

Tão logo a notícia da morte de Nieto foi confirmada, as redes sociais foram tomadas por mensagens.
BUEMI PERDEU PARA SI MESMO. E DI GRASSI FEZ POR MERECER TÍTULO DA F-E