77 pontos atrás de Rossi após queda em Silverstone, Márquez admite que “perdeu opções de lutar pelo título”

Sem pontuar no GP da Grã-Bretanha, Marc Márquez agora tem 77 pontos de atraso para Valentino Rossi na classificação do Mundial. Com 150 pontos ainda em jogo, piloto da Honda reconheceu que o sonho do terceiro título consecutivo acabou

A cobertura completa do GP da Grã-Bretanha no GRANDE PRÊMIO

O fim de semana em Silverstone não saiu bem como Marc Márquez previu. Depois de dominar o treino classificatório e faturar a sexta pole-position da temporada, o espanhol se deparou uma mudança climática no domingo (30), que acabou colocando Valentino Rossi de volta ao jogo.
 
Em um fim de semana que tinha sido dominado por Márquez e Jorge Lorenzo em pista seca, o time de Rossi conseguiu um bom acerto para a YZR-M1 no molhado, e o italiano não tardou em assumir a liderança da prova. 
Marc Márquez admitiu que não tem mais chances de título (Foto: Repsol)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Grã-Bretanha

Com uma boa largada, Márquez tratou de acompanhar Rossi, mas, na 12ª volta da corrida, caiu e abandonou a disputa. Com zero no placar, Marc permaneceu com os 159 pontos com que chegou a Grã-Bretanha, mas agora tem 77 de atraso para Valentino, que recuperou a liderança do Mundial.

 
Com 150 pontos ainda em jogo, Márquez reconheceu que não tem mais opções de título na temporada 2015 da MotoGP.
 
“Nós perdemos as opções de lutar pelo campeonato, mas vamos tentar ganhar o máximo de corridas possível daqui até o final”, admitiu. “Não tanto como vitória ou zero, embora esse seja mais ou menos o meu estilo”, aceitou.
 
 De acordo com Márquez, a queda foi resultado dos mesmos problemas que marcaram seu início de temporada. O jovem bicampeão explicou que a característica agressiva da moto ficou mais presente no piso molhado.
 
“Nós sabíamos que ia ser um dia difícil e uma corrida difícil no seco, mas eu me sentia em condições e estava preparado”, disse Márquez. “Fizemos um bom warm-up e estávamos muito concentrados, mas o feeling com a moto não era dos melhores no molhado, mas larguei bem e tentei seguir Valentino”, comentou.
 
“Percebi que em alguns pontos do circuito eu era mais rápido, mas em outro ponto era difícil controlar a característica da moto. Com os problemas na roda traseira que tivemos no início da temporada, mais o piso molhado, foi difícil durante a corrida”, avaliou. “Tivemos a mesma situação, como se flutuasse, e não conseguimos trabalhar no acerto. Rodando atrás de Valentino, com sete ou oito voltas para o final, no ponto de freada da reta, perdi a frente da moto com o bloqueio da traseira. Tentei salvar a queda, mas acabei voando”, explicou.
 
“Nós não tínhamos testado nada no molhado desde Austin, mas, de qualquer forma, isso não pode ser uma desculpa”, ponderou. “Tínhamos de ser rápidos e saber rodar no mesmo nível de Valentino”, concluiu.

#GALERIA(5435,109060)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube