Agente evita apontar culpados, mas insiste que Marc Márquez “seguiu conselhos médicos”

Emilio Alzamora frisou que o hexacampeão da MotoGP só voltará às pistas quando estiver 100% recuperado da fratura o braço direito. A Honda anunciou no sábado que a recuperação pode levar dois ou três meses

Empresário de Marc Márquez, Emilio Alzamora admitiu que a situação do piloto da Honda “poderia ter sido diferente”. Ainda assim, o espanhol evitou culpar os médicos, mas deixou claro que o hexacampeão sempre seguiu as orientações que recebeu dos doutores que operaram a fratura no úmero direito.

O mais velho dos irmãos Márquez fraturou o braço direito em um acidente no GP da Espanha, primeira etapa da temporada. O espanhol passou uma cirurgia, mas apesar de os médicos terem fixado uma placa de titânio com muitos parafusos, o piloto da Honda tentou voltar à ativa no GP da Andaluzia e guiou a RC213V apenas quatro dias após a operação.

O irmão de Álex, porém, acabou desistindo no meio do caminho e voltou para casa para seguir a recuperação. A expectativa era de que Marc voltasse para o GP da Tchéquia, mas dias antes da corrida, a Honda anunciou que o espanhol de Cervera precisou de uma segunda cirurgia, já que danificou a placa de titânio.

Emilio Alzamora trabalha com Marc Márquez desde o começo no Mundial (Foto: Repsol)

Em Brno, Alberto Puig, chefe da Honda, contou que Márquez danificou a placa em um acidente doméstico, abrindo uma porta. Álex Márquez confirmou a história, explicando que o irmão tenta sair para passear com o cachorro.

Falando à emissora italiana Sky, Alzamora rebateu os rumores de que as circunstâncias do incidente foram diferentes. “Alberto Puig foi muito claro. O irmão contou o que aconteceu em família, e Marc não é uma pessoa que mente”, assegurou.

Alzamora reconheceu que a situação poderia ter sido muito diferente, mas evitou culpar o Dr. Xavier Mir, médico de confiança do piloto. A Honda confirmou no sábado que Marc pode levar “dois ou três meses” para voltar.

“O mais importante é que a segunda cirurgia saiu bem. Quando te operam desse jeito, é preciso ter cuidado com o nervo e tudo saiu bem. Estou tranquilo, pois ele vai se recuperar”, assegurou. “Mas tudo que aconteceu poderia ter sido diferente. Marc sempre trabalhou com o mesmo médico de confiança. Talvez os médicos estivessem confiantes demais. Ele sempre seguiu os conselhos médicos, mas não quero culpar só o médico. Ele também é parte da equipe”, comentou Alzamora.

O ex-piloto ressaltou que os médicos foram pegos de surpresa com os danos na placa introduzida para estabilizar a fratura no úmero na primeira cirurgia.

“Não é uma desculpa, os médicos não esperavam que essa placa rompesse. Nos treinos em Jerez, ele foi acompanhado por um médico, não sentiu dor. Por sorte, não aconteceu em Brno. Os médicos não esperavam que as voltas na pista levassem a esse problema”, comentou.

Perguntado sobre quando Marc estará de volta à MotoGP, Alzamora foi claro: “Voltará quando estiver 100%. Este é o meu conselho”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube