MotoGP

Ainda se adaptando à Honda, Lorenzo admite que “talvez as primeiras corridas sejam difíceis”

Ainda tentando se sentir confortável a bordo da moto da Honda, Jorge Lorenzo admitiu que talvez sofra um pouco nas primeiras corridas do ano, já que também precisa recuperar a forma física afetada por uma fratura no punho

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Jorge Lorenzo reconheceu que suas primeiras corridas com a Honda podem ser difíceis. O #99 ainda tenta recuperar a forma física afetada por uma fratura no escafoide esquerdo e segue buscando conforto a bordo da RC213V.
 
Depois de terminar o primeiro dia de testes no Catar apenas no 21º posto, o espanhol avançou do domingo e subiu para a 18ª colocação, 1s149 atrás de Álex Rins, o líder.
Jorge Lorenzo admitiu que a estreia pela Honda pode ser difícil (Foto: Repsol)
“Nós melhoramos a ergonomia da moto”, disse Lorenzo. “Ainda temos um caminho para percorrer para nos sentirmos perfeitos na moto, mas me sinto melhor. Fico menos cansado. No fim do dia, o punho ainda dói, então preciso parar antes e não fazer tantas voltas na hora final”, seguiu.
 
“Mas, for a isso, me sinto melhor fisicamente e nós melhoramos a moto, porque trabalhamos em alguns acertos. Em termos de feeling, trabalhando na moto, foi um grande passo”, ponderou. “A posição não é fantástica, mas o importante é que reduzimos o atraso para o mais rápido. Em termos de pilotagem, melhorando o acerto, melhorando a ergonomia, com certeza vamos nos aproximar. Não temos muito tempo, resta só um dia do inverno. Talvez as primeiras corridas sejam difíceis, mas, pouco a pouco, com um pouco de paciência, vamos chegar lá”, garantiu.
 
Ainda, Jorge contou que conseguiu ver os dados de Marc Márquez e Cal Crutchlow e concluiu que “pior em quase tudo”.
 
“Você checa todos os dias, não só de Marc, mas também de Crutchlow. Tem muita diferença”, reconheceu. “Ele sabe como pilotar essa moto e pilota muito bem. No momento, sou pior em quase tudo, então pouco a pouco vou me aproximar”, avaliou.
 
“É completamente diferente da minha última moto. Preciso pilotar de maneira diferente. Tomara que seja melhor para o meu estilo de pilotagem. Veremos no futuro”, concluiu.