Dovizioso se diz aberto para voltar à MotoGP, mas não “a qualquer custo”

Especulado como eventual substituto de Marc Márquez na Honda, o italiano garantiu que vai ouvir toda oferta que surgir, mas deixou claro que não quer estar na MotoGP apenas por estar

Andrea Dovizioso voltou a afirmar que não quer seguir na MotoGP a qualquer custo. Sem vaga no grid de 2021, o três vezes vice-campeão destacou que está aberto para um retorno, mas apenas com o projeto certo.

Depois de oito anos com a Ducati, Dovizioso optou por não renovar o contrato em meio a um clima ruim dentro da equipe de Borgo Panigale, mas não conseguiu uma recolocação. Assim, optou por um ano sabático em 2021.

Andrea Dovizioso ficou fora do grid em 2021 (Foto: Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Estou aberto, mas, no momento, não estou procurando um lugar para voltar a qualquer custo”, disse Dovizioso ao site SkySport.it. “Só estou interessado em projetos de determinado estilo, então se tiver uma chance de voltar para a MotoGP em 2021 ou 2022, serei o primeiro a ficar feliz em conversar. Mas, do contrário, não tem problema”, seguiu.

A única opção para estar no grid em 2021 é na eventualidade de a Honda ainda precisar de um substituto para Marc Márquez, que segue se recuperando de uma terceira cirurgia no braço que fraturou no início da temporada anterior. Ano passado, Stefan Bradl, piloto de testes da marca, foi o substituto, mas o agente de Dovizioso tem falado abertamente sobre a disponibilidade do italiano.

Questionado sobre como responderia a um chamado da Honda, Andrea disse: “Vai depender da proposta deles. Tem de ter um projeto, um desejo de tentarmos algo juntos”.

“Se tiver uma ideia desse jeito, talvez para 2022, seria o primeiro a ficar feliz. Estou acostumado a fazer bem as coisas, então se existem a intenção e o desejo das duas partes, podemos conversar”, comentou. “Como disse, não estou só tentando correr na MotoGP. Do contrário, poderia ter feito isso de outro jeito”, completou.

No ano passado, Aleix Espargaró falou abertamente da vontade de ter Dovizioso como companheiro de equipe na Aprilia, mas o italiano não se interessou, já que a RS-GP ainda não é uma moto em condições de vencer ou brigar pelo pódio.

LEIA TAMBÉM
+ Dois irmãos: os duelos familiares do esporte a motor

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube