Antes de temporal esvaziar pista, Smith registra melhor tempo em teste coletivo da MotoGP na Catalunha

Com 1min42s018, Bradley Smith foi o mais rápido no teste coletivo desta segunda-feira (15) em Montmeló. Temporal esvaziou pista e encerrou os trabalhos mais cedo

O clima não deu uma trégua para a MotoGP nesta segunda-feira (15). Um dia depois de Jorge Lorenzo conquistar sua quarta vitória na temporada 2015, os pilotos da classe rainha se reuniram para uma bateria de testes, mas o período de pista seca foi para lá de curto.
 
Por volta do meio dia, um forte temporal atingiu a pista de Montmeló, forçando os times a alterarem seus cronogramas. A Yamaha, por exemplo, fez as malas e partiu para Aragão para dois dias de testes privados no MotorLand.
Bradley Smith foi o mais rápido no teste desta segunda (Foto: Divulgação/MotoGP)
Assim, foi Bradley Smith quem cravou a melhor marca do dia: 1min42s018. O piloto da Tech3 não tinha componentes específicos para testar e ficou focado no acerto da YZR-M1 do time de Hervé Poncharal. 0s655 mais lento, Pol Espargaró registrou o oitavo tempo.
 
 Bem ao longo de todo o fim de semana em Barcelona, a Suzuki voltou para a pista nesta segunda para focar na eletrônica da GSX-RR. Maverick Viñales cravou a segunda marca, com Aleix Espargaró virando 0s058 mais lento para fechar o top-3.
 
Se aproximando mais e mais da data limite para o congelamento dos softwares, a Honda foi para a pista com a meta de trabalhar na eletrônica, mas também trouxe o chassi do ano passado para ser comparado com o atual. Por conta da chuva, a comparação não foi realizada com sucesso, deixando o time nipônico ligeiramente no escuro para o GP da Holanda.
 
Ainda assim, Marc Márquez anotou 1min42s197 e ficou com o quarto tempo. 0s369 mais lento que o líder, Dani Pedrosa aparece em sexto.
 
Antes da chegada da chuva, Yonny Hernández testando novos componentes dos freios na moto da Pramac e cravou 1min42s332, ficando com o quinto posto.
Marc Márquez testou o chassi de 2014 (Foto: Divulgação/MotoGP)
Ainda tentando entender o potencial da corrida de domingo — que abandonou após três voltas —, Cal Crutchlow saiu cedo para completar uma simulação de corrida. O britânico fez o décimo tempo, com sua melhor volta em 1min42s857.
 
Scott Redding foi quem mais rodou nesta segunda. O piloto da Marc VDS fez um total de 39 giros, o melhor deles em 1min43s134, e ficou com o 12º tempo.
 
Estreante da MotoGP — e vindo direto da Moto3 —, Jack Miller queria ganhar mais experiência com a eletrônica da RC213V-RS e completou um total de 28º voltas, registrando o sétimo tempo.
 
Na Aspar, Nicky Hayden e Eugene Laverty continuaram testando um novo braço oscilante para a versão Aberta da RC213V. O norte-americano ficou com o 11º tempo, com o norte-irlandês fechando em 17º.
 
MotoGP, Catalunha, Montmeló, Teste coletivo:
 
1
38
BRADLEY SMITH
ING
TECH3 YAMAHA
1:42.018
 
17
18
2
25
MAVERICK VIÑALES
ESP
SUZUKI
1:42.069
+0.051
2
20
3
41
ALEIX ESPARGARÓ
ESP
SUZUKI
1:42.127
+0.109
7
11
4
93
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:42.197
+0.179
3
20
5
68
YONNY HERNÁNDEZ
COL
PRAMAC DUCATI
1:42.332
+0.314
2
10
6
26
DANI PEDROSA
ESP
HONDA
1:42.386
+0.368
5
16
7
43
JACK MILLER
AUS
LCR HONDA
1:42.512
+0.494
8
28
8
44
POL ESPARGARÓ
ESP
TECH3 YAMAHA
1:42.673
+0.655
8
18
9
6
STEFAN BRADL
ALE
FORWARD YAMAHA
1:42.747
+0.729
8
14
10
35
CAL CRUTCHLOW
ING
LCR HONDA
1:42.857
+0.839
4
6
11
69
NICKY HAYDEN
EUA
ASPAR HONDA
1:42.949
+0.931
3
23
12
45
SCOTT REDDING
ING
MARC VDS HONDA
1:43.134
+1.116
20
39
13
9
DANILO PETRUCCI
ITA
PRAMAC DUCATI
1:43.143
+1.125
3
11
14
19
ÁLVARO BAUTISTA
ESP
APRILIA GRESINI
1:43.219
+1.201
6
12
15
63
MIKE DI MEGLIO
FRA
AVINTIA DUCATI
1:44.054
+2.036
7
18
16
76
LORIS BAZ
FRA
FORWARD YAMAHA
1:44.249
+2.231
3
4
17
50
EUGENE LAVERTY
IRN
ASPAR HONDA
1:44.517
+2.499
11
19
18
33
MARCO MELANDRI
ITA
APRILIA GRESINI
1:45.107
+3.089
11
25

#GALERIA(5353)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube