MotoGP

Antonelli leva a melhor em corrida agitada e encerra jejum com vitória em Jerez na Moto3. Kawakami é 22º

Niccolò Antonelli colocou um ponto final em um jejum de vitórias que vinha desde o GP do Catar de 2016 e venceu o GP da Espanha deste domingo (5) em uma dobradinha da SIC58 com Tatsuki Suzuki. Celestino Vietti ficou com o terceiro posto

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Resultado de imagem para emoji racing Grandes Entrevistas: Luca Marini

A Moto3 teve mais uma corrida daquelas. Em uma disputa marcada por vários sustos, Niccolò Antonelli levou a melhor neste domingo (5) e encerrou um longo jejum de vitórias ao comandar uma dobradinha da SIC58 com Tatsuki Suzuki. Celestino Vietti completa o top-3.
 
Quando as luzes se apagaram, Suzuki bem que tentou disparar na frente e abrir vantagem em relação ao pelotão, mas, como sempre acontece na Moto3, as coisas não saíram como o planejado. Na quarta das 22 voltas da disputa, o pole Lorenzo Dalla Porta tomou a liderança do piloto da SIC58 e, a partir daí, foi uma corrida em típica da classe de entrada do Mundial de Motovelocidade.
 
Nas voltas finais, a prova ganhou contornos mais dramáticos. Com quatro giros para o fim, Marcos Ramírez acertou a traseira de Antonelli na curva 5 e caiu no meio do pelotão, coletando Romano Fenati no caminho. Na curva seguinte, recém-batizada de Dani Pedrosa, Raúl Fernández sofreu um high-side e tirou Sergio Garcia da disputa.

🏍️ Confira a classificação do Mundial de Moto3 após o GP da Espanha
 
Niccolò Antonelli voltou a vencer depois de um grande jejum (Foto: SIC58)
Apesar do susto, Antonelli seguiu pressionado, mas, na volta final, conseguiu abrir um respiro grande o bastante para receber a bandeirada com 0s242 de margem para Suzuki. Mais 0s063 atrás, Vietti ficou com o terceiro posto.
 
A dobradinha do time italiano, aliás, não poderia ter chegado em melhor hora. No último 2, a primeira vitória de Marco Simoncelli no Mundial, conquistada justamente no GP da Espanha de 125cc de 2004, completou 15 anos. O pai do piloto, Paolo, é quem comanda a SIC58 e que esteve no pódio com Antonelli e Suzuki para receber o troféu.
 
Arón Canet recebeu a bandeirada na quarta colocação, com Albert Arenas vindo na sequência. Kaito Toba ficou com o sexto posto, à frente de Jakub Kornfeil, Lorenzo Dalla Porta e Ai Ogura. Andrea Migno completa a lista dos dez melhores.
 
Estreando no Mundial de Motovelocidade, Meikon Kawakami ficou com o 22º posto, 47s894 atrás do vencedor.
 
Na liderança do Mundial no desembarque em Jerez, Jaume Masià teve um fim de semana para esquecer. Depois de performances apagadas ao longo dos treinos, a corrida do #5 acabou ainda no segundo giro, com um tombo na Michelin, a segunda curva de Jerez. O espanhol foi removido da pista de maca, mas passou por exames e está bem.

Com o resultado desta quarta etapa da temporada, Canet assumiu o comando do Mundial com 58 pontos, apenas um a mais que Antonelli, o segundo colocado. Masià caiu para terceiro, 13 pontos atrás do líder, com Toba e Dalla Porta completando o top-5.

Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #16: Devemos amar Senna acima de tudo e todos? E domínio da Mercedes torna F1 chata?

 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM

Confira como foi a corrida:

Depois de um dia de sol e um dia nublado, o domingo amanheceu parcialmente nublado em Jerez. Às vésperas da largada da Moto3, os termômetros marcavam 18°C, com o asfalto chegando a 20°C. A velocidade do vento estava em 14 km/h.
 
Pela primeira vez na carreira, Lorenzo Dalla Porta tinha a pole-position, à frente de Tatsuki Suzuki, o primeiro 1-2 da Honda no grid da classe menor desde o GP da Comunidade Valenciana do ano passado. Celestino Vietti aparece para completar a primeira fila. 
 
Niccolò Antonelli aparece na sequência, escoltado por Dennis Foggia e Gabriel Rodrigo. Por conta de um problema mecânico nos instantes finais da classificação, Arón Canet larga em 7º, com o líder do Mundial aparecendo apenas em 15º.


 
Tatsuki Suzuki e Niccolò Antonelli largaram melhor que o pole Lorenzo dalla Porta e partiram assim com o pelotão embaralhado. A recuperação de Dalla Porta não demorou e reagiu para deixar Antonelli para trás logo na sequência e engatar atrás do rival da SIC58.
 
A primeira vítima foi Gabriel Rodrigo, que foi ao chão com a moto #19 e levantou rapidamente para tentar regressar. Alguma dificuldade para conseguiu fazer fechar a porta depois, voltou. E na sequência, na tomada da curva dois, foi o líder do campeonato Jaume Masià. Para fechar um péssimo final de semana - e ainda saiu carregado de maca.
 
A disputa pela primeira colocação ganhou contornos dramáticos nas duas voltas seguintes. Dalla Porta atacou e deixou Tatsuki Suzuki para trás, algo que o japonês logo respondeu. Quando Dalla Porta voltou, a defesa de Suzuki foi custosa e acabou deixando a #24 vulnerável para que ele fosse ultrapassado não apenas pela Leopard, mas também por Celestino Vietti e Antonelli. 
 
Vietti foi para cima do compatriota e assumiu a liderança, enquanto Suzuki começava a recuperar e reaparecia na segunda colocação. Dalla Porta voltava para a liderança com um belo movimento na sequência, ao passo que Suzuki se recuperava novamente e aparecia colado ao ex-pole. Não demorou até que Suzuki deixasse Dalla Porta novamente para trás. 

O próximo a ter um momento de brilho foi Romano Fenati, que aparecia na quarta colocação quando fez uma manobra para ganhar direto dois espaços e pintar atrás de Suzuki, mas as ultrapassagens se seguiam de forma tão frenéticas que eu questão de segundos ele já estava na sexta colocação e colocando a corrida em risco com uma tentativa um tanto quanto problemática e que rendeu um puxão de orelha dos comissários. 

 
Com 11 voltas pela frente, Canet deu as caras de vez. Pulou de terceiro para a liderança de uma vez só com uma boa entrada na reta. Novamente, uma viagem rápida. Suzuki e Dalla Porta, donos da corrida até o momento, voltaram aos dois primeiros lugares e Canet ainda tomou uma bela ultrapassagem de Marcos Ramírez.
 
Ricardo Rossi sofreu sanção e caiu para o último lugar após ser o primeiro a efetivamente cumprir a punição da volta longa por conta de um erro anterior. Os ponteiros se alternavam, mas atrás deles a briga seguia insana. Foggia ganhou espaço e depois perdeu; Jakub Kornfeil apareceu na briga pelo pódio; Fenati voltou a quase se jogar para fora da corrida no meio do pelotão - algo que Tony Arbolino também fez. Mas o efetivo foi Ramírez, que voltou a atacar e assumir a dianteira.
 
Suzuki voltou a recuperar a ponta, mas por pouco tempo. Ramírez voltou e Antonelli limpou o caminho para o segundo posto, enquanto Suzuku despencou. Mas um toque de Ramírez atrás da moto de Antonelli causou uma queda que quase tirou também Dalla Porta e que custou para Fenati. Fim de prova para ambos.



Logo na sequência, uma pancada entre Raúl Fernández e Sergio García mandou os dois para o chão e para fora. Na frente, Suzuki voltava a atacar e recuperava a ponta momentaneamente. Antonelli retomou, mas os dois caminharam juntos para configurar uma dobradinha da SIC58.
 
Albert Arenas e Canet passaram pela briga oara o pódio, mas foi Vietti quem ressurgiu nas posições de frente e tomou a terceira colocação e relegou os espanhóis às posições de trás. Kaito Toba ficou com a sexta colocação, seguido por Kornfeil e Dalla Porta, que depois de uma corrida extremamente correta, caiu apenas para a oitava colocação. Ai Ogura fechou o top-9.

Moto3 2019, GP da Espanha, Jerez, Final:

1 N ANTONELLI SIC58 Honda 39:30.327 22 voltas
2 T SUZUKI SIC58 Honda +0.242  
3 C VIETTI VR46 KTM +0.305  
4 A CANET MAX KTM +0.472  
5 A ARENAS Ángel Nieto KTM +0.563  
6 K TOBA Asia Honda +1.133  
7 J KORNFEIL Prüstel KTM +1.187  
8 L DALLA PORTA Leopard Honda +1.291  
9 A OGURA Asia Honda +1.430  
10 A MIGNO Worldwide KTM +1.441  
11 D BINDER CIP KTM +6.836  
12 J MCPHEE SIC HONDA +6.851  
13 K MASAKI RBA KTM +7.104  
14 A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda +7.113  
15 A SASAKI SIC HONDA +7.119  
16 D FOGGIA VR46 KTM +8.986 P +3s
17 T ARBOLINO Snipers Honda +10.252 P +3s
18 C ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +15.474  
19 S NEPA Fundación Andrea Pérez 77 +30.984  
20 V PEREZ Avintia KTM +31.035  
21 R ROSSI Gresini Honda +38.862  
22 M KAWAKAMI Fundación Andrea Pérez 77 +47.894  
23 M RAMÍREZ Leopard Honda +1:14.849  
  M YURCHENKO RBA KTM NC  
  S GARCIA Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
  R FERNANDEZ Ángel Nieto KTM NC  
  R FENATI Snipers Honda NC  
  T BOOTH-AMOS CIP KTM NC  
  G RODRIGO RBA KTM NC  
  F SALAC Prüstel KTM NC  
  J MASIÀ Worldwide KTM NC  
         
VMR J MCPHEE SIC HONDA 1:46.365 149.6 km/h
REC B BINDER Red Bull KTM Ajo 1:46.723 149.1 km/h
MV G RODRIGO RBA KTM 1:45.745 150.5 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 19ºC | pista: 30ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.