MotoGP

Aos 26 anos, Márquez fala em “respeitar lesões”, mas admite correr “até onde corpo aguentar”

Aos 26 anos, Marc Márquez admitiu que hoje pensa em seguir correndo enquanto o “corpo aguentar”. O espanhol admitiu, no entanto, que é preciso respeitar as lesões

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez vê Rossi 'abrindo portas' para quarentões e evita traçar metas na carreira
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez diz que adaptação de Lorenzo está 'custando mais do que Honda esperava'
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez vê Dovizioso como rival mais forte e põe domínio em Termas como exceção
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez diz que “melhor moto não existe”: “Os rivais que fazem ser boa ou ruim”
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez vê melhora e diz que Dovizioso é “mais perigoso” na luta pelo título de 2019

Marc Márquez não tem planos de pendurar o capacete tão cedo. Aos 26 anos e pentacampeão da MotoGP, o #93 falou em correr “até onde o corpo aguentar”.
 
Durante uma visita breve a São Paulo antes de seguir para os Estados Unidos para o GP das Américas deste fim de semana, o espanhol disse que, no momento, pensa em correr até atingir os limites físicos, mas reconheceu que será preciso respeitar também as lesões.
Marc Márquez não colocou prazo para encerrar carreira (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #13: Isso o GRANDE PRÊMIO não mostra



 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM


“Se me perguntam agora, eu diria que até onde o corpo aguentar. Até que o corpo diga ‘chega’”, disse Márquez ao ser questionado se pretende correr até os 40 anos. “Mas você tem de respeitar as lesões, tem de ter o em torno, a motivação”, seguiu. 
 
“Eu acho que a moto é muito a cabeça. Numa moto, não é tudo o físico”, ponderou. “Você tem de estar bem fisicamente, mas com o talento e a experiência, você pode gerir muitos momentos. Se tiver a mesma paixão de agora, correrei muitos anos mais”, concluiu.