Aprilia mostra oscilação no início da MotoGP 2024. Qual o verdadeiro ritmo?

A Aprilia começou a temporada 2024 da MotoGP com bons resultados e até uma vitória na corrida sprint de Portugal, mas também teve momentos apagados e que ligaram alerta. Mas qual o rendimento real do time que prometia brigar com a Ducati?

A temporada 2024 da MotoGP começou como foi no ano passado, com duas vitórias de motos da Ducati. Outras montadoras até fizeram jogo duro, com a KTM alcançando pódios no Catar e em Portugal, além da Aprilia entregando boas apresentações nas corridas sprint — e uma grande vitória de Maverick Viñales na prova curta de Portimão. Mas a fábrica de Noale ainda está longe de ser consistente, um problema visto no passado.

A Aprilia foi destaque em 2023 com duas vitórias de Aleix Espargaró e diversos pódios com seus dois pilotos. Nos testes de pré-temporada, mostrou ritmo para incomodar a Ducati e apresentou diversas inovações aerodinâmicas, se colocando como uma possível pedra no sapato da rival. Quando a temporada começou, no início de março, tudo parecia que ia mudar para um lado positivo.

No Catar, Espargaró andou forte desde o início e fez pódio na corrida sprint, inclusive batendo o bicampeão Francesco Bagnaia, com a poderosa Ducati GP24. Na corrida principal, o #41 não aguentou o forte ritmo, reclamou da falta de aderência nos pneus e terminou apenas na oitava colocação. Viñales, por outro lado, foi discreto desde o início e ficou apenas no décimo posto.

“Já na volta de aquecimento, senti que não tinha aderência nenhuma. Algo errado aconteceu com o pneu traseiro. Temos de tentar entender o que aconteceu com a Michelin e a equipe. Obviamente, com o ritmo que mostramos na última parte da sprint, estava mirando uma corrida completamente diferente. Mas não tinha nada que eu pudesse fazer. Foi um pesadelo durante toda a corrida”, disse Espargaró.

Aleix Espargaró andou bem na abertura, no Catar (Foto: Aprilia)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Mostramos que temos uma boa moto. Fui rápido todo o fim de semana, mas estou um pouco irritado, pois perdemos uma boa oportunidade. De qualquer forma, ainda deixo o Catar sabendo que tenho uma moto competitiva e que o campeonato está só começando”, acrescentou.

A chegada a Portimão foi benéfica para a montadora italiana, pelo menos para Viñales. Depois de bom resultado na pista no ano passado, brigou sempre pelas primeiras posições, mas perdeu a pole por pouco. Na corrida sprint, mostrou ritmo forte desde a largada e aproveitou erro de Bagnaia nas voltas finais para assumir a ponta. O espanhol foi assim até o fim e garantiu uma histórica vitória, ainda que não conte para os livros de estatísticas.

No domingo, com a corrida principal, Viñales seguiu forte. Segurou ataques de motos mais fortes e encaminhava uma ótima segunda posição, mas a moto teve problemas de câmbio na última volta. Ao sair da pista na curva 1, tentou diminuir as marchas, mas foi ejetado e caiu. O abandono o fez sair zerado da disputa, mas mostrou novamente a capacidade do experiente piloto.

“Não vou dizer que é uma decepção, mas diria que talvez seja um alerta para melhorarmos um pouco a confiabilidade. Realmente encorajo os técnicos da Aprilia a melhorarem nesse sentido. Acho que é importante se você quer lutar todos os fins de semana, especialmente por vitória. É incrível quando consigo o equilíbrio correto. Posso ser muito rápido com essa moto”, destacou Viñales.

Portugal marcou redenção de Viñales e fim de jejum com a Aprilia (Foto: AFP)

Mas e Espargaró na corrida portuguesa? Então, pouco vimos. Para ser bem sincero, foi preciso fazer uma pesquisa para lembrar que terminou em oitavo lugar nas duas provas do fim de semana. Ninguém viu, ninguém sabe.

As duas primeiras etapas da MotoGP de 2024 mostraram oscilações da Aprilia. Natural, podemos dizer, afinal a RS-GP segue em processo de evolução e várias mudanças foram feitas para este ano, especialmente na parte aerodinâmica — em asas e carenagem — visando diminuir o efeito do forte motor da Ducati.

A experiente dupla de Espargaró e Viñales tem feito de tudo para tirar o máximo da moto, ainda em desenvolvimento. Bons resultados já aconteceram, até mesmo uma vitória em sprint e pódios, mas ainda é pouco para quem queria incomodar a Ducati e vê a concorrente levando duas vitórias logo de cara no campeonato. Mesmo assim, mostra que a fábrica de Noale vai, assim como a KTM, dar trabalho se seguir com o trabalho.

MotoGP volta à pista entre os dias 12 e 14 de abril, para o GP das Américas, em Austin, terceira etapa do campeonato de 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.