Aprilia teme punição maior a Iannone por doping: “Acusação pediu quatro anos”

Diretor-executivo da Aprilia, Massimo Rivola teve que a Agência Mundial Antidoping queira fazer de Andrea Iannone um exemplo. O #29 foi suspenso pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo) por 18 meses

Diretor-executivo da Aprilia, Massimo Rivola teme que a Agência Mundial Antidoping queira fazer de Andrea Iannone um exemplo. O #29 foi suspenso por 18 meses pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo), mas recorreu ao Tribunal Arbitral do Esporte para tentar escapar da punição.

Iannone testou positivo para o esteroide anabolizante drostanolona em um exame feito no GP da Malásia de MotoGP do ano passado. O italiano pediu a contra prova, mas a análise confirmou o doping.

A defesa do italiano alega que ele foi contaminado com o esteroide por conta de uma carne que comeu durante a passagem do Mundial pela Ásia. A FIM até aceitou o argumento dos advogados, mas, ainda assim, suspendeu o piloto.

Andrea Iannone fez sua primeira temporada com a Aprilia no ano passado (Foto: Aprilia)
Paddockast #63 | COMO JORDAN, QUEM MERECE DOCUMENTÁRIO SOBRE O ADEUS?
Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Mesmo com a punição, a Aprilia segue firme no propósito de manter Iannone ao lado de Aleix Espargaró, mesmo tendo a possibilidade de contratar Danilo Petrucci, que será substituído por Jack Miller na Ducati.

“Na Aprilia, nós estamos felizes com nossos dois pilotos atuais, ainda que não saibamos o que vai acontecer no futuro, dada a situação de Iannone. No momento, nossa intenção é manter Andrea e Aleix”, disse Rivola em entrevista ao site italiano ‘GPOne’.

Questionado sobre a situação de Iannone, Rivola admitiu que teme que a WADA queira mostrar força e o recurso no Tribunal Arbitral acabe por aumentar a suspensão do #29.

“Em todos os casos de doping, as federações sempre são mais rápidas do que aconteceu com Andrea. Na primeira instancia, o piloto reconheceu que não era culpado. Ainda assim, a acusação pediu quatro anos [de suspensão]”, contou. “Em relação ao TAS, nós esperávamos saber quem será o presidente dos juízes arbitrais, mas, até o momento, não houve nenhuma comunicação. Meu medo é que a WADA esteja tentando criar uma punição exemplar para mostrar sua importância e que a FIM seja uma espectadora”, seguiu.

“Tudo isso é bem preocupante, levando em conta que estamos falando de uma desclassificação de 18 meses, mas acho que a WADA vai pedir quatro anos para Andrea”, opinou.

Apesar da situação incerta, a Aprilia segue ao lado de Iannone e, por isso, espera um desfecho do caso.

“Espero que a audiência, no mais tardar, seja no fim de agosto, não mais do que isso. Acho que o mínimo de decência é necessário nesse sentido. Nós estamos sofrendo um dano significativo, também por que queremos segurar Andrea. Certamente, se esta temporada for arruinada, não podemos garantir que isso não vai afetar a próxima”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube