MotoGP

Associação apresenta queixa contra Fenati à Procuradoria de Rimini por tentativa de homicídio

A Codacons, uma associação de direitos do consumidor, anunciou nesta segunda-feira (10) que solicitou que a Procuradoria de Rimini avalie as ações de Romano Fenati em Misano para ver se é possível processar o piloto inclusive por tentativa de homicídio. Piloto italiano está no centro de um turbilhão após acionar o freio dianteiro da moto de Stefano Manzi em plena reta oposta de Misano durante a corrida da Moto2 em Misano
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Romano Fenati atacou Stefano Manzi em Misano (Foto: Reprodução)
A situação de Romano Fenati vai de mal a pior. A Codacons, uma entidade italiana que defende o direito dos consumidores, anunciou nesta segunda-feira (10) que solicitou que Procuradoria de Rimini avalie se é possível processar o agora ex-piloto da Snipers por tentativa de homicídio. 
 
No GP de San Marino e da Riviera de Rimini de Moto2, o piloto da Snipers vinha disputando posição com o rival da Forward, mas, com três voltas para o fim da corrida em Misano, pressionou a alavanca do freio dianteiro da Suter do rival. Manzi até conseguiu se manter na pista, mas caiu pouco depois e não completou a prova.
 
Fenati, então, foi sancionado pelo Painel de Comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), que aplicou uma bandeira preta e desclassificou o italiano. Depois, a entidade máxima do esporte anunciou a suspensão de Romano por duas corridas, em Aragão e Tailândia, no caso.
Romano Fenati atacou Stefano Manzi em Misano (Foto: Reprodução)
 
 
Em nota divulgada em seu site, a entidade afirma que “Romano Fenati foi formalmente denunciado pela Codacons pelo crime grave de tentativa de assassinato”.
 
“Foi um gesto muito grave que, sem dúvida, sai do campo puramente esportivo e entra no criminal”, disse a Codacons. “Apertar o freio de um adversário quando a moto estava em tais altas velocidades pode ser o equivalente a deliberadamente ameaçar a vida de alguém, sem contar no exemplo ruim dado a milhões de jovens que acompanham as corridas de moto”, segue o texto.
 
“Por esta razão, a Codacons apresentou hoje um pedido ao procurador-público de Rimini solicitando que o judiciário avalie se o gesto de Fenati pode configurar um caso de direito penal, incluindo o de tentativa de assassinato, e, no caso, conduzir contra ele o processo penal que considerar apropriado”, completou.

O GRANDE PRÊMIO procurou a Procuradoria de Rimini, mas ainda não teve retorno. A reportagem será atualizada no momento da resposta.