Audi visa retorno gradual ao topo e vê Ducati na briga pelo título da MotoGP a partir de 2015

A Audi, nova proprietária da Ducati, planeja um retorno gradual da equipe ao topo da MotoGP. Wolfgang Durheimer, chefe do departamento de pesquisa e desenvolvimento de competição da montadora alemã, acredita que o time voltará a vencer em 2014

A Audi, que no início deste ano adquiriu a Ducati, se mostrou bastante consciente do atual momento da equipe italiana e afirmou que não espera ver o time na briga pelo título tão cedo. O plano é fazer a esquadra vermelha entrar na luta pelo Mundial apenas a partir da temporada de 2015. 

O único título da Ducati na MotoGP ainda é o de 2007, quando Casey Stoner conquistou impressionantes dez vitórias. O australiano também é o único responsável pelos triunfos da equipe nos anos seguintes. Porém, em 2011, quando Stoner decidiu trocar a equipe pela Honda, o time nunca mais venceu, mesmo tendo o italiano Valentino Rossi à frente da Desmosedici GP12.

Valentino Rossi deixou a Ducati após duas temporadas (Foto: Ducati)

Wolfgang Durheimer, chefe do departamento de pesquisa e desenvolvimento de competição da montadora alemã, acredita que a Ducati voltará ao topo de forma gradual. "Ainda estou nos meus 100 primeiros dias. Preciso de mais tempo para entender tudo vimos até agora e aprender com isso", afirmou o executivo ao jornal italiano 'La Gazzetta dello Sport'.

"Vou contribuir com tudo que sei no que diz respeito à organização, corridas e troca de informações com o Grupo Volkswagen, com o único objetivo de tornar a Ducati competitiva novamente e com condições de conquistar títulos. Em 2014, quero vencer corridas e, a partir de 2015, disputar o título", acrescentou.

Para 2013, porém, a equipe italiana perdeu Rossi, que, sem conseguir vencer com a arisca moto vermelha, decidiu voltar para a Yamaha. Para o lugar do multicampeão, o time chamou Andrea Dovizioso, que tem no currículo três temporadas na equipe de fábrica da Honda, além da experiência neste ano na Tech3, satélite da Yamaha. O italiano formará dupla com Nick Hayden, que permanece no time por mais uma temporada.

Durheimer ainda disse que fez o que pôde para convencer Valentino a ficar e que a equipe era uma boa escolha. "Em Mugello, eu passei muito tempo com Valentino, tentando convencê-lo de que a Ducati era uma boa opção. Realmente tentei tudo que foi possível. Eu me ofereci para conversar com ele novamente em agosto, durante as férias, mas acho que ele já havia tomado uma decisão e não precisava mais falar comigo. Infelizmente, seremos campeões sem ele", declarou.

A Ducati fechou a temporada 2012, com apenas dois pódios, ambos conquistados por Rossi, em Le Mans e em Misano.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube