Binder bate Lüthi e vence em Valência na despedida da Moto2

Brad Binder consegui bater Tom Lüthi na penúltima volta para vencer em sua última corrida na Moto2 antes da mudança para a MotoGP. Jorge Navarro segurou Stefano Manzi para ficar com o terceiro posto

Brad Binder se despediu da Moto2 em grande estilo. A caminho da MotoGP, o sul-africano bateu Tom Lüthi na penúltima volta do GP da Comunidade Valenciana deste domingo (17) para vencer a terceira consecutiva de 2019 – e a quinta do ano. Além da despedida do #41, a prova no Ricardo Tormo marca o adeus da KTM à classe intermediária do Mundial de Motovelocidade.
 
Lüthi fez uma boa exibição no Ricardo Tormo e liderou praticamente de ponta a ponta, mas sem conseguir se livrar de Binder, que nunca deixou a diferença chegar a 1s. Nas voltas finais, Brad aumentou a pressão, mas foi apenas no penúltimo giro que veio o golpe decisivo.
Brad Binder (Foto: Red Bull KTM Ajo)
Binder, então, apertou o passo para receber a bandeirada com 0s735 de frente. Jorge Navarro, por sua vez, segurou a pressão de Stefano Manzi e ficou com o terceiro posto. Jorge Martín recebeu a bandeirada na quinta colocação. 
 
Augusto Fernández ficou com o sexto posto, seguido por Xavi Vierge e Luca Marini. Fabio Di Giannantonio acabou em nono, com Sam Lowes no top-10.

Paddockast #42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Comunidade Valenciana de Moto2:
 
Apesar do céu azul, o dia em Valência seguia frio. Quando a Moto2 alinhou no grid do Ricardo Tormo, a temperatura estava na casa dos 14°C, com o asfalto chegando a 16°C. A velocidade do vento era de 21 km/h.
 
Pela quarta vez no ano, o local Jorge Navarro tinha a pole-position, a quinta da Speed Up em 2019. Jorge Martín vinha na sequência, acompanhado por Stefano Manzi, que garantiu a estreia da MV Agusta na primeira fila da Moto2. Assim, é a primeira vez desde o GP do Catar de 2012 que a Kalex fica fora do top-3 do grid da categoria.
 
Luca Marini abria a segunda fila, seguido por Tom Lüthi e Fabio Di Giannantonio. Campeão antecipado, Álex Márquez era só 15º.
 
Por conta dos atrasos na prova da Moto3, a Moto2 teve sua distância reduzida de 26 para 16 voltas.
 
Na largada, Martín saiu muito bem e assumiu a ponta, com Lüthi se instalando em segundo, à frente de Navarro, Binder e Marini.
 
Na abertura da segunda volta, Martín errou e Lüthi foi esperto ao tomar a ponta, com Navarro também deixando Martín para trás para ocupar a quarta colocação. 
Depois de perder posições no início da corrida, Manzi começou a escalar. Na terceira volta, o #62 tinha o quinto posto, mas já com 0s7 de atraso para Martín, o quarto.
 
Na ponta, Binder vinha pressionando Lüthi, mas o experiente suíço ia se mantendo na liderança. Na quinta volta, Tom conseguiu abrir 0s3 de margem para o sul-africano, que tinha 0s4 de frente para Navarro.
 
O piloto da KTM reduziu a vantagem de Lüthi pouco depois, mas o suíço abriu 0s5 na sequência. Mais atrás, Manzi atacou Martín e assumiu a quarta colocação.
 
Na sétima volta, Lüthi apertou o passo e levou a diferença para 0s7. Binder, porém, também aumento a folga em relação a Navarro. 
 
Apesar do empenho de Lüthi, Binder conseguiu manter contato, reduzindo o atraso mais uma vez. Enquanto isso, Navarro ia tentando chegar, com Manzi cada vez mais perto. Depois de largar em 15º, Márquez vinha em prova de recuperação e, com oito voltas para o fim, tinha a quinta colocação, 2s9 atrás do piloto da MV Agusta.
 
Pouco depois, Binder colou em Lüthi, mas o piloto da IntactGP defendeu bem a posição. Brad manteve a pressão e, metros adiante, tomou a ponta do #12. Tom, porém, não entregou os pontos e recuperou o comando da corrida em Valência. 
 
Na 13ª volta, Álex Márquez caiu na curva 11, mas não se feriu e conseguiu voltar para a pista. Em último, porém.
 
Com dois giros para o fim, Binder grudou em Lüthi mais uma vez e até passou, mas não conseguiu manter a trajetória e perdeu a ponta. O sul-africano insistiu mais um pouco e, dessa vez, conseguiu manter a ponta. Enquanto isso, Navarro e Manzi já vinham coladinhos aos ponteiros.
 
Binder, então, abriu a última volta com 0s4 de margem para Lüthi, que tinha de se defender da pressão de Navarro. Em meados do giro, Manzi passou Navarro pelo terceiro posto, mas levou o troco quase que imediatamente.
 

Moto2, GP da Comunidade Valenciana, Valência, Corrida:

1 B BINDER Red Bull KTM Ajo 25:30.766 16 voltas  
2 T LÜTHI Intact Kalex +0.735    
3 J NAVARRO Speed UP +1.045    
4 S MANZI Forward MV Agusta +1.185    
5 J MARTÍN Red Bull KTM Ajo +8.066    
6 A FERNÁNDEZ PONS Kalex +8.311    
7 X VIERGE Marc VDS Kalex +9.922    
8 L MARINI VR46 Kalex +11.085    
9 F DI GIANNANTONIO Speed UP +11.739    
10 S LOWES Gresini Kalex +12.362    
11 M PASINI Tasca Kalex +16.620    
12 D AEGERTER Forward MV Agusta +17.160    
13 J DIXON Angel Nieto KTM +17.595    
14 E BASTIANINI Italtrans Kalex +17.624    
15 R GARDNER SAG Kalex +17.835    
16 M SCHROTTER Intact Kalex +18.090    
17 L BALDASSARRI PONS Kalex +18.251    
18 J ROBERTS American KTM +18.434    
19 M BEZZECCHI Tech3 KTM +19.829    
20 A LOCATELLI Italtrans Kalex +20.278    
21 T NAGASHIMA SAG Kalex +20.298    
22 N BULEGA VR46 Kalex +20.362    
23 S CHANTRA Team Tady Kalex +20.280    
24 B BENDSNEYDER RW NTS +25.732    
25 D PRATAMA Team Tady Kalex +28.179    
26 P OETTL Red Bull KTM Ajo +28.392    
27 T MARCON NTS RW +32.617    
28 X CARDELUS Angel Nieto KTM +37.281    
29 A NORRODIM SIC Kalex +37.410    
30 A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex NC    
  S KELLY American KTM NC    
  L TULOVIC Kiefer KTM NC    
           
VMR T LUTHI Intact Kalex 1:34.820 152.0 km/h  
REC T LUTHI Intact Kalex 1:34.820 152.0 km/h  
MV J NAVARRO Speed UP 1:34.461 152.6 km/h  
           
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 15ºC | pista: 15ºC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube