Capirossi defende opção de Rossi pela Yamaha: “MotoGP precisa que seu campeão volte ao topo”

Em entrevista ao jornal italiano ‘La Repubblica’, Loris Capirossi defendeu a opção de Valentino Rossi em deixar a Ducati e retornar para a Yamaha em 2013. Ex-piloto classificou o conterrâneo como uma bênção para o esporte e disse que a MotoGP precisa de seu campeão no topo

Loris Capirossi saiu em defesa da decisão de Valentino Rossi de deixar a Ducati e retornar para a Yamaha na temporada de 2013. Após quase dois anos de muitas dificuldades com o protótipo vermelho, o multicampeão decidiu não renovar seu vínculo com o time de Borgo Panigale e assinou por duas temporadas com a fábrica onde conquistou quatro de seus sete títulos na MotoGP.

“Ele tomou a decisão certa ao escolher a Yamaha, porque ele ainda é o melhor na pista e ele sabe muito bem disso”, afirmou Capirossi em entrevista ao jornal italiano ‘La Repubblica’. “Na Ducati não dá para vencer, pelo menos não agora”, ponderou o piloto que vestiu o uniforme vermelho entre 2003 e 2007.
 

Capirossi acredita que Rossi fez a opção certa ao deixar a Ducati (Foto: MotoGP)


Loris, que voltou às pistas nesta segunda-feira (27) para testar os novos protótipos 1000cc, declarou seu apoio ao conterrâneo e defendeu que a MotoGP precisa de seu campeão.

“Eu estou com ele e todo o mundo da MotoGP também está”, afirmou. “Ele precisava de uma mudança e descobrir, de novo, o entusiasmo. A MotoGP precisa que o seu campeão, o seu herói, volte ao topo.”

Rossi volta à Yamaha em uma condição diferente daquela em que viveu até 2010. Antes número um, o piloto agora vê Jorge Lorenzo como o dono do time, mas Loris defende que “o mais popular não pode se tornar um coadjuvante.”

“Ele é uma bênção para este esporte. Na Ducati não dava mais para aguentar. Fico com pena deles, mas, quem sabe, o final desta relação sirva de lição para todos”, falou. “Valentino tem razão. Eles falam de números, de análises técnicas, tabelas, mas não ouvem o piloto que está na moto. Durante muito tempo acharam que o problema era o piloto, mas não era”, defendeu.

Por fim, Capirossi também falou sobre o título conquistado por Casey Stoner com a difícil Ducati. Na visão do ex-piloto, a moto de 2007 era muito diferente do protótipo atual.

“Aquela era uma outra moto. Eu também ganhei uma corrida naquele ano e fui ao pódio duas vezes”, lembrou. “Gostaria de ver o que Stoner conseguiria fazer na Ducati de agora”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube