Chefe da LCR defende “espírito livre” e aposta que Crutchlow pode “lutar pelo campeonato em 2020”

Chefe da LCR, Lucio Cecchinello avaliou que Cal Crutchlow poderá brigar pelo título da MotoGP na temporada 2020. Dirigente considerou que o #35 é um “espírito livre”, mas tem se acalmado com o passar dos anos

Chefe da LCR, Lucio Cecchinello acredita que Cal Crutchlow poderá lutar pelo título da MotoGP. Com oito temporadas no currículo, o #35 registrou seu melhor desempenho em 2013, quando, correndo pela Tech3, fechou o ano com o quinto posto no Mundial de Pilotos. 
 
Na LCR desde 2015, Cal fechou a temporada passada com o sétimo posto, mas perdeu a chance de se manter mais para cima na tabela por conta de uma lesão que o tirou das últimas provas do ano.
 
Na avaliação de Cecchinello, Crutchlow é um “espírito livre”, um piloto que corre sempre buscando a vitória. Ainda assim, o dirigente considera que o tempo vai fazer o piloto de 33 anos entender que é preciso ter um pouco de cautela também.
Lucio Cecchinello acredita de Cal Crutchlow poderá lutar pelo título da MotoGP em 2020 (Foto: LCR)
“Cal é um piloto que corre com o coração”, disse Cecchinello em entrevista à revista inglesa ‘Autosport’. “Você não pode pedir para a Cal para se forçar muito a terminar a corrida”, seguiu.
 
“Cal precisa buscar a vitória, ele é um homem de espírito livre que está acostumado a correr pela vitória. Assim, às vezes ele corre mais riscos do que deveria nas corridas”, apontou. “Quando você em um piloto com este tipo de atitude, você pode, claro, dizer a ele: ‘nós precisamos que você termine a corrida’, mas, no fim, eles têm suas próprias crenças, seu próprio espírito, e você não pode forçá-los a ser outra pessoa”, ponderou.
 
“Pessoas como Cal, eventualmente precisam cometer alguns erros para entender seus próprios limites, como melhorar suas fraquezas. Eu acredito que ele pode lutar pelo campeonato, eu diria que talvez em 2020”, avaliou. “Acredito que 2019 será uma boa temporada para nós. E, para 2020, ele pode dar outro passo à frente, se limitar, encontrar o equilíbrio certo”, considerou.
 
Questionado se pode ajudar Crutchlow a encontrar esse equilíbrio, Lucio respondeu: “Na realidade, não tem muito que eu possa fazer. Acho que chefes de equipe que fingem ensinar seus pilotos cometem um erro”.
 
“A melhor coisa que um chefe de equipe pode fazer é preparar tudo para um piloto se destacar. E isso significa o ambiente e atmosfera corretos dentro do time, as pessoas com o conhecimento certo, o melhor material possível, o orçamento mais alto para fazer as coisas funcionarem da melhor maneira possível”, avaliou. 
 
Mesmo vendo Crutchlow como um “espírito livre”, o dirigente acredita que o britânico de Coventry amadureceu ao longo dessas oito temporadas de MotoGP.
 
“Acredito que Cal ainda tem o incrível espírito lutador que ele tinha quando chegou na MotoGP, com a Tech3, e ele se acalmou nos anos em que esta conosco, ele é muito mais cuidadoso na maneira como controla as corridas”, opinou. “Acredito que ele está se tornando mais e mais complete, e é por isso que acredito que ele pode realmente lutar pelo campeonato em 2020”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube