Chefe da Yamaha vê Honda competitiva e admite decepção com performance da Ducati: “Esperava mais deles”

Chefe da Yamaha, Massimo Meregalli minimizou as dificuldades apontadas pela dupla de pilotos da Honda após o primeiro teste de Sepang e apostou na competitividade da marca da asa dourada. Dirigente, no entanto, reconheceu que esperava mais da Ducati

 

Enquanto celebra seu bom início de temporada, que liderou a primeira bateria de testes coletivos com Maverick Viñales, a Yamaha também faz um balando da performance da concorrência. Em Sepang, o top-5 combinado teve uma mistura de Yamaha, Suzuki, Honda e Ducati.

 
Falando ao site italiano ‘GPOne’, Massimo Meregalli, chefe da Yamaha, minimizou as queixas feitas por Marc Márquez e Dani Pedrosa em relação a performance da RC213V e apostou na competitividade da Honda.
Massimo Meregalli admitiu que esperava mais da Ducati (Foto: Yamaha)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Sepang foi só o primeiro evento do ano, talvez eles tenham tido dificuldade no primeiro dia”, comentou Massimo. “Não tenho dúvida da competitividade deles, levando em conta que Márquez e Pedrosa estavam lá na frente no último dia”, comentou.
 
No caso da Ducati, Meregalli não escondeu a decepção com a performance, já que esperava um ritmo melhor de Andrea Dovizioso. Ex-chefe de Jorge Lorenzo, o dirigente avaliou que o #99 ainda precisa de tempo para se adaptar.
 
“Eu esperava mais deles”, resumiu. “Andrea sempre foi rápido em Sepang, então pensei que ele seria mais competitivo”, apontou. 
 
“Entendo que Jorge esteja tendo alguma dificuldade, já que ele tem de se adaptar a uma nova moto”, ponderou. “É, definitivamente, mais fácil ir da Suzuki para a Yamaha do que da Yamaha para a Ducati”, concluiu.
PADDOCK GP #64 RECEBE FELIPE GIAFFONE E DEBATE CRISE NA F-TRUCK

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube