Chuva abrevia teste em Misano e adia decisão de Rossi sobre volta às pistas para quarta-feira

Valentino Rossi foi à pista de Misano para realizar uma avaliação de suas condições físicas. O italiano, que sofreu uma dupla fratura na perna direita, deseja voltar o mais rápido possível à MotoGP. A intenção é retornar já neste fim de semana, em Aragão, mas uma decisão só será tomada na próxima quarta-feira

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Valentino Rossi segue com seu plano de retornar às pistas o mais rápido possível. Depois do acidente que sofreu no fim de agosto, enquanto treinava de enduro na Itália, o multicampeão fraturou a perna, passou por uma cirurgia e vinha trabalhando na recuperação. E nesta segunda-feira (18), o italiano decidiu ir a Misano para avaliar suas condições físicas e verificar a possibilidade de voltar ao campeonato mundial já no próximo fim de semana, em Aragão.

 
Inicialmente, a sessão extra estava marcada para amanhã, terça-feira, mas, por conta da previsão de chuva, o piloto de 38 anos resolveu antecipar a atividade. Ainda assim, os trabalhos foram abreviados pela intempérie na região do circuito Marco Simoncelli. A Yamaha confirmou, por meio de nota, a realização do treino e informou que o competidor pilotou uma moto de rua na pista italiana.
 
"Após o acidente de enduro em 31 de agosto, Valentino Rossi trabalhou arduamente em sua recuperação da fratura dupla que sofreu na perna direita. Hoje, o nove vezes campeão do mundo colocou sua condição física à prova e completou com sucesso algumas voltas no circuito de Misano com uma YZF-R1M, antes da chuva interromper o teste", disse o comunicado da equipe nipônica.
Valentino Rossi fraturou a perna em um acidente de enduro (Foto: Reprodução)
"Como a sessão foi abreviada por causa da mudança no clima, a avaliação da condição física de Rossi não foi conclusiva. Ele vai decidir no fim da quarta-feira, 20 de setembro, se vai tentar participar do GP de Aragão deste fim de semana", completou a nota.
 
Há apenas 18 dias, Rossi caiu quando treinava de enduro perto de sua casa em Tavullia, na Itália, e fraturou tíbia e fíbula da perna direita. Operado, o italiano ficou no hospital menos tempo do que o esperado e teve alta ainda no dia 2 de setembro. 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Em entrevista ao site norte-americano 'Motorsport.com', Graziano Rossi, pai do piloto, contou que o filho sentiu dores na perna e que rodou "sete ou oito voltas". "Vale completou sete ou oito voltas em Misano antes da chuva. Mas me disseram que sentiu muitas dores na perna direita, mas que não poderia saber com tão poucos giros se pode ou não voltar em Aragão. Neste momento, não há uma resposta ou uma decisão", afirmou Graziano.
 
A previsão inicial dos médicos era de que Rossi precisasse de 40 dias para se recuperar ― mesmo tempo necessário para a fratura exposta de 2010 ―, o que significaria perder as etapas de Misano e do MotorLand.
 
O Código Médico da MotoGP estabelece que pilotos com lesões nos membros inferiores, como é o caso do #46, sejam submetidos a um teste antes de poderem retornar à pista. Nesta prova física, Valentino terá de comprovar ter mobilidade equivalente ou superior a 50% da amplitude articular fisiológica do quadril ou do joelho, conseguir ficar em um pé só ― direito e esquerdo ― por pelo menos 5s, cobrir 20 metros em até 15s sem ajuda e subir dez degraus em até 20s.

Rossi não consiga correr, Michael van der Mark, piloto da Yamaha no Mundial de Superbike, é quem vai assumir o lugar do italiano ao lado de Maverick Viñales.
ALONSO SEM HONDA EM 2018?


É CAPAZ DE A TORO ROSSO IR BEM E A RENAULT FALHAR NA MCLAREN 

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube