MotoGP

Chuva sacode MotoGP e põe Viñales para fazer prova de recuperação. Márquez assume protagonismo

Dono de um bom ritmo ao longo de todo o fim de semana, Maverick Viñales viu as coisas mudarem com a forte chuva que caiu em Sepang na tarde deste sábado (3). 11º no grid, o #25 vai ter de fazer prova de recuperação. Marc Márquez, por outro lado, superou um primeiro dia apagado e uma queda no Q2 e assumiu o protagonismo com uma pole-position dominante. Apesar de punido, o espanhol segue forte candidato à vitória
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Marc Márquez (Foto: Divulgação/MotoGP)
O temporal não só atrasou a programação da MotoGP neste sábado (3) em Sepang, mas também sacudiu o grid. Forte ao longo de todo o fim de semana, Maverick Viñales teve uma atuação para lá de apagada no Q2 e vai largar só em 11º.
 
 
Embora o #25 tenha sofrido um revés considerável, a Yamaha não tem só motivos para lamentar. 0s548 atrás do #93, Johann Zarco fez o segundo tempo, com Valentino Rossi completando o top-3. 
Mesmo punido, Marc Márquez assumiu protagonismo em Sepang (Foto: Repsol)
Ainda na briga pelo vice-campeonato, o #46 não podia sonhar com um cenário melhor. Segundo colocado na tabela de classificação, Andrea Dovizioso também caiu nos minutos finais do Q2 e, 1s022 atrás do ponteiro, ficou só em quinto.
 
Agora dono de três poles e uma vitória na pista de Selagor, Márquez celebrou a 80ª pole da carreira e exaltou a evolução em sua performance de ontem para hoje.
 
“Estou contente com esta pole, mesmo que seja no molhado, porque na Malásia estava um pouco difícil”, comentou Márquez. “Fiz uma boa volta, mas também tive uma queda. Estava delicado e é difícil entender onde estava o limite, mas o encontramos”, seguiu.
 
“Nós demos um passo bastante grande em relação a ontem e pensando em amanhã. Tenho ritmo para, no mínimo, lutar pelo pódio. Na chuva é mais uma incógnita. Prefiro que seja no seco”, frisou. “Ontem eu tinha o que tinha e fiz o que pude. Vocês viram quantas salvadas e não era por forçar. Hoje foi melhor desde o início. Meu nível de pilotagem também melhorou”, apontou.
 
O #93, porém, não esconde a preferência por uma corrida em pista seca e espera ter Viñales, Andrea Dovizioso e Rossi na briga pelo pódio.
 
“Prefiro que seja no seco. Na chuva, uma coisa é uma volta de classificação, onde me saio bastante bem em buscar o limite, mas para a corrida é diferente, então prefiro seco”, declarou. “Viñales tem muito ritmo. Dovizioso tem muito ritmo. Valentino também estará lá, então vamos tentar fazer uma boa largada e, seja no seco ou na chuva, podemos desfrutar a corrida”, comentou.
 
Depois de fechar o primeiro dia temendo que a Tech3 não conseguisse encontrar uma solução para a performance da Yamaha, Johann Zarco encerra o sábado satisfeito e confiante em suas chances para a corrida.
 
“Seria legal estar no pódio amanhã”, comentou o #5. “Parece que teremos pista seca amanhã durante a corrida e, neste caso, posso ser competitivo, ainda que estivesse em dificuldades na sexta-feira, pois não fui capaz de controlar bem a moto, patinava muito”, relatou. 
Maverick Viñales vai ter de fazer GP de recuperação (Foto: Yamaha)
“Eu estava preocupado, porque achava que talvez não pudéssemos encontrar a solução, mas encontramos nesta manhã e eu fui capaz de controlar a moto e estar com os ponteiros”, frisou.
 
Rossi esteve perto de conquistar o segundo posto no grid, mas acabou superado por Zarco por 0s3 já com o cronômetro zerado. Ainda assim, o #46 se mostrou bem satisfeito com o resultado deste sábado.
 
“Em determinado momento, nós pensamos nos boxes que não teria classificação, porque a previsão dizia que choveria muito forte até às 20h. Então se você olhasse para o combinado dos treinos livres, eu era o nono, então teria de largar da terceira fila, então é muito melhor estar na frente, pois isso é muito importante para a corrida”, disse Rossi. “Além disso, eu me sinto bem com a moto. Na chuva, eu posso pilotar de um jeito bom, o que na é tão mal”, continuou.
 
“Agora nós temos de esperar. Esperar as condições, pois, para mim, é uma escolha inteligente antecipar a corrida para 13h [local], porque nós temos mais chance de uma corrida no seco, mas, especialmente, nós temos mais chance de correr, pois, se esperássemos até às 15h, talvez não corrêssemos”, ponderou. “Agora a gente vai ver. No seco, eu não estou tão mal, principalmente na sexta-feira eu fui forte. Hoje eu trabalhei mais com o pneu usado e o meu ritmo foi bem bom, mas principalmente Márquez e Viñales eram mais fortes do que eu, então precisamos trabalhar para tentar melhorar para amanhã”, frisou.