Coluna Wild Card, por Juliana Tesser: Esse merece

Casey Stoner pode até ser um cara resmungão, mas merece todos os cumprimentos pelo esforço de correr apesar da lesão no tornozelo

Casey Stoner pode até ser um cara resmungão, mas merece todos os cumprimentos pelo que fez no último domingo. Com o tornozelo fraturado e com ligamentos rompidos, o piloto suportou as mais de 25 voltas do GP de Indianápolis de MotoGP em cima da RC213V e ainda teve forças para brigar com Andrea Dovizioso pelo pódio.

O acidente durante o treino classificatório foi bastante forte e as fotos postadas pelo australiano em sua conta no Twitter na noite de ontem dão uma dimensão mais clara do estrago. Eu colocaria aqui uma foto se tivesse coragem, mas acho que é um pouco desnecessário. (Se alguém quiser ver, só ir lá no Twitter dele: @Official_CS27).
 

Stoner deixou o warm-up usando muletas (Foto: Twitter/ MotoGP)


O fato é que, dois dias depois do acidente, o pé do bicampeão ainda está bastante inchado e roxo e, certamente, estava pior no domingo. Ao final da prova, Stoner parou nos boxes da HRC visivelmente sentindo dores, mas a lesão não o impediu de ir para pista.

A coragem do piloto da Honda, no entanto, não é exclusividade dele. Ben Spies também correu lesionado, ainda que em uma escala muito menor. Dias antes, Hector Barberá tentou disputar a etapa de Indianápolis menos de um mês após ser operado para corrigir uma fratura na perna.

Algumas corridas antes, em Silverstone, Cal Crutchlow também correu com uma fratura no tornozelo. Ao contrário de Stoner, ele não tinha participado da sessão classificatória e largou em último, mas completou a prova na sexta colocação.

Uns anos antes, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo também circularam pelos boxes usando muletas. O italiano após uma fratura exposta na perna e o espanhol após fraturar os dois tornozelos em um acidente.

O esporte está cheio de histórias de superação. A cada corrida, cada prova, cada jogo, atletas convivem com a dor, com o cansaço e etc. E são essas histórias de superação que tornam o esporte mais bonito.

Ride Through

Não chega a ser uma coisa negativa, mas é engraçada. A Yamaha anunciou nesta quarta-feira que fechou um acordo de patrocínio com o Real Madrid na Tailândia pelos próximos dois anos.

A ideia da fábrica nipônica é tirar vantagem da popularidade da marca Real Madrid na Ásia. Até aí, tudo bem, negócios são negócios. O detalhe é que Lorenzo é torcedor do Barcelona…

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube