Coluna Wild Card, por Juliana Tesser: O barraco mais ridículo do Oeste

A passagem da MotoGP por Austin nem começou e já está tumultuada. Durante os testes privados realizados no circuito texano, seguranças locais expulsaram Kevin Schwantz do autódromo. É, realmente, o jeito mais adequado de tratar uma das lendas da categoria

O todo bonitinho circuito de Austin, no Texas, conseguiu um acordo com a Dorna, a promotora do Mundial de Motovelocidade, e passa a integrar o calendário da MotoGP a partir desta temporada. Antes das motos desembarcarem por lá para a corrida do próximo dia 21, a Honda decidiu realizar um teste privado no circuito e, simpática que é, convidou a LCR e deixou a Yamaha participar da brincadeira. 
 
O teste da empresa fundada pelo Sr. Soichiro, aliás, só foi possível porque a Attack Performance tinha a data reservada e aceitou a presença da marca japonesa e companhia. Acontece que, além de aceitar os acompanhantes, a equipe CRT convidou mais alguém: Kevin Schwantz.
Presidente de Laguna Seca mandou convite por escrito ao ex-piloto (Foto: Facebook/ Kevin Schwantz)
Chamado pela equipe pequena para ser coach de Blake Young, o ex-piloto ainda recebeu um segundo convite, desta vez por parte da LCR de Stefan Bradl. De posse de uma credencial – fornecida pela Attack – Kevin foi ao circuito na quinta-feira, porém foi “convidado” a se retirar pela segurança local, que informou que os dirigentes do CotA disseram que ele não era bem-vindo ali. De acordo com Schwantz, os seguranças o acusaram de invadir o circuito e disseram que ele seria preso se entrasse no local novamente. 
 
Vendo que o ex-piloto tornou o assunto público, os representantes do Circuito das Américas decidiram dar a sua versão dos fatos ao serem procurados pelo site ‘Superbike Planet’.
 
A explicação é de que é um fato conhecido que Schwantz moveu uma ação contra os responsáveis pela pista (Kevin tinha um acordo com a Dorna para levar a MotoGP para o Texas, mas acabou ficando de fora. A versão oficial é que a empresa dele, a 3fourTexasMGP, não conseguiu cumprir com os prazos do acordo e, por isso, foi substituída. O piloto, entretanto, acusa os atuais promotores de terem lhe passado a perna e agido de má fé).
 
Ainda de acordo com os dirigentes locais, o teste era um evento privado, para o qual Kevin não foi convidado. Eles reforçam também que “Sr. Schwantz não tem nenhuma relação com o Circuito das Américas. Ele não é um dos investidores que gastaram US$ 400 milhões para projetar e construir as instalações.” 
 
Schwantz, claro, também voltou a se pronunciar, dizendo que ele foi um dos que mais batalhou para levar a MotoGP para o Texas e tal. 
 
De fato, existe uma ação movida por Kevin contra os responsáveis pelo circuito e eu até entendo que eles não sejam lá muito favoráveis à presença do ex-piloto. Aliás, também não sei o que o Schwantz foi fazer lá. Digo, ele foi convidado, ok, mas porque raios ir a um lugar onde ele está processando todo mundo. Eu não iria à casa de alguém que estou processando, aliás, nem iria à casa de alguém que eu não gosto. Mas ele foi…
 
Concordo em gênero, número e grau que nem sempre é fácil sorrir e acenar para alguém que você vê como um safado, mas, às vezes, é preciso ser diplomático. O cara já estava lá e nós não estamos falando exatamente do Zé da Esquina. Pode olhar na lista de lendas da MotoGP que você vai ver o nominho dele. Kevin é, inclusive, um daqueles pilotos que teve seu número aposentado. Ninguém, nunca mais, vai poder alinhar na MotoGP exibindo o #34. 
 
Goste dele ou não, Schwantz é um dos grandes deste esporte e não deve ser tratado da maneira como foi, ainda mais por um circuito que está apenas começando sua passagem na categoria. 
 
A reação, claro, foi a altura da importância de Schwantz. Muitos jornalistas se posicionaram favoravelmente ao piloto e – pior para o circuito –, muitos fãs da campeão de 1993 das 500cc disseram que não irão ao GP das Américas como forma de protesto. Existe até a história de um rapaz que era voluntário para trabalhar como comissário durante a corrida e cancelou sua presença.
 
Como diria o lendário John Wayne, a grande estrela dos filmes de faroeste: “A vida é dura, mas se torna mais difícil quando você é estúpido”. 
 
Ah, sim. Vale dizer que os dirigentes de Laguna Seca também compraram a briga e exibiram em um letreiro a mensagem: “Mazda Raceway Laguna Seca te dá às boas-vindas, Kevin Schwantz”. Além disso, o presidente do traçado enviou um convite, escrito à mão, para que o piloto estivesse no circuito californiano. 
Laguna Seca teve mensagem de boas-vindas a Schwantz (Foto: Facebook/ Kevin Schwantz)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube