carregando
MotoGP

Com futuro pendente, Zarco acredita que Ducati “vai dar tempo” para provar capacidade

Ainda sem contrato para a temporada 2021 da MotoGP, Johann Zarco afirmou que não parou para pensar se a pandemia de coronavírus também vai impactar seu futuro profissional. Francês colocou a permanência com a Ducati como meta

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Johann Zarco acredita que terá tempo para mostrar sua capacidade para a Ducati mesmo com os seguidos adiamentos causados pela pandemia de coronavírus. O #5 fechou com a Avintia para a temporada 2020 da MotoGP, mas vai correr com uma versão 2019 da Desmosedici.
 
Sem contrato para o próximo ano, o bicampeão da Moto2 é mais um entre os pilotos interessados nas vagas do time principal da Ducati, já que Andrea Dovizioso e Danilo Petrucci ainda não renovaram seus vínculos com a casa de Bolonha. 
Johann Zarco (Foto: Red Bull Content Pool)
Paddockast #54
NO ANO DA DANÇA DAS CADEIRAS, QUEM DEVE FICAR SEM CONTRATO


Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

Zarco, porém, não está lá na melhor das fases. Depois de apenas 13 corridas com a KTM, o francês jogou a toalha e pediu para ser dispensado pelo time. Na reta final de 2019, voltou à MotoGP para as últimas três corridas do ano na vaga de Takaaki Nakagami na LCR, já que o japonês passou por uma cirurgia no ombro. 
 
Johann chegou a sonhar com uma vaga na Honda ao lado de Marc Márquez, mas acabou preterido por Álex Márquez, que será companheiro do irmão mais velho neste ano.
 
Questionado pela emissora francesa Canal + se seu futuro pode ser afetado pelos atrasos causados pela pandemia de coronavírus, Zarco respondeu: “Eu sequer estou pensando nisso. Eu nem pensei que o fato do início ter sido adiado ou de eu ter menos tempo para me provar pode ser complicado para mim em relação a 2021”.
 
“Tenho toda confiança na Ducati. Já estou feliz por tê-los conhecido e por estar aproveitando a moto, e posso sentir que tenho um desejo tão forte de vencer que estou confiante de que isso pode me trazer boas coisas”, comentou. “O balanço é bom, mental e fisicamente, então acho que a Ducati pode me dar tempo ― eles não vão acelerar nada. No momento, não estou discutindo 2021 com ninguém”, garantiu.
 
Ainda assim, Johann deixou claro o desejo de seguir com a Ducati na próxima temporada da MotoGP.
 
“Idealmente, ficaria na Ducati se puder ter uma boa performance com eles, [mas] não devemos fechar as portas para outras possibilidades também”, defendeu.
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.