Com Yamaha fora de compasso, Dovizioso e Márquez polarizam disputa com ‘participações especiais’ no Japão

Em um momento em que as atenções se voltam a Marc Márquez, Andrea Dovizioso e Maverick Viñales, Jorge Lorenzo e Aleix Espargaró apareceram na parte da frente da tabela, colocando uma pimentinha extra no GP do Japão

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Marc Márquez abriu os trabalhos em Motegi mostrando força, mas Andrea Dovizioso soube reagir a altura. Depois de assistir o #93 liderar o primeiro treino do dia com 0s875 de margem para Aleix Espargaró, o titular da Ducati dominou o segundo exercício quase que de ponta a ponta e fechou a sexta-feira (13) no topo da tabela de tempos, 0s043 melhor que o rival da Honda.
 
Principais postulantes ao título, Dovizioso e Márquez mostraram neste primeiro dia de treinos em Motegi que a disputa pelo título de 2017 pode afunilar ainda mais, especialmente porque a Yamaha voltou a mostrar dificuldades de desempenho em condições longe das ideias. A melhor YZR-M1 foi a de Johann Zarco, que ficou com o quinto posto, 0s591 atrás do líder, enquanto Maverick Viñales foi apenas o 11º, 0s059 à frente de Valentino Rossi, o 12º.
 
Ainda na quinta-feira, Viñales tinha demonstrado preocupação com a performance da Yamaha na chuva, o que acabou por se comprovar nesta sexta. Para piorar a situação do time de Iwata, a previsão é de chuva para todo o fim de semana.
Andrea Dovizioso foi o mais rápido em Motegi (Foto: Michelin)
Um problema de afinação
 
Por mais curioso que possa parecer, a fábrica dos três diapasões não tem uma moto das mais afinadas. Ao longo do ano, a YZR-M1 mostrou uma performance oscilante, variando sensivelmente de acordo com as condições encontradas.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Em um dia de chuva como esta sexta, a dificuldade é conseguir tração na traseira da Yamaha.
 
“Estamos com muita dificuldade por falta de aderência na traseira. É isso que está faltando toda a temporada. Temos os mesmos problemas o ano todo”, frisou Maverick. “Você pode conseguir encontrar potência, mas a aderência só se pode encontrar na pista”, seguiu.
 
“A verdade é que nós não melhoramos no molhado. De fato, pioramos durante o ano”, reconheceu. “Os resultados de Valentino e os meus são muito similares, então os problemas são muito parecidos”, ponderou. 
 
Normalmente mais positivo que Viñales, Rossi tampouco escondeu a insatisfação com a performance da YZR-M1.
 
“Nós tentamos fazer muitas coisas com a moto, mas estamos encrencados e não sabemos o motivo”, disse. “Ano passado, eu era muito competitivo no molhado. Tinha um bom feeling com a moto velha. Mas este ano nós temos dificuldades. É estranho”, resumiu.
 
De olho nos outros
 
Mesmo satisfeito com o início de trabalho em Motegi, Márquez aposta em outro candidato a vitória: Jorge Lorenzo.
Maverick Viñales está bem insatisfeito com a M1 (Foto: Michelin)
“Se olhar para a folha de tempos, o favorito é Lorenzo”, afirmou. “Ele tem mais ritmo e não disputa nada. Mas Dovizioso está muito bem e nós também”, comentou Márquez.
 
“Esta manhã, estava tudo perfeito e eu me senti muito, muito bem na moto”, contou. “Este foi o caso até a última saída no TL2, aí voltei para mudar um setup que não funcionou como esperávamos. No fim da sessão, colocamos um conjunto de pneus e tive uma sensação diferente, menos aderência. Sofri um high-side, o que é um pouco incomum na MotoGP agora, mas, no fim, estou bem. Precisamos checar o motivo disso ter acontecido e, com certeza, podemos olhar para a eletrônica para ver como podemos melhorar. De qualquer forma, nossa velocidade estava lá e os tempos de volta saíram bem, então a mentalidade vai seguir a mesma. Me sinto confiante para o fim de semana”,  completou.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Lua de mel
 
Líder em Motegi, Andrea Dovizioso fechou o dia nas nuvens. O italiano não escondeu sua alegria com a performance desta sexta-feira e mostrou confiança em uma reação depois de duas provas mais apagadinhas.
 
“Estou muito satisfeito com a minha performance de sexta-feira aqui em Motegi, porque começamos realmente rápidos”, declarou Andrea. “Tínhamos algumas dúvidas em relação à aderência, mas encontrei um bom feeling já nesta manhã, enquanto de tarde confirmei a minha velocidade e, mais importante, fiz meu melhor tempo logo no início da sessão”, seguiu.
 
“Tivemos um início realmente bom e já temos um bom acerto base: agora temos de trabalhar nos detalhes, porque o desgaste do pneu traseiro é bem substancial, mesmo que tenhamos usado o mais duro disponível”, completou.
 
Olha ele!
 
Aleix Espargaró colocou a Aprilia entre os ponteiros no primeiro dia em Motegi e já começa a sonhar com pódio.
 
“Ainda falta alguma coisa que precisamos melhorar com a moto e estamos fazendo malabarismos com os motores, tentando tirar o máximo de cada sessão. Vamos ver o que podemos usar amanhã, porque parece que não é o que usamos hoje”, explicou. “Mas nós tentamos forçar hoje, então tomara que amanhã possamos ficar nas duas primeiras filas na classificação ― e por que não lutar pelo pódio?”, completou.
 

#GALERIA(7208)

’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube