Concorrência não alcança, e Márquez dita ritmo no segundo treino da MotoGP com nova dobradinha da Honda em Losail

Mais uma vez, Marc Márquez na encontrou rivais em Losail e comandou o segundo treino livre para o GP do Catar com facilidade. 0s447 mais lento que o companheiro de equipe, Dani Pedrosa ficou em segundo, com Andrea Dovizioso fechando o top-3

Marc Márquez segue imbatível a bordo de sua RC213V. Montado em um touro — como o espanhol definiu seu protótipo no início da semana —, o piloto da Honda anotou 1min54s828 ainda na terceira das 16 voltas que completou nesta sexta-feira (27) e não encontrou mais rivais.

Assim como o companheiro de equipe, Dani Pedrosa também registrou seu melhor tempo no início da sessão. O piloto de Sabadell foi 0s447 mais lento que Marc e ficou com o segundo posto, repetindo a dobradinha que a Honda tinha registrado no primeiro dia no Catar.
Márquez dominou o segundo treino da MotoGP no Catar (Foto: Getty Images)
Confirmando a evolução da Ducati, Andrea Dovizioso virou 0s538 mais lento que o ponteiro e ficou com o terceiro posto. A melhor marca do #4 também foi feita no início da sessão: 1min55s366.
 
Em sua primeira prova pela LCR, Cal Crutchlow mostrou bom ritmo e garantiu o quarto posto da tabela de tempos ao cravar 1min55s397, 0s569 mais lento que o líder.
Andrea Iannone melhorou seu tempo de volta na parte final da sessão e garantiu a quina colocação, rodando 0s576 mais lento que Márquez. Jorge Lorenzo aparece na sequência, 0s089 à frente de Valentino Rossi, que ficou com o sétimo posto. 
 
A surpresa dessa segunda sessão ficou por conta de Mike di Meglio. A bordo de uma Ducati da Avintia, o francês aproveitou o váculo de Pol Espargaró para cravar 1min55s707 e ficou com o oitavo posto.
 
Bradley Smith foi 0s913 mais lento que o líder da sessão e ficou com o nono posto da tabela de tempos, à frente de Héctor Barberá. Aleix Espargaró teve problemas com a GSX-RR no final da sessão, mas garantiu a 11ª marca.
 
A cobertura completa do GP do Catar no GRANDE PRÊMIO

#GALERIA(5253)

Saiba como foi o segundo treino livre da MotoGP em Losail:
 
Depois de um primeiro dia de temperaturas amenas, os pilotos enfrentaram um calor um pouquinho mais forte no início da noite desta sexta-feira (27). Quando os pilotos da MotoGP partiram para a pista para a segunda sessão de treinos livres para o GP do Catar, os termômetros marcavam 24°C, com o asfalto chegando aos 33°C. A velocidade dos ventos estava na casa dos 8 km/h.
 
Assim que o cronômetro foi acionado para marcar os 45 minutos de sessão, os pilotos não tardaram em deixar os boxes, especialmente a dupla da Yamaha, que sofreu bastante no primeiro dia com falta de aderência. 
 
A bordo de uma Desmosedici da Pramac, Héctor Barberá foi o primeiro a aparecer no topo da tabela, mas logo foi superado por Aleix Espargaró. Na sequência, Jorge Lorenzo assumiu o comando, mas caiu para terceiro com a dupla da Ducati passando à frente.
Scott Redding (Foto: Marc VDS)
Com 1min54s828, Marc Márquez tomou a ponta, abrindo 0s538 de vantagem para Andrea Dovizioso. Andrea Iannone vinha em terceiro, seguido por Lorenzo, Dani Pedrosa, Barberá, Aleix e Pol Espargaró, Valentino Rossi e Maverick Viñales. O top-10 vinha separado por 1s340.
 
Pouco depois, Pedrosa baixou para 1min55s275 e assumiu a segunda colocação, 0s447 atrás de Marc. Dovizioso era o terceiro, seguido por Lorenzo e Iannone. 
 
Passados os primeiros dez minutos de treino, os pilotos começaram a rumar para os boxes para trabalhar nas motos. Márquez liderava com a marca de 1min54s828 e tinha 0s447 de vantagem para Pedrosa, o segundo colocado. Dovizioso era o terceiro, seguido por Lorenzo, Iannone, Barberá, Aleix, Rossi, Cal Crutchlow e Pol.
 
Alguns minutos mais tarde, os pilotos voltaram para a pista para dar sequência ao treino. Os dois treinos livres desta sexta serão decisivos para definir quem avança direito ao Q2 e quem terá de brigar pelo top-2 no Q1.
Estreando na classe rainha, Maverick Viñales teve um primeiro dia difícil em Losail. O espanhol teve um problema elétrico com a GSX-RR e precisou trocar para a moto reserva, que não estava ajustada na configuração ideal do #25.
 
Nesta sexta-feira, entretanto, as coisas começam a voltar ao normal para Maverick, que aparecia em 12º em meados da sessão. O companheiro de Aleix Espargaró tina 1s340 de atraso para o líder.
 
Vindo direto da Moto3, Jack Miller também faz sua estreia na MotoGP neste fim de semana. O australiano ocupava a 20ª colocação, 1s928 atrás de Márquez. Outro debutante, Eugene Laverty aparecia na sequência, à frente de Loris Baz, mais um que chega à classe rainha do Mundial de Motovelocidade neste fim de semana.
Valentino Rossi (Foto: Yamaha)
Ainda usando um pneu duro na traseira Rossi baixou sua marca para 1min55s897, mas não conseguiu mudar sua oitava posição. O italiano tinha 1s069 de atraso para Márquez. 
 
No topo da tabela, Marc vinha tentando melhorar seu tempo de volta, mas ainda registrava 1min54s828 como sua melhor marca. O tempo, aliás, já era melhor do que o cravado no primeiro dia em Losail. 
 
Cruzada a barreira de 15 minutos para o fim da sessão, os boxes voltaram a ficar movimentados. Antes do ataque final à tabela de tempos, Márquez permanecia na liderança, à frente de Pedrosa, Dovizioso, Lorenzo, Iannone, Barberá, Aleix, Rossi, Crutchlow e Pol. 
 
Antes de seguir para os boxes da Tech3, Bradley Smith anotou 1min55s741 e saltou para a sexta colocação, 0s913 mais lento que Márquez, dono da melhor marca da sessão até então.
 
Entre os pilotos da Aprilia, que volta ao Mundial após uma longa ausência, Álvaro Bautista aparecia na melhor colocação: 24º. Melandri vinha na sequência, 0s674 atrás do companheiro de equipe e com 3s714 de atraso para o ponteiro.
 
Restando menos de dez minutos para o fim, os pilotos partiram para a pista com pneus novos. Era hora e de aproveitar a boa temperatura do asfalto para voar e tentar garantir um tempo bom o suficiente para avançar direto ao Q2.
 
Com pouco mais de cinco minutos para o fim, Melandri sofreu uma queda na curva 2 de Sepang, mas escapou ileso. 
 
Rossi, por outro lado, cravou 1min55s618 e assumiu o quinto posto, 0s790 atrás de Márquez. Iannone vinha em sexto, mas certamente melhoraria o tempo, já que deixou os boxes da Ducati calçando a GP15 com o pneu macio traseiro. 
 
Aproveitando o vácuo de Pol Espargaró, Mike di Meglio cravou 1min55s707 e saltou direto para o sétimo posto, 0s879 mais lento que o líder. Aleix Espargaró, por outro lado, teve de voltar aos boxes após sentir um problema com a GSX-RR. 
 
Em seguida, foi a vez de Cal Crutchlow melhorar sua marca. O britânico passou em 1min55s397 e pulou para a quarta colocação, 0s569 atrás de Márquez. Iannone também foi mais rápido e subiu para quinto, à frente de Lorenzo, Rossi, Di Melgio, Smith e Barberá.
 
Com a bandeira quadriculada tremulando em Losail, Márquez confirmou sua melhor volta em 1min54s828, garantindo a melhor marca da sessão.

MotoGP, GP do Catar, Losail, 2º Treino Livre:

 
1
93
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:54.828
 
2
26
DANI PEDROSA
ESP
HONDA
1:55.275
+0.447
3
4
ANDREA DOVIZIOSO
ITA
DUCATI
1:55.366
+0.538
4
35
CAL CRUTCHLOW
ING
LCR HONDA
1:55.397
+0.569
5
29
ANDREA IANNONE
ITA
 DUCATI
1:55.404
+0.576
6
99
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:55.609
+0.781
7
46
VALENTINO ROSSI
ITA
YAMAHA
1:55.618
+0.790
8
63
MIKE DI MEGLIO
FRA
AVINTIA DUCATI
1:55.707
+0.879
9
38
BRADLEY SMITH
ING
TECH3 YAMAHA
1:55.741
+0.913
10
8
HECTOR BARBERÁ
ESP
AVINTIA DUCATI
1:55.838
+1.010
11
41
ALEIX ESPARGARÓ
ESP
SUZUKI
1:55.847
+1.019
12
68
YONNY HERNÁNDEZ
COL
PRAMAC DUCATI
1:55.970
+1.142
13
44
POL ESPARGARÓ
ESP
TECH3 YAMAHA
1:56.004
+1.176
14
25
MAVERICK VIÑALES
ESP
SUZUKI
1:56.036
+1.208
15
69
NICKY HAYDEN
EUA
ASPAR HONDA
1:56.086
+1.258
16
45
SCOTT REDDING
ING
MARC VDS HONDA
1:56.133
+1.305
17
17
KAREL ABRAHAM
TCH
AB HONDA
1:56.178
+1.350
18
6
STEFAN BRADL
ALE
FORWARD YAMAHA
1:56.181
+1.353
19
50
EUGENE LAVERTY
IRN
ASPAR HONDA
1:56.333
+1.505
20
43
JACK MILLER
AUS
LCR HONDA
1:56.578
+1.750
21
9
DANILO PETRUCCI
ITA
PRAMAC DUCATI
1:56.657
+1.829
22
76
LORIS BAZ
FRA
FORWARD YAMAHA
1:56.966
+2.138
23
15
ALEX DE ANGELIS
RSM
IODA ART
1:57.509
+2.681
24
19
ÁLVARO BAUTISTA
ESP
APRILIA GRESINI
1:57.868
+3.040
25
33
MARCO MELANDRI
ITA
APRILIA GRESINI
1:58.542
+3.714
 
 
 
 
 
 
 
RECORDE
CASEY STONER
AUS
DUCATI
1:55.153
168.1 km/h
MELHOR VOLTA
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:53.927
170 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 24ºC | pista: 33ºC

O MELHOR ESTREANTE

A F1 que Wilsinho Fittipaldi e Chico Serra viram pela primeira vez era muito diferente da atual. Carros, circuitos, tecnologia, dinheiro, tudo. Mas, principalmente, o grid era muito maior. 33 carros estavam inscritos e 25 largaram no GP da Espanha de 1972, que Wilsinho terminou na sétima posição. 24 alinharam no grid em Long Beach em 1981, quando Serra também debutou chegando em sétimo. Mas o tamanho do grid não apaga o brilho do quinto lugar de Felipe Nasr no GP da Austrália de 2015, que os desbancou e se tornou o melhor resultado de um estreante brasileiro na história da categoria

MADUROS, MAS COM
TESÃO DE JOVENS

Os dois já são veteranos. Um tem os primeiros fios grisalhos e outro passou dos 40. Mas os dois seguem firmes e fortes na Indy e usam a idade como um grande fator positivo. Helio Castroneves e Tony Kanaan prometem a mesma disposição dos tempos em que começaram na Indy para conquistarem o título da temporada 2015. E os dois estão nas duas melhores equipes possíveis: a Penske e a Ganassi, respectivamente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube