Correndo em casa, Bastianini bate Oliveira na última volta e conquista primeira vitória da carreira em Misano. Kent é 6º

Correndo em casa, Enea Bastianini conseguiu sua primeira vitória no Mundial de Moto3. O piloto da Gresini bateu Miguel Oliveira na última volta, com Niccolò Antonelli completando o pódio

A cobertura completa do GP de San Marino no GRANDE PRÊMIO

O risonho Enea Bastianini encontrou um motivo a mais para sorrir neste domingo (13). Correndo em casa, o piloto de 17 anos teve uma excelente atuação em uma prova para lá de disputada e recebeu a bandeirada na ponta em Misano após bater Miguel Oliveira na última volta.
 
Enea, que estreou no Mundial no GP do Catar do ano passado, conquistou sua terceira pole em 2015 em Misano, mas apesar de ter subido ao pódio oito vezes em 30 corridas, seguia perseguindo o sonho de vencer.
Enea Bastianini comemora triunfo (Foto: Gresini)
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP de San Marino
 

Neste domingo, o #33 fez uma boa largada, mas teve de lutar contra a pressão de Oliveira, Niccolò Antonelli e Romano Fenati. No giro final, a disputa se concentrou em Enea e Miguel, com o italiano lançando o ataque final no Curvone para receber a bandeirada com 0s037 de margem.

 
Antonelli, por sua vez, segurou Fenati e ficou com o quarto posto. Brad Binder não conseguiu passar o piloto da VR46 e ficou com a quinta colocação.
 
Líder do Mundial, Danny Kent foi punido por exceder os limites da pista inúmeras vezes e acabou fora da briga. O britânico recebeu a bandeirada em sexto, mais de 7s atrás do piloto que vinha à frente.
 
Alexis Masbou garantiu o sétimo posto, seguido por Francesco Bagnaia e Isaac Viñales. Philipp Oettl completa o top-10 deste domingo.
Após a bandeirada, Bastianini parou para celebrar e teve os cabelos tingidos com as cores da bandeira italiana.
 
Com o resultado do GP de San Marino, Kent chegou aos 234 pontos e agora tem 55 pontos de vantagem para Bastianini. Fenati ocupa o terceiro posto na classificação, com Oliveira e Antonelli fechando o top-5.
 
Saiba como foi o GP de San Marino e da Riviera de Rimini de Moto3:
 
Completando um fim de semana de sol, o domingo amanheceu com tempo firme na Costa Adriática da Itália. Na hora da corrida da Moto3, os termômetros marcavam 26°C, com o asfalto chegando aos 31°C. A velocidade dos ventos estava em 10 km/h.
 
Pela terceira vez no ano, Enea Bastianini tinha a pole, com Brad Binder e Danny Kent completado a primeira fila em Misano.
 
Para este fim de semana, a Dunlop, fornecedora única dos pneus da Moto3, levou para a pista de Misano os compostos macios e médios. Com o traçado completamente recapeado, a durabilidade da borracha é um dos pontos chave da prova deste domingo. 
 
No grid, Bastianini foi o único piloto do top-15 a optar pela borracha macia na dianteira, com todos os demais calçando a borracha média.
 
Quando as luzes se apagaram em Misano, Enea manteve a ponta, com Fenati passando por dentro para assumir o segundo posto, à frente de Binder, Oliveira, Antonelli e Kent.
Miguel Oliveira foi ao pódio mais uma vez na temporada (Foto: Red Bull KTM Ajo)

Pouco depois, Brad passou Romano e retomou o segundo posto, com Antonelli passando por dentro na freada da curva 8 para assumir a quarta colocação.

 
Na abertura do giro seguinte, Fenati tentou retomar o segundo posto, mas acabou caindo para quarto, após ser batido também por Oliveira. Na ponta, Bastianini ia tentando escapar, mas Binder acompanhava o ritmo.
 
Ainda em busca de sua primeira vitória, Bastianini seguia na ponta, mas vendo Binder se aproximar mais e mais e trazendo Oliveira junto. Fenati tinha o quarto posto, com Vázquez, Antonelli, Kent, Viñales, Bagnaia e Oettl completando o top-10.
 
Na terceira volta, Enea errou na saída da curva 6, assim, Binder e Oliveira colocaram por dentro para passar à frente. Na sequência, Fenati também deixou o piloto da Gresini para trás, deixando Bastianini para se defender de Vázquez bloqueando a linha de dentro.
 
Na volta seguinte, Fenati conseguiu pular para a ponta com uma manobra por dentro entre as curvas 12 e 13. Pouco depois, Oliveira reagiu e pegou a liderança, à frente de Romano, Bastianini, Binder, Antonelli, Vázquez, Kent, Masbou, Bagnaia e Oettl.
 
Alguns metros mais tarde, Fenati voltou a retomar a liderança, desta vez passando Oliveira por dentro. Binder aproveitou a manobra do italiano e passou o companheiro de Red Bull KTM Ajo, seguido por Antonelli. 
 
Pouco depois, Antonelli surpreendeu Binder com uma passagem por dentro e, de imediato, tentou atacar Fenati, que se defendeu muito bem.
 
Oliveira reagiu e tomou o segundo posto. Pouco depois, Bastianini usou o ponto entre as curvas 12 e 13 para voltar à liderança, mas viu Miguel retomar o comando pouco depois. Fenati era o terceiro, seguido por Vázquez, Antonelli, Binder, Kent, Masbou, Bagnaia e Dalla Porta.
 
Líder do Mundial, Kent ainda não tinha se lançado ao ataque e agora era alvo de Masbou, que o pressionava pelo sétimo posto. Sem muita demora, o piloto do Team Germany passou e assumiu a posição.
 
Na frente, Vázquez escalou o pelotão e se instalou em segundo, 0s170 atrás de Oliveira. Bastianini era o terceiro, seguido por Antonelli, Fenati e Binder. Com nove voltas, o primeiro pelotão ainda tinha 12 pilotos.
Danny Kent largou na primeira fila, mas não fez boa prova (Foto: Kiefer)

Sem muita demora, Vázquez atacou Oliveira na curva 15 e passou, mas levou o troco pouco depois, com o português mergulhando primeiro na curva 1. Antonelli era o terceiro, à frente de Fenati e Bastianini.

 
 Pouco depois, Antonelli passou Vázquez e se instalou em segundo, levando o troco na sequência. Niccolò respondeu e se manteve à frente, com Bastianini e Fenati passando o #7 também.
 
Mesmo pressionado, Oliveira se manteve firme a ponta, com Enea passando Niccolò na curva 12 para recuperar o segundo posto. Fenati era o quarto, seguido por Vázquez, Binder, Kent, Bagnaia, Viñales e Dalla Porta. Após 12 giros, o primeiro pelotão tinha sido reduzido a sete pilotos.
 
De novo por dentro, desta vez no Curvone, Antonelli passou Bastianini e subiu para segundo, com Fenati pulando para terceiro na sequência. 
 
Depois de economizar pneus na primeira parte da prova, Kent começou a apertar o passo, mas acabou excedendo os limites da pista na curva 6 e precisou ceder a posição que tinha conquistado.
 
Enquanto isso, Fenati recuperou a liderança à frente de Oliveira e Antonelli, que tiveram um ligeiro toque.
 
No 14º giro, Vázquez sofreu uma queda na curva 4, abandonando a briga no primeiro pelotão.
 
Na frente, Oliveira reassumiu a liderança, à frente de Bastianini, Binder, Fenati, Antonelli e Kent.
 
Restando sete giros para o fim, Oliveira tinha o topo da prova, 0s299 à frente de Bastianini. Binder era o terceiro, seguido por Antonelli, Fenati e Kent. O líder do Mundial, no entanto, tinha se afastado da briga pela ponta e tinha mais de 3s5 de atraso para Fenati, que vinha logo à frente.
 
A direção de prova, aliás, anunciou que Kent foi punido por exceder os limites da pista várias vezes, não apenas em um único giro. Assim, o britânico teve de ceder uma posição.
 
Além de Kent, María Herrera também foi sancionada pela mesma infração e terá 5s acrescido ao seu tempo de prova.
 
Na ponta, Oliveira seguia firme na liderança, 0s228 à frente. Bastianini tinha o segundo posto, seguido por Antonelli, Fenati e Binder.
 
Com a aproximação da bandeirada, a disputa esquentava entre Bastianini e Antonelli, com o titular da Ongetta levando a melhor. Na Tramonto, o #23 aproveitou para passar Oliveira e assumir a liderança. Fenati vinha em quarto, pressionado por Binder.
 
Na abertura da última volta, Oliveira passou Antonelli por dentro na curva 1, com Bastianini lançando um ataque certeiro na terceira curva. 
 
No Curvone, Bastianini usou o vácuo para chegar em Oliveira e passou, defendendo a linha até receber a bandeirada com 0s037 de margem para Miguel. Antonelli completa o pódio.

Moto3, GP de San Marino e da Riviera de Rimini, Misano, Final:

 
1
33
ENEA BASTIANINI
ITA
GRESINI Honda
39:43.673
23 voltas
2
44
MIGUEL OLIVEIRA
POR
RED BULL KTM AJO
+0.037
 
3
23
NICCOLÒ ANTONELLI
ITA
ONGETTA Honda
+0.345
 
4
5
ROMANO FENATI
ITA
VR46 KTM
+0.584
 
5
41
BRAD BINDER
RSA
RED BULL KTM AJO
+0.637
 
6
52
DANNY KENT
ING
KIEFER Honda
+8.000
 
7
10
ALEXIS MASBOU
FRA
RTG Honda
+11.654
 
8
21
FRANCESCO BAGNAIA
ITA
ASPAR Mahindra
+11.776
 
9
32
ISAAC VIÑALES
ESP
RBA KTM
+11.839
 
10
65
PHILIPP OETTL
ALE
SCHEDL GP KTM
+11.973
 
11
48
LORENZO DALLA PORTA
ITA
HUSQVARNA LAGLISSE
+12.187
 
12
11
LIVIO LOI
BEL
RW Kalex KTM
+12.214
 
13
16
ANDREA MIGNO
ITA
VR46 KTM
+12.532
 
14
29
STEFANO MANZI
ITA
TEAM ITALIA Mahindra
+19.260
 
15
88
JORGE MARTÍN
ESP
ASPAR Mahindra
+24.296
 
16
76
HIROKI ONO
JAP
KIEFER Honda
+25.724
 
17
84
JAKUB KORNFEIL
TCH
SEPANG KTM
+25.818
 
18
40
DARRYN BINDER
RSA
AMBROGIO Mahindra
+26.148
 
19
17
JOHN McPHEE
ING
RTG Honda
+26.228
 
20
91
GABRIEL RODRIGO
ARG
RBA KTM
+26.774
 
21
98
KAREL HANIKA
TCH
RED BULL KTM AJO
+29.251
 
22
19
ALESSANDRO TONUCCI
ITA
AMBROGIO  Mahindra
+34.186
 
23
12
MATTEO FERRARI
ITA
TEAM ITALIA Mahindra
+35.384
 
24
6
MARÍA HERRERA
ESP
HUSQVARNA LAGLISSE
+41.319
 
25
22
ANA CARRASCO
ESP
RBA KTM
+56.219
 
26
90
ADRIAN GYUTAI
HUN
TURVITAL DI VITALI TVR
+1 volta
 
 
58
JUANFRAN GUEVARA
ESP
ASPAR Mahindra
NC
 
 
63
ZULFAHMI KHAIRUDDIN
MAL
SEPANG KTM
NC
 
 
24
TATSUKI SUZUKI
JAP
CIP Mahindra
NC
 
 
7
ÉFREN VÁZQUEZ
ESP
KIEFER Honda
NC
 
 
2
REMY GARDNER
AUS
CIP Mahindra
NC
 
 
95
JULES DANILO
FRA
ONGETTA Honda
NC
 
 
 
 
 
 
 
 
POLE
ENEA BASTIANINI
ITA
GRESINI Honda
1:42.486
148.4 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
NICCOLÒ ANTONELLI
ITA
ONGETTA Honda
1:42.841
147.9 km/h
RECORDE
JUANFRAN GUEVARA
ESP
ASPAR Kalex KTM
1:43.196
147.4 km/h
MELHOR VOLTA
DANNY KENT
ING
KIEFER Honda
1:42.209
148.8 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 26ºC | pista: 27ºC

#GALERIA(5446)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube