Crutchlow conversa com Honda, mas admite possibilidade de deixar MotoGP após 2020

Cal Crutchlow afirmou que ainda não decidiu se quer seguir na MotoGP ao fim do contrato atual. O britânico contou que já até conversou com a Honda, mas ainda não tomou uma decisão

Cal Crutchlow pode estar na reta final de sua carreira na MotoGP. O britânico admitiu que já discutiu um novo contrato com a Honda, mas afirmou que ainda não sabe se quer seguir no esporte para além de 2020.
 
Titular da LCR desde 2015, Cal é vinculado à HRC desde 2017 e, no ano passo, renovou até a temporada 2020 às vésperas do GP da Grã-Bretanha. Na época, porém, o #35 afirmou que aquele, possivelmente, seria seu último contrato antes da aposentadoria.
 
Questionado pelo site britânico ‘Motorsport.com’ se ainda pensa em parar quando o vincula expirar, Crutchlow respondeu: “É difícil, honestamente, pois eu ― fisicamente ― sinto que será meu último”.
Cal Crutchlow não sabe se o atual contrato será o último na MotoGP (Foto: Divulgação/MotoGP)
Paddockast #29
ONE HIT WONDERS DO ESPORTE A MOTOR

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Depois da minha lesão no ano passado, depois das lesões que tive ao longo da minha carreira, fica mais e mais difícil estar na condição que sinto que é necessária para ser competitivo”, explicou Cal, que sofreu uma séria fratura no tornozelo direito em um acidente em Phillip Island no ano passado. “Eu absolutamente amo o que faço e sinto que a minha determinação e minha paixão pelo esporte são incomparáveis. A dedicação que tenho para ser competitivo, sinto que ainda tenho isso e sinto que continuarei tendo”, seguiu.
 
“Mas sempre serei o cara que diz que, se acordar um dia e não estiver motivado para ir pedalar, que é o que eu faço para me preparar para as corridas, ou se não tiver a motivação para querer fazer isso, então não farei”, garantiu. “É um esporte muito arriscado para ficar brincando, você não pode estar hesitante e eu nunca senti isso”, garantiu.
 
O britânico contou que já conversou com a Honda sobre ampliar seu contrato para além de 2020, mas admitiu que ainda não sabe o que quer fazer.
 
“Ainda sou rápido, esse é o problema”, declarou. “Vou para todos os circuitos e sou mais rápido do que no ano passado. O problema é que a competição é muito alta”, continuou.
 
“Não estou ficando mais jovem, terei 35 anos no fim do meu contrato. Tenho absolutamente 100% de certeza de que posso ficar na Honda e ter outro contrato com eles. Isso já foi discutido, mas vamos ver como vai ser”, comentou. “Eu aproveitei a minha carreira, tive bons momentos, tive maus momentos, mas, no fim das contas, deu absolutamente tudo de mim e isso é tudo que posso pedir de mim mesmo”, frisou.
 
“Mas não sei. Honestamente, a pergunta já foi feita muitas vezes e continuo dizendo a mesma coisa ― eu não sei. E isso não sou eu em dúvida entre dizer ou não. Só terei de ver como esse ano acaba e como o próximo começa”, concluiu.

O GP da Grã-Bretanha de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Previsão do tempo para Silverstone
GP da Grã-Bretanha Silverstone

!function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=’https://weatherwidget.io/js/widget.min.js’;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,’script’,’weatherwidget-io-js’);

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube