MotoGP

Crutchlow revela “lesão feia” no joelho em queda de bicicleta: “Não sei se poderei pilotar”

Cal Crutchlow chegou em Sachsenring lesionado depois de sofrer uma queda ao pedalar em Assen. O britânico teve uma fratura na tíbia e também danificou o ligamento anterior cruzado e, assim, não sabe se poderá pilotar na Alemanha

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Cal Crutchlow não vive lá uma grande fase. O #35 se apresentou em Sachsenring com uma lesão no joelho direito, fruto de um acidente de bicicleta sofrido na quarta-feira, e não sabe se conseguirá pilotar a RC213V da LCR.
 
Às vésperas da corrida alemã, Cal escorregou e caiu de joelho no chão ao sair da bicicleta para verificar a altura do banco. Por conta do forte impacto, o companheiro de Takaaki Nakagami sofreu uma fratura na tíbia e também danos de ligamento.
Cal Crutchlow se machucou às vésperas do GP da Alemanha (Foto: LCR)
“Infelizmente, tenho uma lesão, uma lesão feia no joelho”, contou Cal. “Aconteceu ontem em Assen. Eu estava voltando. Só faltavam 30 km ou algo assim. Eu saí da bicicleta para verificar a altura do selim, não me sentia confortável na bicicleta, então parei em uma estrada de paralelepípedos”, seguiu.
 
“Eu meio que abaixei para olhar o selim, meu pé escorregou no paralelepípedo e eu bati o joelho no chão com muita força”, explicou. “Fraturei o topo da minha tíbia e parece que o ligamento anterior cruzado está completamente estourado. Não estou em grande forma, não sei se poderei pilotar amanhã. Vamos ver. Essa é a situação deste fim de semana ― outra história, sempre um drama”, resumiu.
 
Antes de seguir para Sachsenring, Crutchlow esteve em um hospital em Liechtenstein e teve fluidos drenados do joelho. Assim, o britânico conseguiu uma ligeira melhora, mas ainda não sabe se poderá dobrar a perna para montar na moto.
 
“Eu planejo rodar, planejo ser tão rápido quando puder e planejo ter um bom fim de semana”, garantiu. “Ironicamente, algumas das minhas melhores corridas aconteceram comigo lesionado. Estou pensando positivo”, continuou.
 
“O problema aqui é que as curvas para a direita são mais apertadas do que as para a esquerda, então você realmente tem de dobrar a perna. Vamos ver amanhã. No fim das contas, não posso fazer nada a respeito”, comentou. “Aconteceu e estou nessa situação. Não sera uma desculpa para ser rápido ou lento neste fim de semana e vou tentar meu melhor”, concluiu.
 
O GP da Alemanha de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.