De ambição a sonho realizado: Bagnaia diz ser “o mais feliz do mundo” com ida à Ducati

O piloto comemorou a promoção para a temporada 2021, destacando todo o apoio e aposta que a equipe fez mesmo com estreia discreta na MotoGP

Francesco Bagnaia já tem o caminho definido para a temporada 2021 da MotoGP. Nesta quarta-feira (30), a Ducati o anunciou para a equipe de fábrica, e o italiano falou que não poderia ficar mais satisfeito com o sonho que se tornou realidade.

A estreia na classe rainha do Mundial de Motovelocidade aconteceu em 2019. Em primeiro ano de adaptação, teve resultados discretos, com o melhor resultado sendo uma quarta colocação, terminando nove vezes foram da zona de pontos, sendo seis delas com abandono – em Valência não correu por conta de lesão. Com isso, encerrou a temporada na 15ª colocação.

Nesta temporada, houve evolução perceptível, mas a sorte ainda não esteve ao seu lado. Pecco já perdeu quatro corridas por conta de uma fratura sofrida na tíbia direita. Ainda, conta com dois abandonos, um por quebra e outro por um erro quando liderava com folga o GP da Emília-Romanha. Mas em 2020 também conseguiu seu primeiro pódio na MotoGP ao terminar o GP de San Marino em segundo.

Bagnaia sobe para a equipe de fábrica em 2021 (Foto: Pramac)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Portanto, o anúncio da subida já era esperado. “Escolhi ser um piloto Ducati antes mesmo de meu título na Moto2, em 2018, e me escolheram antes mesmo que eu soubesse que um dia me tornaria um. Foi uma aposta, pois até aquele momento sempre havia sido um piloto veloz, mas não tinha conquistado nada concreto”, disse.

“Mas a Ducati decidiu acreditar antes de todo mundo. Não sabia como seria, mas neste dia, se olho para trás, faria tudo de novo. Minha estreia na MotoGP não foi fácil, mas na Ducati, nunca me questionaram, deram todo o apoio e confiança que um estreante precisa, e me deixaram acumular experiência em 2019. Os ouvi, confiei neles, juntos aprendemos a nos conhecer e nos entender e agora formamos uma ótima equipe”, continuou.

“Hoje sou a pessoa mais feliz do mundo. Para mim, é um sonho que se torna realidade, ser um piloto oficial da Ducati sempre foi minha ambição, e consegui junto com todos aqueles que sempre acreditaram em mim mesmo quando as coisas não andaram bem. Um obrigado especial a Claudio Domenicalli, Gigi Dall’Igna, Paolo Cuabatti e Davide Tardozzi pela confiança, a Pramac que me recebeu como uma família, e a Academia de Pilotos VR46 que sempre me apoiou durante esses anos, concluiu.

O anúncio da Ducati também englobou a Pramac, equipe satélite. Com a saída tanto de Bagnaia quanto de Jack Miller, que também vai para a Ducati, promoveram a chegada de Johann Zarco, que disputa na Avintia atualmente, e Jorge Martín, correndo na Moto2 pela KTM Ajo.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube