De saída da Yamaha, Lorenzo tenta agilizar acordo com patrocinador em comum e testar carro de F1 da Mercedes

Por que não a F1? OK, o desejo de Jorge Lorenzo não chega a ir assim tão longe, mas o tricampeão mundial de motovelocidade quer andar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Jorge Lorenzo quer testar um carro da F1. Não apenas um carro da F1 que Lorenzo que testar: ele quer uma Flecha Prateada da Mercedes. O tricampeão mundial de motovelocidade está atrás de um espaço no calendário e uma permissão para entrar no cockpit da equipe alemã ainda este ano.

 
Por que a Mercedes? Por causa do patrocínio em comum que Jorge e a fábrica de Stuttgart têm com a marca de bebidas energéticas Monster. O site norte-americano 'Motorsport.com' citou uma fonte dentro da Yamaha que confirmou o trabalho para encontrar uma solução e satisfazer o espanhol.
 
"Estamos procurando opções – seria legal fazer alguma coisa junto da Monster. Jorge adoraria testar um carro da F1, mas não sabemos se ele vai porque ele é condicionado em certos aspectos", disse.
Jorge Lorenzo (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
As condições, porém, também esbarram na Yamaha. Lorenzo está na briga pelo título mundial e deve permanecer até o fim do ano, o que, por si só, complica uma liberação do time japonês. Assim como folgas simultâneas de MotoGP e F1 não acontecem todos os dias. 
 
Lorenzo sabe, no entanto, que precisa fazer isso logo. Como está de saída da Yamaha para defender as cores da Ducati a partir de 2017, terá que lidar com a Phillip Morris para conseguir uma liberação e espaço num cockpit da Ferrari se deixar o teste para o ano que vem. Será bem mais complicado.
 
Não vai ser a primeira vez que um campeão mundial da MotoGP vai andar na F1 nos anos recentes. Em 2004 e 2008, Valentino Rossi deu suas voltas na Ferrari e até ventilou a possibilidade de deixar o motociclismo pela F1. Não aconteceu. Apenas um piloto na história foi campeão tanto do Mundial de Motovelocidade quanto de F1: John Surtees.
 
PADDOCK GP #33 ANALISA GP DO CANADÁ E FAZ PRÉVIA DO GP DA EUROPA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube