Diretor admite que queria Rossi como autor da 500ª vitória da Yamaha, mas celebra feito de Viñales: “É o novo talento”

Diretor da Yamaha, Lin Jarvis reconheceu que queria ver Valentino Rossi conquistando o 500º triunfo da marca nos GPs em Le Mans, mas celebrou o feito de Maverick Viñales, a quem classificou como o novo talento do time. Dirigente descartou nervosismo do #46 no GP da França e ressaltou o ritmo forte da corrida

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Diretor da Yamaha, Lin Jarvis admitiu que gostaria de ver Valentino Rossi conquistando o 500º triunfo da marca nos GPs. Maverick Viñales conseguiu o feito no GP da França do último dia 21.

 
O #46 foi o autor da 400ª vitória da casa de Iwata no GP da Catalunha de 2004 e também foi o responsável por dar à Honda seu 500º triunfo.
 
Questionado se a festa pela 500ª vitória teria sido maior com um triunfo de Rossi em Le Mans, Jarvis admitiu que gostaria de ver o italiano vencer, mas minimizou o fato do nome do piloto de Tavullia aparecer em destaque na camiseta comemorativa.
Lin Jarvis celebrou performance de Valentino Rossi e Maverick Viñales (Foto: Yamaha)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Honestamente, na camisa comemorativa o nome de Valentino Rossi aparece em primeiro, mas não porque dissemos que ele era o número um em Le Mans. É assim porque ele é o piloto com mais vitórias na história da Yamaha”, disse, se referindo aos 55 triunfos do italiano com a M1. “Claro que ele queria, de todo coração, ser o autor da vitória 500, e, pessoalmente, eu teria gostado que fosse assim, mas estamos contentes também com o fato de que Viñales a tenha conseguido, porque ele é o novo talento da Yamaha”, seguiu.
 
O dirigente, entretanto, considerou que é cedo para dizer que Viñales é o novo Rossi da marca dos três diapasões.
 
“Quem sabe se é. É muito cedo para dizer. Veremos. Estou triste porque foi um pódio incompleto, porque tínhamos de ter feito primeiro, segundo e terceiro, mas ainda assim estou feliz”, afirmou.
 
Ainda, Jarvis contou como foi para a Yamaha acompanhar o GP da França, já que Viñales, Rossi e Johann Zarco dominaram a corrida. 
 
“Infelizmente, faz parte deste jogo que quando você tem dois pilotos competitivos, é difícil que os dois acabem felizes. O que aconteceu em Le Mans é um exemplo claro disso”, apontou. “Poderíamos ter terminado com uma dobradinha que teria sido perfeito da perspectiva da Yamaha e da equipe, com o bônus de que Zarco teria completado uma trinca para a fábrica, um sonho perfeito ainda mais no dia da 500ª vitória para a Yamaha, mas sabíamos que em um final de corrida tão apertado, os dois queriam vencer”, comentou. 
 
“Ninguém deu nada por perdido e, infelizmente, Vale cometeu dois erros no final da corrida”, lamentou. “Estou muito triste por ele, porque é uma pena que acabe com zero pontos depois do grande sacrifício que fez, mas, ao mesmo tempo, se teve uma queda brigando pela vitória até o final, é preciso felicitá-lo por isso. Por outro lado, Maverick fez uma grande corrida, muito estratégica, embora, sinceramente, pensei que Valentino fosse ganhar a corrida quando o ultrapassou com poucas voltas para o fim. Mas Maverick manteve a pressão, o alcançou e conseguiu sua terceira vitória em cinco corridas, o que é muito impressionante e um grande resultado para a Yamaha”, celebrou.
 
“Foi um dia de corrida memorável, especialmente levando em conta que vínhamos do desastre de Jerez, então temos de ficar contentes vendo o pódio e chegar com mais motivação para Mugello, uma das duas corridas de casa de Valentino. Ele será muito rápido lá e terá opções de vencer”, garantiu.
 
Jarvis, no entanto, negou que tenha sido nervosismo o causador dos erros de Rossi. No entender do dirigente, o ritmo da corrida tornou as coisas mais difíceis.
 
“O ritmo da corrida foi realmente quente, porque eles forçaram muito. Maverick chegou a fazer a volta mais rápida da corrida na última volta. Os dois tinham os mesmos pneus, médios e médios, Zarco macio e macio, e Pedrosa médio e macio, então tinham todas as combinações possíveis. Não foram os nervos, mas a intensidade da corrida, com os dois forçando ao máximo para ganhar”, concluiu.

#GALERIA(7038)
 

TÉO JOSÉ ACERTA PALPITE VENCEDOR DA INDY 500: ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube