MotoGP

Diretor da Ducati exalta dupla Dovizioso e Petrucci e afirma que “trabalharam muito bem” no GP do Catar

Claudio Domenicali tem gostado da nova dupla da Ducati. O diretor-executivo da equipe afirmou que Andrea Dovizioso e Danilo Petrucci funcionam bem juntos e que trabalharam muito bem no final de semana, mostrando bom desempenho e velocidade
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Claudio Domenicali ficou satisfeito em como o GP do Catar se desenrolou para a Ducati. O diretor-executivo da equipe comemorou a vitória, apesar de ter mantido os pés no chão, e ainda exaltou a boa dupla formada por Andrea Dovizioso e Danilo Petrucci.
 
A prova em Losail marcou a estreia do #9 pela equipe italiana. Com bom desempenho durante o final de semana, o piloto fez boa prova, chegou a figurar entre as posições da ponta e cruzou a linha de chegada na sexta colocação.
 
Ao avaliar a performance do estreante, o dirigente reconheceu que houve pontos a melhorar, mas ressaltou a velocidade e a boa parceria com o #4. “Acredito que Danilo não estava tão bem com algumas coisas, talvez com o pneu dianteiro, mas era rápido”, disse.
Petrucci e Dovizioso (Foto: Ducati)
“Foi o primeiro no ‘warm up’ e também em outras sessões. No geral, foi veloz em toda a corrida. A dupla funciona. Trabalharam muito bem durante o final de semana, mas mais durante o inverno. A equipe, deste modo, tem mais informação”, seguiu.
 
O final de semana no Catar ainda teve excelente desfecho para a esquadra de Borgo Panigale, com vitória de Dovizioso. Entretanto, Domenicali preferiu manter os pés no chão quanto ao resultado, apesar de reconhecer a boa tarefa de ter batido Marc Márquez. “Bom começo de campeonato, estamos felizes com esse início, mas é apenas a primeira corrida”, falou.
 
“Está muito bem, mas temos os pés no chão e a cabeça baixa para seguir com o trabalho. Isto quer dizer que durante o inverno temos trabalhado bem, mas também os outros trabalharam forte. Então, estamos felizes, mas não é necessário comemorar muito”, seguiu.
 
“Marc é o campeão do mundo, é fortíssimo e tem uma moto fortíssima. Então, é o rival número 1. Mas todos são adversários e para nós todos são iguais. Ganhar, obviamente, é algo muito bom, é uma sensação fantástica e todos querem vencer”, encerrou.