MotoGP

Diretor da Yamaha lamenta ver Mundial “afetado e quase comprometido por outro piloto” e fala em punição “severa” a Rossi

Diretor da Yamaha, Massimo Meregalli lamentou que a disputa pelo título de 2015 entre Valentino Rossi e Jorge Lorenzo tenha sido “afetada e quase comprometida por outro piloto”. Dirigente avaliou que os três pontos de punição recebidos pelo italiano foram uma sanção “muito severa”

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
A cobertura completa do GP da Malásia no GRANDE PRÊMIO

Diretor da Yamaha, Massimo Meregalli lamentou que outro piloto tenha interferido na disputa de Valentino Rossi e Jorge Lorenzo pelo título de 2015. Segundo colocado no GP da Malásia, o espanhol descontou mais quatro pontos da vantagem do rival, mas o #46 vai largar no fundo do grid na etapa de Valência por conta de uma punição por um incidente com Marc Márquez.
 
Rossi e Márquez travaram um duro embate nas voltas iniciais da prova de Sepang, mas o duelo terminou na 7ª volta, quando o espanhol tentou passar o italiano e caiu após um toque. O #46 foi considerado culpado pelo acidente de Márquez e recebeu três pontos de punição por direção irresponsável. Como já tinha um ponto por uma infração anterior, o italiano vai largar em último na Comunidade Valenciana.
Massimo Meregalli avaliou que Valentino Rossi recebeu uma pena severa (Foto: Yamaha)
 “É uma pena ver um campeonato tão bonito, que deveria resultar em uma das mais empolgantes batalhas entre os dois pilotos da Yamaha, ser afetado e quase comprometido por outro piloto”, lamentou Meregalli. “Nós deveríamos estar aqui hoje falando da incrível performance de Jorge na pista e o segundo lugar dele, assim como de outra empolgante batalha entre os pilotos top, mas, infelizmente, este não é o caso”, seguiu.
 
A Yamaha chegou a apelar aos comissários da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) por entender que os três pontos representam uma punição “muito severa” — um ponto a menos, por exemplo, significaria que Rossi não precisaria largar em último no circuito Ricardo Tormo —, mas perdeu o recurso. O time de Iwata ainda poderia recorrer ao Tribunal Internacional Disciplinar da entidade, mas Meregalli afirmou que vai respeitar a decisão final do órgão máximo do esporte.
 
“Nós apelamos aos comissários da FIM contra a punição imposta pela direção de prova, porque, apesar de respeitarmos a infração, nós achamos que os três pontos foram muito severos”, justificou. “Nós soubemos que a apelação foi rejeitada. Respeitamos essa decisão final”, concluiu.