MotoGP

Diretor vê Yamaha pagando por “erros do passado” e admite: “Agora nós temos de correr atrás”

Diretor da Yamaha, Lin Jarvis avaliou que a difícil temporada 2018 é um reflexo de decisões erradas tomadas no passado. Dirigente reconheceu que a casa de Iwata agora tem de correr atrás do prejuízo
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Valentino Rossi (Foto: Yamaha)
Lin Jarvis acredita que a Yamaha está pagando por erros do passado. O diretor do time de Iwata admitiu que a escuderia nipônica fez escolhas erradas ao longo do caminho.
 
Na temporada 2018, o time dos três diapasões enfrentou seu maior jejum na classe rainha do Mundial de Motovelocidade, mas o crescimento da YZR-M1 na fase asiática do campeonato resultou na vitória de Maverick Viñales no GP da Austrália. 
 
Questionado na sexta-feira (16) sobre qual foi o maior erro que a Yamaha cometeu em 2018, Jarvis ponderou brevemente e então respondeu: “O maior erro... eu diria que não foi um erro só”.
Lin Jarvis acredita que Yamaha pagou por erros do passado (Foto: Yamaha)
“Acho que o erro foi não entender verdadeiramente os problemas há dois anos. Este foi o erro”, resumiu. “Tudo que aconteceu nesta temporada foi uma consequência de não termos tomado as decisões corretas no passado”, insistiu. 
 
Na visão de Jarvis, a Yamaha encontrou o caminho certo, mas agora tem de correr atrás do prejuízo.
 
“Em meados da temporada, acho que, finalmente, ficou muito claro o que tínhamos de fazer. Mas agora nós temos de correr atrás”, declarou Jarvis. “Nós estamos atrás dos nossos competidores, em particular, acho que consideravelmente atrás da Ducati e também da Honda”, concluiu.