Dorna bate martelo e escolhe Trackhouse como substituta da RNF na MotoGP 2024

Dias após anunciar o veto à participação da RNF na temporada 2024 da MotoGP, a Dorna, promotora do Mundial de Motovelocidade, confirmou que a norte-americana Trackhouse será a substituta como satélite da Aprilia no próximo ano. O time originário dos Estados Unidos vem da Nascar

A MotoGP já tem uma equipe para chamar de sua. Dias após anunciar o veto à participação da RNF na temporada 2024, a Dorna, promotora do Mundial de Motovelocidade, confirmou a Trackhouse como substituta.

A equipe norte-americana se define como uma “marca de entretenimento enraizada no esporte a motor”. A Trackhouse é de propriedade do ex-piloto Justin Marks, que tem passagens pela Nascar e pelo IMSA, e tem o rapper Pitbull como parceiro.

Relacionadas


Em 2023, a equipe teve quatro pilotos na temporada da Nascar: os titulares Ross Chastain e Daniel Suárez, e os pontuais Kimi Räikkönen e Shane van Gisbergen. Chastain venceu duas corridas no ano e fechou a temporada com a 9ª colocação, dez posições frente de Suárez.

“É realmente um momento especial para nossa companhia”, disse Marks. “Queríamos mais do que apenas uma equipe na Nascar, queríamos criar algo realmente relevante em todo o mundo e uma ideia americana nisso, mas que não tenha fronteiras em ideias e criatividade”, seguiu.

A Trackhouse anunciou entrada na MotoGP (Foto: Trackhouse)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Estar neste momento é incrível para nossa empresa, estamos ansiosos pelo trabalho com a Dorna e a Aprilia no próximo ano”, comentou. “Cresci no norte da Califórnia e assistia as corridas de moto em Laguna Seca. Penso em nomes com [Wayne] Rainey, [Kevin] Schwantz, Eddie Lawson… Nicky Hayden, que foi um dos meus ídolos. É ótimo e desafiador para a Trackhouse. Esperamos ser uma continuação da história americana no Mundial de Motovelocidade”, completou.

O caminho da Trackhouse até a MotoGP passou pela crise na RNF. A equipe, que tem origem malaia, mas que hoje tem um romeno como acionista majoritário, deixou de cumprir compromissos previstos no Acordo de Participação assinado com a Dorna e, por isso, foi vetada do próximo campeonato.

Como a equipe tinha um acordo válido com a Aprilia, a Dorna passou a buscar um substituto para assumir o vínculo com a casa de Noale. Os rumores sobre a entrada da Trackhouse, porém, são anteriores ao anúncio da promotora, já que Justin Marks já circulava pelo paddock no GP da Comunidade Valenciana.

Com a substituição da RNF, a Trackhouse assume também Miguel Oliveira e Raúl Fernández, que são contratados diretamente pela Aprilia.

A chegada da Trackhouse reestabelece as alianças do Mundial de Motovelocidade com os Estados Unidos. Outrora dominantes, os pilotos norte-americanos foram minguando no campeonato e não têm representantes titulares na classe rainha desde a aposentadoria de Ben Spies, em 2013.

O campeonato já vinha buscando estreitar laços com o país presidido por Joe Biden desde o início do ano, quando Dan Rossomondo foi contratado para atuar como diretor-comercial, vindo da NBA. Agora, esse projeto dá mais um passo, usando um local para tentar conquistar a América.

Para ajudar, o layout da moto promete dar uma contribuição. A Trackhouse aproveitou o ensejo do anúncio da entrada na MotoGP para já exibir o layout da RS-GP, que traz o desenho da bandeira dos Estados Unidos. É uma pintura inspirada em uma utilizada por Nicky Hayden em um teste em Valência, em 2008.

A nova moto da Trackhouse para 2024 (Foto: Reprodução/MotoGP)

Diretor-executivo da Aprilia, Massimo Rivola celebrou a chegada da Trackhouse, mas reconheceu que será uma corrida contra o tempo.

“Quando encontrei Justin, vi suas ideias e elas bateram com as nossas. Então, olhei para o calendário e vi que está bem atrasado, mas já temos uma grande motivação para acelerar e recuperar o tempo perdido em dezembro”, destacou Rivola. “No dia 15 de janeiro, as coisas precisam ser embaladas e enviadas para a Malásia. Estamos correndo, mas super motivados. Amo esse projeto, a atitude e a visão que compartilhamos”, acrescentou.

O anúncio não deixou claro, porém, se a Trackhouse vai assumir a vaga da RNF também na MotoE. O GRANDE PRÊMIO procurou a Dorna, mas ainda aguarda uma posição da promotora.

MotoGP volta a acelerar entre 6 e 8 de fevereiro de 2024, com os testes de pré-temporada na Malásia, no circuito de Sepang. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.