Dovizioso admira Rossi seguir nas pistas, mas admite: “Se tivesse 40 anos e nove títulos, não estaria na MotoGP”

Andrea Dovizioso decidiu fazer alguns elogios ao Valentino Rossi. O italiano ressaltou o talento do titular da Yamaha e disse admirar seu desejo de seguir na MotoGP, mas reconheceu que não se vê aos 40 anos ainda nas pistas

Andrea Dovizioso deu algumas declarações sobre Valentino Rossi. O titular da Ducati elogiou o talento do italiano e seu desejo de seguir na MotoGP, mas admitiu que não conseguiria seguir os passos do conterrâneo e continuar nas pistas aos 40 anos.
 
Em 2019, o titular da Yamaha alcançou a impressionante marca de completar 23 anos no Mundial de Motovelocidade. No caminho, acumulou nada menos que nove títulos, 89 vitórias e quase 400 corridas.
 
É claro que o #46 é digno de elogios. “Valentino é incrivelmente inteligente. Mudou sua forma de encarar as corridas. Já não vive as derrotas como antes, as toma de outra maneira”, falou Dovizioso.
Valentino Rossi (Foto: Yamaha)

“Mudou sua mentalidade. Se vivesse hoje como no passado, se autodestruiria. Mas isso não significa que, quando está na pista, não faça de todo possível para tentar ganhar”, completou.
 

Entretanto, apesar de reconhecer que Rossi ainda disputa em seu topo aos 40 anos, Andrea não se imagina no mesmo cenário. “Não me vejo capaz, tenho outras prioridades”, pontuou.
 
“Tiro meu chapéu pelo seu desejo de competir com os mais jovens. Para ele, parece que competir é tudo. Sem a MotoGP não se sentiria bem. Se eu tivesse 40 anos e já tivesse ganhado nove mundiais, não estaria na MotoGP”, encerrou.

Com o pódio no GP da Argentina, Rossi ainda conquistou uma marca impressionante no Mundial. Após mais de quatro décadas, tornou-se o primeiro 'quarentão' a terminar uma corrida no top-3.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube